Quinta-Feira, 17 de Agosto de 2017
Concurso

Governo do Estado anuncia edital com 1.150 vagas para PM e Bombeiros

Por: Vale Agora Web em 20/03/2017 às 15:45
Governador anunciou nº de vagas em concurso nesta segunda FOTO: LARISSA BASTOS

Governador anunciou nº de vagas em concurso nesta segunda
FOTO: LARISSA BASTOS

O governador Renan Filho (PMDB) anunciou que o próximo concurso da Polícia Militar (PM) e do Corpo de Bombeiros (CB) vai ofertar 1.150 vagas e o edital será publicado até o fim de abril. A informação foi dada na manhã desta segunda-feira (20), durante o lançamento do Programa Força-Tarefa, que promete colocar mais policiais nas ruas, aumentando as operações de combate à criminalidade em Alagoas.

Em sua fala, Renan disse que o certame é uma das maiores demandas nas redes sociais. Ele prevê abertura do edital para o mês de abril, ofertando 1 mil vagas para a PM e 150 para o Corpo de Bombeiros.

“Vou consultar a Procuradoria para definir o instituto que realizará a prova. A tendência é de que seja uma das instituições que prestam serviço para as universidades federais do Brasil”, explicou o governador.

VAGA NO TC

Questionado sobre a vaga a ser ocupada no Tribunal de Contas do Estado (TCE), o governador ponderou que “está inclinado” a não recorrer da decisão liminar proferida pela presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, determinando que a vaga – alvo de embates há algum tempo – pertence a um membro do Ministério Público de Contas (MPC). Em meio ao acórdão expedido pelo Tribunal de Justiça (TJ), o Executivo recorreu ao Supremo por meio de um recurso extraordinário, contestando a decisão da Corte.

“Estou inclinado a não recorrer da decisão do Tribunal, indicando, assim, um integrante do Ministério Público de Contas. Por enquanto, não tenho um nome; estou conversando com os membros”, disse Renan, a quem é dada a lista tríplice com o nome dos procuradores indicados: Enio Andrade Pimenta, Gustavo Henrique Albuquerque Santos e Rodrigo Siqueira Cavalcante.

OPERAÇÃO ‘CARNE FRACA’

Sobre a Operação Carne Fraca, que visa desmantelar um esquema de pagamento de propina envolvendo funcionários do Ministério da Agricultura e empresários do ramo alimentício, o governador afirmou que a fiscalização em Alagoas é satisfatória, pois vários matadouros já foram fechados.

“Inclusive, disso decorre outro problema, porque, se não tiver lugar devidamente credenciado para o abate, haverá dificuldades. No Brasil afora, é outra lógica, pois são abatedouros grandes, empresas multinacionais. Sou daqueles que defendem o equilíbrio. É importante não afetar o agronegócio, porque, se tem uma coisa que é fundamental para o país é o agronegócio. É importante investigar, mas que não coloquem a economia brasileira para trás porque quem sofre com isso é o povo”, esclareceu.

REAJUSTE DO FUNCIONALISMO

Na ocasião, Renan Filho falou, também, sobre o reajuste salarial a ser concedido aos funcionários públicos. Ele informou que vai começar as discussões. Como a data-base é em maio, ainda não há um percentual.

“Vou trabalhar e discutir. Ainda estamos em março e vou procurar um caminho para manter os salários em dia, se não, o dano será grande. Mantendo em dia, buscarei caminhos de valorizar os servidores”, pontuou o peemedebista.

‘FORÇA-TAREFA’

O governador participou da solenidade de lançamento do programa chamado Força-Tarefa, que promete colocar mais policiais nas ruas e aumentar o número de operações no combate à violência em Maceió. “O lançamento é fundamental para ocupar cada vez mais os espaços. Isso significa novos equipamentos e, sobretudo, o aumento do efetivo. O programa é permanente e, quando o cidadão vir uma viatura amarelinha em sua rua, pode ter certeza de que, ali, tem o trabalho do Estado para garantir mais proteção”.

Renan adiantou que o programa será lançado, também, nos municípios de Rio Largo, Arapiraca, Santana do Ipanema, União dos Palmares, Delmiro Gouveia, Penedo e Porto Calvo. A pretensão é de que o lançamento ocorra em 15 dias.

A ideia do governo é remunerar militares por escalas em dias de folga, evitando trabalhos fora do expediente , e, consequentemente, distanciando-os da vulnerabilidade. O dinheiro será pago junto com os salários.

Por Gazeta Web

Notícias Relacionadas

Não há comentários.

Deixe um comentário