Segunda-Feira, 21 de Agosto de 2017
Esportes

Simplicidade, alegria e ‘danone’: a vida de Aloísio Chulapa após deixar os gramados

Por: Vale Agora Web em 12/08/2017 às 8:32

csm_WhatsApp_Image_2017-08-10_at_15.58.37_38e57ce4e5Quem chega a Atalaia, município localizado a cerca de 50 quilômetros da capital Maceió, logo pode perceber quem é a personalidade mais admirada entre os 50 mil habitantes que vivem no município. Ao lado da placa que deseja boas-vindas, a foto do ídolo Aloísio Chulapa e a frase: “Orgulho da nossa terra”.

De chinelo no pé e um sorriso no rosto, Chulapa, recebeu o site em sua casa e contou como está sua vida após deixar os gramados e assumir a Secretaria de Esportes do município. Sempre com um jeito irreverente, o ex-jogador agora aproveita a aposentadoria em sua cidade natal, ao lado da família, amigos, e é claro, do seu inseparável “danone”.

Já na porta da casa é possível notar o quanto o campeão mundial com o São Paulo é querido. Quase todos os carros que passam buzinam ou param para conversar com o ídolo. Não à toa a entrevista com Chulapa, que será um dos destaques do Esporte Fantástico deste sábado (12) na Record TV, foi feita em meio a diversas interrupções dos admiradores, sempre simpáticos.

Na parte externa do imóvel é possível perceber o que o futebol lhe proporcionou: uma casa confortável, com uma bela piscina e vários cômodos. Aloísio, com sua simplicidade e gentileza, oferece um refrigerante, alguma coisa para comer ou um “danone” (o autor do texto garante ter ficado apenas no refrigerante).

Entre uma história e outra, ele para a conversa, sobe ao primeiro andar e vai buscar algumas camisas dos clubes por onde passou. Desce com as duas dos times que jogou na França; Saint-Étienne e PSG.

“Saí muito novo daqui, deixei tudo para trás e fui em busca do meu sonho, mas nunca esqueci da minha terra. Eu rodei o mundo e voltei, e é aqui que quero ficar”, garantiu, com os olhos marejados.

Apesar da fama internacional, Aloísio preserva o seu jeito simples e descontraído que pode ser visto por quem o conhece ou o acompanha através das redes sociais.  Hoje, aos 42 anos, ele aceitou mais um desafio; ser secretário de Esportes de Atalaia. “Em janeiro recebi o convite e aceitei. Está sendo muito bom. A responsabilidade é grande, mas a vontade de desenvolver o esporte na nossa Atalaia é maior. Aqui tem muitas crianças e jovens que precisam de apoio e o esporte é muito importante nessas horas”, diz, empolgado.

Dentro da sua casa, praticamente tudo faz referência ao futebol e aos clubes que defendeu.  São várias fotos, quadros e camisas dos times penduradas pelas paredes. Na área de lazer, uma generosa piscina e ao lado um espaço que ele mesmo denomina como “o cantinho para receber os amigos”.  E é lá, no local preferido do ex-atacante, que fica o eletrodoméstico preferido, a geladeira, com uma enorme foto sua de quando ainda jogava no Saint-Étienne e a frase “Amo danone!”.

DANONE

Uma das palavras mais pronunciadas por Aloísio, o famoso “danone”,  é uma brincadeira que começou através da amizade dele com o jogador Adriano Imperador, quando atuavam juntos no São Paulo. “O Imperador é muito meu amigo, então, um dia ele me chamou pra tomar um danone. Eu não entendi, e ele me disse que era ‘danone com colarinho branco’. Aí pegou e começamos a chamar a gelada de danone. Até hoje, quando nos falamos, é a mesma resenha”, brincou, explicando o apelido usado quando se refere à cerveja.

PARCEIROS NO CAMPO

Ele ainda fala da sua amizade com outras personalidades do futebol, como Romário e Alex Dias. “Tenho um carinho muito grande pelo Romário, tanto que fiz uma homenagem a ele no nascimento do meu filho, coloquei o nome de Aloísio Romário. Pra mim, o baixinho foi o melhor do mundo dentro da área. Já o Alex Dias é meu parceiro desde quando jogamos juntos na França. Sempre que ele pode vem aqui na nossa Atalaia pra gente tomar um danone e resenhar”, contou, aos risos.

SUCESSO NO INSTAGRAM

Expressões como: “partiu”, “decolou”, “tem aperreio, solta o ar” e “descubra” são só alguns dos muitos bordões que fazem sucesso no Instagram do Chulapa. Sempre de forma muito criativa e irreverente, o ex-atacante posta várias fotos e vídeos acompanhados de legendas que são imediatamente reproduzidas por seus mais de 257 mil seguidores.

“Eu gosto de levar alegria para as pessoas, me reúno com meus amigos e faço a resenha. Praticamente todos os dias posto alguma coisa e a galera gosta bastante. Meu jeito sempre foi esse, irreverente dentro e fora dos campos”, disse Chula.

