Sábado, 19 de Agosto de 2017
Geral

Líderes comunitários protestam contra falta de atendimento do Samu

Por: Vale Agora Web em 15/06/2017 às 10:04

201706142239_99d5a427a6Líderes comunitários de bairros de Maceió realizaram um protesto na noite desta quarta-feira (14) em frente a sede do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), localizada no bairro do Farol. Eles pedem uma ambulância para atender uma mulher de 42 anos, que sofreu um acidente no último domingo (11), alegando que a unidade até o momento não prestou socorro devido à falta de viaturas.

De acordo com Fernando José dos Santos, líder comunitário do Village Campestre, Silene da Costa Barbosa, de 42 anos, sofreu um acidento dentro de casa. Ela não consegue se locomover e, segundo os moradores aguarda o socorro da Samu.

“Ligamos e a Samu não manda uma viatura. Um dos médicos, não sei dizer quem, mandou ela pegar um Uber para ir para o pronto-socorro. Se ela pudesse ir em qualquer carro, eu tenho carro, vinha trazer sem problema. Mas ela só pode ir se for em uma ambulância, não tem como”, explica Fernando.

Ainda segundo o líder comunitário, o médico que estava no plantão na noite desta quarta, negou atendimento. “O médico que está aqui mandou a gente voltar para a Vila Emater, pois a situação pode já ter mudado. Mas só vai mudar se for para chamar o IML, porque a Samu já ligamos várias vezes. Qualquer coisa que acontecer com essa senhora é responsabilidade dele”, disse Fernando.

O líder comunitário falou ainda que a unidade alega que não há ambulância, mas uma viatura está estacionada no local.

A presidente da Associação dos Moradores do Trapiche, Maria Martins, disse que a situação é recorrente. “É um absurdo. Não é a primeira vez que acontece essa falta de atendimento. Mais uma vez a historia de descaso se repete. Hoje vimos duas ambulâncias saírem, então tem viaturas”, declarou. O líder comunitário da Vila Emater, Adriano Lima, também participou do ato.

A Gazetaweb tentou contato por telefone com a assessoria de comunicação da Samu, mas as ligações não foram atendidas. No local, equipe da Samu não quis falar sobre as denúncias.

Por Ana Clara Mendes e Livia Leão | Portal Gazetaweb   

Notícias Relacionadas

Não há comentários.

Deixe um comentário