Sábado, 25 de Outubro de 2014
Mundo

Bomba! “O HIV é um vírus inofensivo e não transmite a AIDS”, afirma ganhador do Nobel

Por: Redação em 04/12/2013 às 9:59
Peter Duesberg, (Divulgação).

Peter Duesberg, (Divulgação).

Brasília – O doutor Peter Duesberg é agora “persona non grata” para a indústria da AIDS, e tudo porque ele provou que  o HIV não transmite a AIDS.

Professor de Biologia Molecular da Universidade da Califórnia, Peter Duesberg teve a coragem de desafiar a indústria da AIDS,  que é formada pelos produtores de medicamentos alopatas, de preservativos e pela medicina mercantilista – que vive da doença; não vive da saúde.

Ele mantém 4 mil pacientes diagnosticados como portadores do HIV, ou seja, os chamados soropositivos, que não tomam remédio algum; são proibidos de tomar remédio.

Não são 4.

Não são 40.

Não são 400.

São 4.000 pacientes e em quase a metade dele o HIV desapareceu espontaneamente, o que levou o doutor Peter Duesberg a concluir que a AIDS  decorre exatamente do remédio que se toma para combater o HIV.

Eu li o trabalho do doutor Peter Duesberg e confesso que cheguei ao orgasmo da satisfação pessoal, porque, ainda que me falte engenho e arte, eu sempre desconfiei da existência de um submundo por trás da AIDS – um negócio lucrativo, por certo.

Segundo o doutor Peter, o HIV ( Human Immunodeficiency Virus )”é um vírus passageiro e inofensivo, existente muito antes da epidemia de AIDS”.

De fato, o HIV foi identificado e isolado em 1938 pelos cientistas Robert Gallo e Lue Montagnier e a AIDS é uma “invenção” da década de 1980.

O professor Peter Duesberg concorda que o HIV pode ser transmitido no ato sexual, mas, em relação à AIDS, ele provou que se trata apenas do “marcador substituto” – ou seja, é a variável intimamente relacionada com outra, que é a verdadeira causa da doença.

E, agora, pasmem! O doutor Peter Duesberg disse que “o consumo de drogas ( remédios ) equivocadamente usada para combater o HIV, leva à AIDS”.

Não por coincidência, todos que morreram de AIDS estavam sob cuidados médicos.

E, agora, pasmem novamente com o que disse o doutor Peter:

-“O AZT e outras drogas usadas para combater o HIV estão, na verdade, provocando a doença (AIDS) em pessoas que seriam HIV positivas saudáveis”.

Ao ler o trabalho do doutor Peter Duesberg eu me lembrei da música do Chico Buarque de Holanda, “Fado Tropical”, que diz assim:

Todos nós herdamos do sangue lusitano uma boa dosagem de lirismo, além das sífilis, é claro.

Ou seja: o HIV pode estar presentes no sangue e isto não quer dizer que a pessoa está condenada. E como ensina o doutor Peter, não deve jamais tomar remédio para combater o HIV.

Portanto, se um dia eu for diagnosticado como soropositivo eu nem me preocupo. E se vierem me dar remédio para combater o HIV eu chamo o doutor Peter.

Ah! Ia esquecendo de dizer que o doutor Peter Duesberg tem o apoio de dois prêmios Nobel de Química e acaba de ser contratado pelo governo da África do Sul para coordenar o programa de combate à AIDS.

E por que a tese dele não se alastrou?

Porque a mídia capitalista também depende da indústria da AIDS, pois é de lá que vem as gordas verbas publicitárias.

Então, gente, vamos deixar de paranoia e procurem ler o trabalho do doutor Peter. Apesar de ele ter sido considerado “persona non grata” pela indústria da AIDS, não conseguiram ( ainda ) destruir o trabalho dele. 

Por Roberto Vilanova (Blog do Bob)

 

LEIA MAIS:

 

O HIV é inofensivo. Mas as drogas anti-HIV são mortais.

Fonte: SUPER INTERESSANTE
out 2000 – Edição 157Entrevista com Peter Duesberg

 

Um dos maiores especialistas em vírus HIV afirma que a Aids não é contagiosa e que se alguém injetar o vírus em si mesmo não ficará doente

Por Flávio Dieguez - fdieguez@abril.com.br

Desde a eclosão da Aids, em 1981, a expressão “HIV-positivo” se transformou quase que em uma sentença de morte. A presença do HIV em um organismo significava que, mais cedo ou mais tarde, ele adoeceria de Aids.