AS DIVERTIDAS GAFES DE CHULAPA PELO MUNDO

Entre um gole de danone e outro, Chulapa relembra momentos curiosos vividos no futebol.

Ele conta que, quando jogava na França, foi até um restaurante com seu amigo inseparável Alex Dias, e chegando lá, sem saber falar absolutamente nada em francês teve que se virar para comer.

“Fomos a um restaurante sem saber falar nada em francês, então, começamos a gesticular no meio do restaurante, com a mão apontando para a boca, e nada de chegar comida. Quando olhamos, um garçom estava passando com uma bandeja com frango e arroz, e a gente não conseguia pedir de jeito nenhum. Aí não teve jeito, quando o garçom passou, a gente levantou e começou a mexer os braços imitando uma galinha e falando: ‘corococó, corococó…’. Só aí conseguimos comer”, contou.

Aloísio jogou no Flamengo na época em que o time carioca tinha o conhecido “melhor ataque do mundo”, formado por: Romário, Sávio e Edmundo. Não chegou a ser titular, mas guarda boas lembranças da época em que jogou ao lado do baixinho.

“Em 1995, quando o Flamengo estava disputando a Supercopa, eu fiz um gol na semifinal contra o Cruzeiro, no Maracanã lotado. Quando chegamos à final do torneio, eu estava no banco, e teve uma hora que a torcida não parava de gritar meu nome, pedindo para o treinador me colocar, já que no jogo de ida, na Argentina, tínhamos perdido por 2 a 0. O Maracanã, com mais de cem mil pessoas, gritando ‘CHU-LA-PA, CHU-LA-PA…’ Foi quando o Romário olhou para o treinador e disse: ‘Tá olhando o quê? Bota o homem!’ Entrei, mas infelizmente não teve jeito, perdemos o título.

CHULAPA SOCIAL: REALIZANDO SONHOS

Em frente a sua casa, está localizado o Centro Recreativo Aloísio Chulapa, antigo clube da AABB, local que ele comprou para ajudar crianças carentes da sua cidade e realizar uma promessa que fez a si mesmo quando ainda era jovem.

“Quando era criança, eu pulava esse muro pra jogar bola e os seguranças sempre me tiravam de lá. Lembro que sempre dizia pra mim mesmo que um dia iria comprar esse lugar, e assim que ganhei um bom dinheiro, graças a Deus realizei esse sonho”, lembrou.

O Centro Recreativo oferece assistência a várias crianças e conta com uma ampla estrutura. São dois campos, sendo um de futebol e outro de futevôlei, piscina e escola. O local fica aberto o dia todo para as crianças e jovens da cidade, tudo de forma gratuita.

Ao relembrar a infância, Chulapa não segura a emoção. “Fico emocionado lembrando de tudo que passei pra chegar onde cheguei. As pessoas só querem te ver bem, mas não sabem o que você passou até chegar lá”, diz.

Aloísio lembrou com saudade da época em que jogou em grandes times e dos títulos conquistados. No maior clube que atuou na carreira, o PSG, foi o primeiro brasileiro a conquistar um título internacional com a camisa do time, a Copa Intertoto da UEFA, no ano de 2001. “Fui muito feliz no PSG, tínhamos um time muito bom e uma estrutura excelente. Estava ‘voando’ naquela época. Quando o Chula ‘abria a capa do Batman’, que botava a bola na frente, ninguém segurava”, disse, se referindo às jogadas que usava seu porte físico para proteger a bola no meio dos zagueiros.

Outro grande sonho de Aloísio era poder comprar a casa da mãe. Hoje, Dona Maria, ou “minha véia”, como o filho gosta de chamar, vive na casa comprada por ele, ao lado da sua. Os dois têm vários pontos em comum, principalmente a simplicidade e o sorriso constante.

Quando o sol já estava se pondo, Dona Maria apareceu na porta da sua casa, observando a rua. O filho aponta o dedo para ela e diz: “Ei, essa é minha véia! Toma mais danone que eu!” Rindo, ela balança o dedo de forma negativa e diz para não acreditar.

ALOÍSIO CANDIDATO?

Secretario de Esportes desde o início do ano, Aloísio conta que já recebeu diversos convites para ser candidato a todo tipo de cargo, mas não aceitou. “Não quero isso pra mim, quero deitar no meu travesseiro e dormir tranquilo. Tenho tudo que preciso, graças a Deus! Não tem dinheiro no mundo que valha mais que a minha paz”, falou ele, se referindo ao mundo da política.

Ao final da conversa nos acompanha até o portão e diz: “Vamos tirar uma foto aqui pra postar no Instagram do Chula”. Se despedindo da equipe, com um abraço em cada um, ele convida todos para aparecer em outra oportunidade. Nnão para uma entrevista, mas para tomar um danone na sua amada terra.

Por: TNH1

Notícias Relacionadas

Não há comentários.

Deixe um comentário