Terça-Feira, 09 de Março de 2021
Economia

Pedidos de empréstimos por pequenas empresas crescem 2,1% em Alagoas

De acordo com os dados, no primeiro mês deste ano as empresas do Amazonas foram as que mais solicitaram empréstimo em janeiro, com um avanço de 56,1%

Por: Vale Agora Web em 18/02/2021 às 21:22
Pedidos de empréstimos por pequenas empresas crescem 2,1% em Alagoas Foto:  Reprodução

Pedidos de empréstimos por pequenas empresas crescem 2,1% em Alagoas
Foto: Reprodução

O número de empréstimos solicitados por pequenas empresas de Alagoas registrou um crescimento de 2,1% na passagem de dezembro de 2020 para janeiro deste ano, segundo levantamento divulgado nesta quarta-feira (17), pela BizCapital, empresa de soluções financeiras para micro e pequenas empresas. De acordo com os dados, no primeiro mês deste ano as empresas do Amazonas foram as que mais solicitaram empréstimo em janeiro, com um avanço de 56,1%. Em seguida aparecem o Piauí (45,5%), Santa Catarina (40,9%), Paraná (31,2%) e Roraima (27,3%). Na média nacional, houve um crescimento de 16,1%.

Segundo o levantamento, em seis das 27 unidades da federação houve recuo no pedido de empréstimos por pequenas empresas, com destaque para o Amapá, onde a retração chegou a 21% em janeiro, ante dezembro do ano passado. Em seguida aparecem o Distrito Federal, com recuo de 16,5%, Tocantins (-10,5%), Rio Grande do Norte (-6,3%), Paraíba (-4,3%) e Pará (-2,8%).

Por região, o Sul do país lidera o ranking, representando 30,4% do total de pedidos realizados. Em seguida aparecem Sudeste (17,8%), Norte (11,9%), Nordeste (9,2%) e Centro-Oeste (0,9%).

Segundo a BizCapital, os três setores que mais cresceram durante o período foram serviços de pintura (aumento de 35,5%), fabricação de produtos de padaria e confeitaria (32,5%), e cabeleireiros, manicure e pedicure (31,2%).

O levantamento revela, ainda, que o principal motivo para as PMEs realizarem empréstimos é o capital de giro. “O capital de giro garante a saúde financeira das empresas, contribuindo com seu crescimento de maneira sustentável. Apesar de muitos setores terem sido altamente impactados pela Covid-19, muitas organizações estão apostando suas fichas na recuperação do negócio no primeiro semestre deste ano. O início da vacinação, juntamente com o retorno gradual do comércio, acaba refletindo neste aumento”, explica Francisco Ferreira, CEO da empresa.

“A expectativa é que esse aumento nos pedidos de empréstimo continue como uma forte tendência para os próximos meses. Após passarmos pelo olho do furação trazido pela pandemia no ano passado, 2021 começa a trazer um alívio para o pequeno e médio empreendedor, que procura crédito no mercado para conseguir os recursos necessários para voltar a crescer”, finaliza.

 

 

 

 

 

Por: Carlos Nealdo, Portal Gazetaweb.com

Notícias Relacionadas

Não há comentários.

Deixe um comentário