Mas… e se o vírus for inocente? E se ninguém precisasse temer o contágio e nem, por causa disso, tivesse que usar camisinha como uma obrigação, nem tomar drogas pesadas como o AZT, disparadas contra o vírus como a única alternativa de salvação? Essa tese polêmica — ou simplesmente insana na opinião de muitos especialistas — é defendida pelo cientista que mais entende hoje dos vírus da categoria do HIV, chamados de retrovírus.

Trata-se do bioquímico alemão, naturalizado americano, Peter Duesberg, da Universidade da Califórnia, em Berkeley. “Peter é extraordinário e brilhante”, diz a seu respeito o seu maior oponente, o virologista americano Robert Gallo, do Instituto Nacional do Câncer (INC). (Gallo descobriu o HIV e é o autor da tese de que é o vírus que causa a Aids.)

Duesberg concordou em dar esta entrevista à Super depois que o presidente da África do Sul, Thabo Mbeki, em abril, anunciou que poderia suspender, em seu país, o tratamento da Aids por meio de drogas anti-HIV, não só por seus efeitos colaterais deletérios, como por haver dúvidas sobre sua eficiência no combate à doença.

O anúncio teve o efeito de um terremoto. Pela primeira vez se deu atenção a Duesberg e a mais uma centena de pesquisadores que inocentam o vírus, entre os quais o bioquímico americano Kary Mullis, da Universidade da Califórnia, Prêmio Nobel de Química de 1993. A seguir, entenda por que eles não acreditam que o HIV seja o vilão da história.

Super – Por que você não aceita a teoria de que a Aids é causada por um vírus, o HIV?

A Aids não é compatível com os critérios usados para definir uma doença como infecciosa — isto é, causada por microorganismos. Para começar, todas as infecções levam ao contágio e são comumente transmitidas para quem trata os pacientes. Não se conhece um único médico ou enfermeira que tenha contraído Aids dessa maneira. No total, desde que a Aids foi diagnosticada há 20 anos, mais de 750 000 casos já foram registrados nos Estados Unidos. O fato de não ter havido a contaminação de um médico ou uma enfermeira sequer demonstra que a Aids não é contagiosa.

Mas a Aids não está se espalhando pela população por contágio?

Não. As doenças infecciosas se alastram mais ou menos por igual por toda a população. É o que se vê, por exemplo, na poliomielite, na varíola, na hepatite etc. Em vez disso, tanto nos Estados Unidos quanto na Europa, a Aids é uma enfermidade predominantemente masculina: até 85% dos pacientes são homens. Como explicar a baixa incidência no sexo feminino? E não é só isso: quase 70% dos pacientes masculinos são homossexuais usuários de drogas, o que torna a distribuição da doença ainda mais desigual, mais restrita a um segmento específico da sociedade.

Então, qual seria o papel do vírus?

O HIV não se encaixa nos critérios estabelecidos. Nenhum outro vírus tem o comportamento que se atribui a ele. Enquanto todos os vírus conhecidos causam doença em alguns dias ou semanas após a infecção, o HIV demoraria até dez anos para provocar efeito. É um paradoxo sem explicação. Na verdade, essa demora no aparecimento do mal é característica das doenças associadas às drogas. O câncer de pulmão surge de dez a 20 anos depois que se começa a fumar, e a cirrose, 20 anos depois de começar a beber.

Até que ponto essa analogia é importante para entender a causa da Aids?

Ela mostra o quanto é duvidoso que o HIV seja a causa da Aids. Se ela fosse de origem viral, deveria ter seguido um de dois caminhos possíveis: ou teria sido controlada assim que os pacientes desenvolvessem imunidade a ela, ou teria explodido, como previram erroneamente os cientistas americanos. Mas o que aconteceu foi algo completamente diferente: ela está associada a um estilo de vida, da mesma forma que o câncer de pulmão predomina entre os fumantes e, como ele, continua confinada a uma pequena parcela da população.

Então, a causa da doença seria um comportamento…

A hipótese que nós defendemos é que a Aids é uma epidemia química, não contagiosa, provocada pelo uso persistente de drogas nos Estados Unidos e na Europa, e pela má nutrição (a falta de nutrientes causa problemas químicos, tanto quanto as drogas), na África.

