Sexta-Feira, 21 de Fevereiro de 2020
Brasil

Primeiro dia do conclave será amanhã(12), cardeal brasileiro é um dos favoritos

O conclave, que decidirá quem será o sucessor do papa emérito Bento XVI, ocorrerá apenas na tarde de amanhã (12)

Por: Vale Agora Web em 11/03/2013 às 15:24

Dom OdiloO conclave, que decidirá quem será o sucessor do papa emérito Bento XVI, ocorrerá apenas na tarde de amanhã (12), mas os cardeais estarão concentrados nas primeiras horas do dia. Há uma missa, da qual os 115 cardeais com direito a voto participam, seguida de uma espécie de procissão para o juramento relativo ao processo eletivo até o início da assembleia. Não há prazo fixado para o fim do conclave.

A expectativa dos vaticanistas – especialistas em Vaticano – é que a escolha do sucessor de Bento XVI seja rápida, pois há um desejo de consenso entre os eleitores. O conclave que elegeu o papa João Paulo II, em 1978, durou três dias, e o do papa emérito Bento XVI, em 2005, dois dias.

No primeiro dia do conclave, nesta terça-feira, haverá apenas uma votação à tarde. A previsão é que a fumaça branca, no caso de eleito o papa, ou escura, se não houver consenso, seja emitida pela chaminé da Capela Sistina, na Praça São Pedro, no fim da tarde ou começo da noite. Os fiéis e curiosos que estiverem no local terão visão privilegiada.

D. Odilo Scherer

Muitos jornalistas brasileiros e estrangeiros, entre os quais italianos, alemães, canadenses, norte-americanos, franceses e espanhóis acompanharam a missa celebrada pelo arcebispo de São Paulo, dom Odilo Pedro Scherer, na Igreja de Sant’Andrea, em Roma.

Falando em italiano, alemão e português, dom Odilo não mencionou o fato de ser apontado como um dos cardeais com chances de ser eleito papa, mas demonstrou simpatia e alegria. “Que maravilha. Veio muita gente hoje aqui”, disse ele, ao ver a igreja lotada.

O conclave de 115 “cardeais eleitores” começará na terça-feira sob os famosos afrescos de Michelangelo para escolher o 266º Papa após o fim abrupto do papado de Bento XVI, que durou oito anos e que muitas vezes foi ofuscado por escândalos.

O cardeal francês André Vingt-Trois, arcebispo de Paris, disse à AFP em uma entrevista que havia cerca de “meia dúzia de possíveis candidatos”, entre eles o brasileiro.

As informações são da Agência Brasil e da AFP.

Por Tribuna Hoje

Notícias Relacionadas

Não há comentários.

Deixe um comentário