Segunda-Feira, 20 de Novembro de 2017
Brasil

Vinte e três pessoas já receberam alta médica após incêndio criminoso em Janaúba

Por: Vale Agora Web em 09/10/2017 às 10:22
FOTO: RIVER RAMOS MADUREIRA/ARQUIVO

FOTO: RIVER RAMOS MADUREIRA/ARQUIVO

Duas crianças receberam alta neste domingo (8) após ataque criminoso do vigia à creche em Janaúba, no Norte de Minas, que deixou 10 mortos. Ao todo, 23 pessoas que estavam hospitalizadas depois do incidente foram liberadas. Outras 24 continuam internadas.

Neste domingo, duas crianças que inalaram fumaça saíram do hospital. Arthur Gabriel Soares Souza, 4 anos, estava na Santa Casa de Montes Claros. Ludmila Cristine, 6 anosm, estava no Hospital Universitário.

Das 24 pessoas que continuam internadas, 9 estão na Santa Casa de Montes Claros, 14 em Belo Horizonte e 1 no Hospital Universitário. Alguns estão em estado grave e respiram com ajuda de aparelhos.

Também neste domingo, o corpo da oitava criança que morreu no ataque foi sepultado na casa de sua família. Talita Vitória Bispo faleceu no Hospital João XXIII, em Belo Horizonte, neste sábado (7), mas o corpo foi levado para o Norte de Minas, onde reside a família da vítima. Outras 7 crianças morreram, além de uma professora e o autor do atentado.

Ataque

Dez pessoas morreram após o vigia Damião Soares dos Santos, de 50 anos, colocar fogo na creche onde trabalhava, em Janaúba, no Norte de Minas Gerais, na manhã de quinta-feira (5).

O vigia do Centro Municipal de Educação Infantil Gente Inocente, no Bairro Rio Novo, jogou álcool em crianças e nele mesmo e, em seguida, ateou fogo. No momento do incidente, havia 75 crianças e 17 funcionários na escola. Damião chegou a ser internado, mas morreu horas depois. Ele foi enterrado na tarde de sexta-feira (6) em uma cerimônia discreta, sem familiares nem amigos. Estavam presentes apenas os funcionários da funerária.

O enterro do autor do ataque aconteceu no mesmo dia do funeral da professora Helley Abreu Batista, que, segundo a polícia, morreu depois de salvar diversas crianças após lutar com Damião. Antes do enterro, o corpo da professora circulou em cortejo pelas ruas da cidade.

Por Adriana Lisboa, G1 Grande Minas

Notícias Relacionadas

Não há comentários.

Deixe um comentário