Quinta-Feira, 16 de Setembro de 2021
Maceió

Vigilante que morreu em acidente na Fernandes Lima deixa quatro filhos

Pedro Alves de Souza Júnior, de 31 anos, estava indo para o trabalho quando foi atingido pelo veículo que invadiu a contramão; outras duas pessoas ficaram feridas

Por: Vale Agora Web em 23/07/2021 às 15:51
Izabelle Freitas

Izabelle Freitas

O vigilante de uma empresa de segurança que morreu no acidente ocorrido na manhã desta sexta-feira (23), na Avenida Fernandes Lima, deixou quatro filhos. Pedro Alves de Souza Júnior, de 31 anos, estava indo para o trabalho quando foi atingido pelo veículo que invadiu a contramão por cerca de 200 metros até atingir as três vítimas. Duas delas seguem internadas no Hospital Geral do Estado (HGE).

Após o acidente, o corpo da vítima foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) para os procedimentos cabíveis e posterior liberação para sepultamento. No início da tarde, conforme informações da assessoria da Perícia Oficial, familiares de Pedro Alves foram até o IML fazer o reconhecimento do corpo.

Ainda na manhã de hoje, testemunhas e o motorista que provocou o acidente, Sérgio Praxedes dos Santos Silva, de 35 anos, foram ouvidos pelo delegado de plantão na Central de Flagrantes.

O ACIDENTE

O acidente ocorrido nas primeiras horas do dia deixou o trânsito caótico na principal avenida da cidade, no sentido Centro/Tabuleiro do Martins. O condutor, visivelmente embriagado, estava dirigindo na pista da contramão, quando atingiu duas motocicletas que seguiam no sentido correto. Pedro Alves foi arremessado da motocicleta e morreu no local do acidente.

Conforme nota divulgada pelo Hospital Geral do Estado (HGE), a vítima Quitéria Gonçalves de Amorim, de 46 anos, teve politraumatismo e fratura de pelve, e seu estado de saúde é considerado estável. Já José Cícero da Silva Santos, também de 46 anos, encontra-se na área vermelha, intubado, e seu estado de saúde é considerado grave.

Mais informações sobre os depoimentos devem ser repassadas pela assessoria de comunicação da Polícia Civil (PC).

Notícias Relacionadas

Não há comentários.

Deixe um comentário