Como se explicam as fotos ou filmes que mostram o HIV infectando as células?

O fato de um vírus estar presente em um paciente não é suficiente para provar que ele seja a causa da doença. Especialmente se a doença não é contagiosa. Na verdade, em sua grande maioria os vírus são “passageiros” inofensivos do organismo humano e nunca causam doenças.

A hipótese da causa química tem sido estudada de uma forma adequada, na sua opinião?

Claramente não. Ao contrário, ela tem sido censurada, suprimida e privada de verbas públicas. Os seus proponentes são intimidados e marginalizados.

Você alega que os tratamentos disponíveis para a Aids não ajudaram ninguém até hoje. O que o faz pensar assim?

Primeiro, as terapias são direcionadas contra o vírus e ele não causa a Aids. Segundo, como as drogas utilizadas prejudicam o sistema de defesa do organismo (como se diz que o HIV faz) elas são Aids por prescrição médica. Receitar AZT, por exemplo, é como receitar a doença.

Como se explica que o jogador de basquete americano Magic Johnson esteja em tão boa forma, embora tenha tido Aids e tomado o AZT?

Você está enganado: Johnson tomou AZT por alguns meses apenas, dez anos atrás. Depois disso nunca mais. E é por isso que tem boa saúde agora. O HIV é inofensivo, mas as drogas anti-HIV são mortais: Johnson é a prova viva disso.

Você acredita que uma pessoa saudável poderia injetar o vírus em si mesma sem risco de ter Aids?

Sim. Isso já acontece. De acordo com a Organização Mundial de Saúde 33 milhões de pessoas, atualmente, são HIV-positivas, mas menos de dois milhões desenvolveram a doença desde que ela é conhecida. Portanto, há 31 milhões de pessoas infectadas e completamente saudáveis no mundo — entre as quais Magic Johnson.

Você faria essa experiência?

Eu já me dispus a isso, desde que o objetivo seja fazer pesquisa — uma investigação financiada por dotações adequadas e com liberdade para publicar os resultados em revistas especializadas. Eu sou um cientista, não um apostador.

Você acredita que o grupo dos chamados “rebeldes da Aids”, do qual você faz parte, pode passar a ser ouvido daqui para a frente?

Penso que o nosso maior aliado é o fracasso da hipótese de que o HIV cause Aids. As pesquisas nessa linha não conduzem à cura, não previnem e nem explicam a doença, a despeito de todos os esforços já feitos em termos de capital e de recursos humanos por mais de 16 anos. A incapacidade de produzir resultados é a marca registrada do fracasso. Isso, mais a simples lógica dos nossos argumentos, refutarão a hipótese corrente mais cedo ou mais tarde. Da mesma forma que Galileu, mesmo que depois de 400 anos, acabou convencendo até o papa de que a Terra gira em torno do Sol. (Só em 1983 a Igreja admitiu que errou ao condenar Galileu.)

LEIA TAMBÉM: HIV foi expulso de células pela 1ª vez, revelam cientistas em evento

 

Notícias Relacionadas

448 Comentários

  1. Ewerton Soares

    dez 06. 2013

    Eu não acredito nessa ideia Peter.

    Responder esse comentário
    • Gabriel

      dez 21. 2013

      UPDATE: dezembro de 2013
      A SUPER gostaria de fazer um esclarecimento. Em 2000, publicamos uma entrevista com o biólogo e químico Peter Duesberg, que defendia a tese de que a aids não era causada pelo vírus HIV. A entrevista foi conduzida por Flavio Dieguez, um dos maiores jornalistas científicos que já trabalhou conosco, e está fundamentalmente correta. Mas, ao longo dos últimos 13 anos, as teses de Duesberg caíram em descrédito e hoje temos muita clareza de que não deveríamos ter dado espaço a elas. Em parte esse descrédito se deve à tragédia de saúde pública que se abateu sobre a África do Sul, país que adotou as ideias de Duesberg em suas políticas de combate à aids. O resultado foi que o vírus se disseminou. Gostaríamos então de afirmar que, aqui na SUPER, não temos mais dúvidas de que a aids é causada pelo HIV e de que todo cuidado para evitar a transmissão desse vírus é fundamental para a saúde pública. Percebemos que esta entrevista foi redescoberta e está circulando nas redes sociais. Que fique claro que não concordamos com as ideias expressas nela.

