Quarta-Feira, 11 de Dezembro de 2019
Justiça

Acusado de matar arquiteto vai a júri popular na segunda-feira

Luciano Herbert dos Santos será julgado pelo crime que vitimou André Lima Gonçalves Ferreira, em setembro de 2012, no bairro Santa Lúcia, em Maceió

Por: Vale Agora Web em 13/03/2015 às 19:56
Julgamento vai ocorrer no Fórum da Capital (Foto: Caio Loureiro/TJ-AL)

Julgamento vai ocorrer no Fórum da Capital (Foto: Caio Loureiro/TJ-AL)

A 9ª Vara Criminal de Maceió leva a julgamento, nesta segunda-feira (16), às 13h, o réu Luciano Herbert Ramalho dos Santos, acusado de assassinar a facadas o arquiteto André Lima Gonçalves Ferreira. O crime ocorreu em setembro de 2012, em um motel no bairro Santa Lúcia, em Maceió.

De acordo com a denúncia do Ministério Público de Alagoas (MP/AL), a vítima teria convidado Luciano para o motel, onde saudaria uma dívida. Já dentro do apartamento, sem qualquer aviso, o réu teria desferido 12 golpes de faca no arquiteto, que não resistiu aos ferimentos e morreu no local da ocorrência.

Já o acusado, após luta corporal com a vítima, feriu-se na mão e recebeu atendimento médico no Hospital Geral do Estado (HGE), antes de ser encaminhado à Delegacia de Homicídios.

Em interrogatório, Luciano confessou o crime, mas negou a informação de que negociaria o pagamento da suposta dívida, no valor de R$ 50,00. Disse que mantinha um relacionamento com a vítima há aproximadamente um ano e que agiu por medo de que o arquiteto revelasse o caso.

Luciano Ramalho será julgado por homicídio qualificado (Foto: Jobison Barros)

Luciano Ramalho será julgado por homicídio qualificado (Foto: Jobison Barros)

O motel onde o arquiteto foi assassinado é o mesmo em que o professor universitário José da Luz Neiva foi encontrado morto, em março daquele ano, quando o educador deixou faculdade do Cesmac, no Farol, na noite do dia 09, e não mais deu notícias – na manhã do dia seguinte, a família de Neiva recebeu informações de seu paradeiro, com a vítima tendo sido morta por asfixia.

O réu Luciano Ramalho foi pronunciado em julho de 2014 e será julgado por homicídio qualificado. A sessão será presidida pelo juiz Geraldo Cavalcante Amorim, titular da 9ª Vara Criminal.

Já a acusação ficará a cargo do promotor de Justiça José Antônio Malta Marques, enquanto a defesa terá à frente o defensor público Ryldson Martins Ferreira. A sessão ocorre no salão do 3º Tribunal do Júri, no Fórum da Capital, no Barro Duro.

 

 

 

Arquiteto foi morto com 12 golpes de faca (Foto: Divulgação)

Arquiteto foi morto com 12 golpes de faca (Foto: Divulgação)

 

Fonte: Gazeta Web.

Notícias Relacionadas

Não há comentários.

Deixe um comentário