Sexta-Feira, 17 de Novembro de 2017
Economia

A partir do dia 27, R$ 6,5 milhões do PIS estão disponíveis para saque em Alagoas

Por: Vale Agora Web em 11/07/2017 às 18:37
Trabalhadores terão nova oportunidade para sacar o PIS ou Pasep do exercício 2015 por determinação do Codefat (Foto: Sandro Lima)

Trabalhadores terão nova oportunidade para sacar o PIS ou Pasep do exercício 2015 por determinação do Codefat (Foto: Sandro Lima)

A partir do dia 27 deste mês, os trabalhadores terão nova oportunidade para sacar o PIS ou Pasep do exercício 2015. Em Alagoas, o montante corresponde a R$ 6.505.326,76 sendo R$ 2,4 milhões disponíveis no Banco do Brasil, para os servidores públicos, e R$ 4.105.326,76 na Caixa Econômica Federal (CEF), referente à PIS.

O prazo, que havia sido encerrado no fim de junho, foi reaberto por decisão do Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalho (Codefat) e começa no próximo dia 27 até o dia 28 de dezembro deste ano. Os saques do calendário 2017/2018 também começam no dia 27 de julho e se estendem até 29 de junho de 2018.

Segundo o Banco do Brasil, em 2016 no estado foram 58.210 saques de Pasep o que representa R$ 49.963.150,77. Já nos seis primeiros meses deste ano mais R$ 26.212.732,62 foram acessados em 29.266 retiradas nas terras alagoanas.

Já do Programa Integração Social da Caixa, o PIS , um total de 248.966 trabalhadores no estado  sacaram seus benefícios. Segundo a superintendência do órgão em Alagoas, dos mais de R$ 174 milhões disponíveis foram retirados R$ 170.639.428,24.

Em todo o país mais de 1,5 milhão de trabalhadores ainda tem direito a receber o abono. Segundo o Ministério do Trabalho e emprego (MTE) a disponibilidade de recursos chega a R$ 1,97 bilhão para o benefício.

A baixa procura pelo segundo ano consecutivo motivou a prorrogação do prazo. Caso mesmo após o término do novo limite, em dezembro, ainda reste saldo, os valores são devolvidos ao Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).

“Caso o abono salarial não seja sacado até o final do exercício, o valor é devolvido ao FAT, não sendo mais passível de saque. Resolução Codefat nº 768, de 29.06.2016”, explica o Banco do Brasil por meio de assessoria.

A professora Laudiene Oliveira, de 45 anos, conta que não realizou ainda o saque do benefício. A prorrogação, segundo ela, dará a chance de ficar com um dinheiro extra.

“Nos muitos afazeres do dia a dia terminei esquecendo de sacar. Não sabia que seria prorrogado, mas vai ser bom, muito bom”, afirma.

O economista Rômulo Sales avalia como positiva a mudança. Para Sales no momento de crise em que vive o país, com alto índice de desemprego, causa estranhamento as pessoas demorarem a procurar tais valores.

“É super positivo na economia porque é mais dinheiro injetado. Não é um valor considerável que vá fazer falta individualmente, mas no montante é muito mais dinheiro circulando na e faz diferença. Pessoas possivelmente pagando dívidas, ou almoçando num restaurante, comendo uma pizza, por exemplo, com um dinheiro extra. Comprando um presente para o familiar e isso influencia na economia”, aponta.

Tribuna Independente

Notícias Relacionadas

Não há comentários.

Deixe um comentário