      Um abraço,
      Denis R Burgierman
      Diretor de redação
      Superinteressante

      PRA QUEM NÃO VIU, ESSA ENTREVISTA FOI FEITA PELA SUPERINTERESSANTE E RECENTEMENTE ELA DIVULGOU ESSE COMUNICADO. LEIAM COM ATENÇÃO !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

      Responder esse comentário
      • Redação

        dez 21. 2013

        Obrigado Gabriel pelos esclarecimentos, gostaríamos de postar fatos novos sobre o assunto, se puder nos envie um link com matérias recentes.

        Responder esse comentário
      • Silvia Turina

        dez 29. 2013

        Acho que o caso da África não tem comparação, pois há um grupo interessado em que a AIDS prevaleça lá, independente do que for a causa. Um dos princípios para a cura da doença é a mudança de estilo de vida a alimentação saudável e consequentemente o aumento da imunidade. Como fazer isso com um povo que não tem nem comida, como nutrir uma multidão de seres famintos sem o auxílio dos grandes mercados internacionais que são os que ganham com a venda das medicações anti HIV? É só pensar um pouco… tudo é uma questão de interesse das grandes indústrias farmacêuticas.

        Responder esse comentário
        • LUCIANO ROCHA

          dez 31. 2013

          PERFEITO…

          Responder esse comentário
          • Valter M. Silv a

            jul 31. 2014

            Eu também concordo plenamente com o comentário, por sinal muito oportuno, da Silvia. Não se trata apenas de suspendar os medicamentos, de eficácia no mínimo duvidosa, mas de buscar a solução da causa primária da doença que no caso da África seria o óbvio fornecimento de alimento à população carente.

        • Eduardo Lima

          jan 09. 2014

          Concordo plenamente! Como tratar pacientes com as medicações antirretrovirais se não é tratada sua causa? A desnutrição e o caos na saúde na África? Sem falar que os antirretrovirais nem sequer passaram por testes antes de serem lançados, foram logo administrados aos pacientes sem saber seus efeitos, o AZT, por exemplo, era usado como teste para tratamento do câncer, mas de tão letal foi retirado, então… claro que os pacientes “aparentemente melhoram” com o AZT, por que ele mata tudo o que vê pela frente até as células sadias, a cura do HIV é mudança de estilo de vida: fim da promiscuidade, alimentação sadia e livre de aditivos e vida mental sadia.

          Responder esse comentário
          • Felype

            abr 11. 2014

            Deveria estudar um pouco antes de postar asneira na net, basta saber um pouco de imunologia. virus sofrem muitas mutações, por isso a dificuldade de medicamentos para tratar doenças virais, a maioria tratam apenas sintomas, como e o caso dos antigripais. e outra e muito comum medicamentos serem laçados para uma finalidade e se firmar no mercado para outra, e caso do viagra, que não lançado para impotência sexual, da finasterida que não foi lançada para calvice e muitos outra. quanto ao AZT não conheço a literatura dele, mas vc procurou saber se a dose usada é que era usada pra câncer, talvez ele era letal pra câncer, porem se consegue o efeito antirretroviral com uma dose que não oferece riscos, ou que o risco beneficio seja estabelecido.
            Procure saber a fonte da matéria, pois a tese desse cara já foi desbancada a anos,

          • SONIA

            set 22. 2014

            EU SO VOU DIZER UMA COISA;;EU ACHO QUE O CASO DA AFRICA REALMENTE NÃO TEM COMO ..UM PAIS TÃO POBRE..COMO PODERIA VIVER SEM QUALQUER VÍRUS…E TEM MAIS UMA COISA EU TOMO DOIS COMPRIMIDOS POR DIA E ESTOU ÓTIMA..NÃO TENHO PRESSÃO ALTA E NUNCA TIVE CASO DE DIABETES..SABE PORQUE ..PORQUE ME ALIMENTO MUITO BEM..FAÇO EXERCÍCIOS;;E PRINCIPALMENTE VIVO SEM NEUROSE..JÁ ESTOU A 28 ANOS..E ME SINTO ÓTIMA..

