Quarta-Feira, 22 de Maio de 2019
Entretenimento

‘Bohemian Rhapsody’ passa por cortes de ‘cenas gays’ para ser exibido na China

Lançado em outubro do ano passado no resto do mundo, “Bohemian Rhapsody” chega aos cinemas da China a partir de março, em circuito limitado.

Por: Vale Agora Web em 08/03/2019 às 6:07

bohemian-rhapsody2Depois da aclamação no Oscar 2019, do qual saiu com quatro estatuetas para chamar de suas, o sucesso “Bohemian Rhapsody” finalmente será lançado nos cinemas da China. Mas há um porém: devido à posição conservadora do país em alguns assuntos, o longa vai passar por uma censura e perder as cenas que fazem referência à sexulidade do ícone Freddie Mercury e ao consumo de drogas.

Segundo o The Hollywood Reporter, as cenas cortadas mostram os beijos e carícias do personagem interpretado por Rami Malek com outros homens, como suas interações com Paul Prenter, que se envolveu romanticamente com Freddie e é representado no filme pelo ator Allen Leech. De acordo com as fontes do site, pelo menos um minuto do longa será cortado da versão que será exibida na China.)

Segundo maior mercado de filmes do mundo, é comum a China fazer cortes como esses em produções que vêm de fora. Em 2017, por exemplo, o filme “Alien: Covenant” foi exibido sem a cena em que o personagem do muso Michael Fassbender dá um beijo em uma versão android de si mesmo. Já o clássico “Brokeback Mountain”, lançado em 2005, nem sequer ganhou permissão para ser lançado por lá.

Por isso mesmo, diz o THR, um filme protagonizado por uma figura como Freddie Mercury ser exibido por lá já pode ser considerado uma grata surpresa. Lançado em outubro do ano passado no resto do mundo, “Bohemian Rhapsody” chega aos cinemas da China a partir de março, em circuito limitado. Ainda de acordo com as fontes do The Hollywood Reporter, se a produção se provar um sucesso, o número de salas exibindo o filme pode aumentar.

“Bohemian Rhapsody” saiu como o maior vencedor do Oscar 2019. Além dos prêmios por “Melhor Edição de Som”, “Melhor Mixagem de Som” e “Melhor Edição”, o longa também foi destaque na categoria “Melhor Ator”, vencida pelo astro Rami Malek. Como a gente contou aqui, ele acabou se envolvendo em uma polêmica após seu discurso por se referir a Freddie como “homem gay”.

Fonte: Hugogloss / Jonas Lirio

Notícias Relacionadas

Não há comentários.

Deixe um comentário