        • danças

          jan 25. 2014

          Desculpa querida mas a alimentação saudável não protege na imunodeficiencia do HIV, pois esta ocorre por destruição celular. pelo contrário, o HIV se torna ainda mais virulento quando a imunidade está ativada, vide o sinergismo que ocorre em estados pró inflamatórios como tuberculose ativa, que gera quedas abruptas na contagem de CD4. logo não é um dos “Princípios da cura”.
          Outra questão, o tratamento com antiretrovirais reduz a carga viral(quantidade de vírus) do paciente, reduzindo eficientemente a transmissão do vírus no seu meio.
          Claro que este não é o único tratamento, mas é o motivo de o Brasil ter apresentado uma das maiores reduções na incidência de novos casos de HIV+ no mundo.

          Responder esse comentário
          • fabio

            mar 05. 2014

            Hun! Danças, Percebi um CONTROL + C e CONTROL + V

          • FAGNER

            ago 03. 2014

            GARANTO QUE A AUTO HEMOTERAPIA(QUE AUMENTA A IMUNIDADE 4 VEZES)É BASTANTE EFICAZ NO HIV(FATO)…..COM 20 ML DE SANGUE DE 5 EM 5 DIAS…..DESAFIO QUALQUER UM A PEGAR UM “COBAIA” COM O CD4 BAIXO E CARGA VIRAL ALTA E FAZER DURANTE 3 MESES ,,,,SE OS RESULTADOS NÃO FOREM EXTREMAMENTE POSITIVOS PAGO 1000 REAIS,,,,,,,,,FALO ISSO PQ SEI QUE VÃO SER……..E TEM ALGUNS MEDICAMENTOS NOS COQUITEIS COMO O AZT QUE AGRIDEM CÉLULAS SAUDÁVEIS….PESQUISEM.POIS ESSAS DROGAS(COQUITEIS)NUNCA FORAM ,NEM NUNCA VÃO SER A FORMA IDEAL DE SE COMBATER O HIV….SÓ QUE RENDEM BILHÕES…………

          • FAGNER

            ago 03. 2014

            GARANTO QUE A AUTO HEMOTERAPIA(QUE AUMENTA A IMUNIDADE 4 VEZES)É BASTANTE EFICAZ NO HIV(FATO)…..COM 20 ML DE SANGUE DE 5 EM 5 DIAS…..DESAFIO QUALQUER UM A PEGAR UM “COBAIA” COM O CD4 BAIXO E CARGA VIRAL ALTA E FAZER DURANTE 3 MESES ,,,,SE OS RESULTADOS NÃO FOREM EXTREMAMENTE POSITIVOS PAGO 1000 REAIS,,,,,,,,,FALO ISSO PQ SEI QUE VÃO SER……..E TEM ALGUNS MEDICAMENTOS NOS COQUITEIS COMO O AZT QUE AGRIDEM CÉLULAS SAUDÁVEIS….PESQUISEM.POIS ESSAS DROGAS(COQUITEIS)NUNCA FORAM ,NEM NUNCA VÃO SER A FORMA IDEAL DE SE COMBATER O HIV….SÓ QUE RENDEM BILHÕES………..COMPROVO N.

        • Fabi

          mar 21. 2014

          Concordo plenamente com Silvia Turina e Eduardo Lima. Trabalhei em um congresso de médicos onde foi abordado esse tema por infectologistas, onde eles falaram que o vírus HIV é totalmente inofensivo, e que o assunto não é abordado para que as pessoas continuem usando preservativo e evitando outras doenças sexualmente transmissíveis e também gravidez, e com certeza, a indústria farmacêutica teria muitos prejuízos financeiros. Com certeza, muita gente ganhando muito dinheiro com isso tudo.

          Responder esse comentário
          • cleuza

            mai 06. 2014

            Exemplo:o que se toma para dor de cabeça prejudica a labirintite,se tomar algo para labirintite afeta a sinusite eassim por diante JA PAROU parou pra PENSAR O DIA QUE NÃO existir doentes no mundo as industrias FARMACEUTICAS não terão mais LUCROS por quase 2 anos eu dava para amoxxilina antibiótico fortissmo para tratar a sinuisite do meu filho de um 1 ano e meio pediatra me ensinou alguns cuidados simples e meu bebe nunca mais teve enxaquecas provocada DITA CUJA ou dores de estomago provocada pelo REMEDIO SINUSITE crônica não tem cura

          • WALMIR

            jul 14. 2014

            PERFEITO E ISSO MESMO,POIS CONHECO PESSOAS CASADAS QUE O CARA TINHA HIV E A MULHER NAO TINHA,DEPOIS DE UM TEMPO SEM MEDICACAO O CARA ATE MELHOROU A SAUDE.QUEM MATA SAO OS COQUETEIS PELO JEITO.,QUE ACABAM COM A IMUNIDADE E A PESSOA MORRE DE PNEUMONIA,QUASE SEMPRE.

        • Flávio

          abr 18. 2014

          É verdade vc pode esta certa.

          Responder esse comentário
        • edson

          mai 05. 2014

          perfeito bem dito mana

          Responder esse comentário
        • Francisco Santos

          mai 05. 2014

          Escreva aqui seu comentário…

          Responder esse comentário
        • Francisco Santos

          mai 05. 2014

          Acho que acabar com a fome na africa e no mundo é facil, mas o interesse por traz é o que faz com que isso não ocorra.

          Se 1/3 de toda a comida produzida no mundo vai para o lixo, e somente a comida que é jogada no lixo por não ser apresentavel, nos mercado e feiras.

          Basta que haja a captação de grandes volumes disso que seria jogado fora, e reprocessado como forma de shakes, sopas e sucos.

          E vendidos a um custo muito baixo, já que seriam jogados no lixo mesmo.

          Ou seja ganha-se muito dinheiro com a pobreza, então os ricos preferem que as coisas continuem assim.

          Responder esse comentário
        • Edson

          mai 06. 2014

          Cara Sílvia Turina, pelo seu comentário, parece-me desconhecer a realidade da África do Sul, visto ser, entre os países em vias de desenvolvimento, dos mais avançados do mundo e aonde não se ouve falar de pessoas que passem fome (basta-lhe uma pesquisa no google para perceber isso), porém, é dos países africanos que mais padecem dessa enfermidade. Assim, acredito não fazer sentido a relação do AIDS simplesmente à mal-nutrição.

          Responder esse comentário
        • Felisbino Makeba Mucau

          mai 06. 2014

          concordo perfeitamente com o seu comentário se um dos primeiros passos para erradicar a doença vem de uma alimentação saudável como fica o povo da África que sofrer por não ter algo para comer?

          Responder esse comentário
        • WALMIR

          jul 12. 2014

          Concordo, e so mudar alimentacao mais natural possivel,igual A diabetes,obesidade,causados pela ma alimentacao .e interesse das alimenticias,acabando com sua imunidade corporea.so isso.

          Responder esse comentário
        • Hermírio Públio

          jul 18. 2014

          A Bíblia Sagrada recomenda: Fugi das paixões da mocidade!
          Nas gerações anteriores a relação (de amor) não se baseava necessariamente em contato físico íntimo. Com a promiscuidade vigente sob a apologia da mídia, as pessoas se devoram mutuamente e o preço se faz pagando com a própria vida. Quem achar um comentário piegas, que vá fundo. Quem tem ouvidos para ouvir ouça! Dá vazão ao instinto e hormônios!!!

          Responder esse comentário
        • Nilo Corrêa

          jul 18. 2014

          Concordo com a Silvia, sobre a experiencia negativa na África.
          O tipo de vida levada lá e a resistência imunológica,não é a mesma dos Americanos da Califórnia,onde se desenvolveu a pesquisa.Para estabilizar ou reverter um quadro desses,tem que aumentar a imunidade, onde a alimentação e o bem-estar social fazem a diferença.

          Responder esse comentário
        • CESAR MENOR

          ago 26. 2014

          Palavras mais duque sabias Silvia Turina, parabens.

          Responder esse comentário
        • s

          out 02. 2014

          o Professor Jaime Bruning explica exatamente isso neste vpideo exemplar.

          Responder esse comentário
        • Joao Gomes

          out 17. 2014

          Bem isso Silvia.
          Veja esse médico, Dr. Roberto Giraldo, ele já curou centenas de pessoas com HIV/AIDS e trabalha aqui no Brasil:

          http://www.taps.org.br/Paginas/oaidsartigo13.html

          Responder esse comentário
      • Pedro Poças

        mar 27. 2014

        A super interessante está a dar uma opinião com base em critérios que visam a sua sustentação, por isso é que prestou uma declaração completamente sem sentido – se foi deliberada ou coagida não me compete aqui analisar. É preciso enfatizar que não é apenas este cientista que chegou a estas conclusões, muitos outros já o fizeram antes dele e continuam a fazer, pois não se pode negar as evidências científicas. A disseminação da AIDS em qualquer ponto do mundo tem realmente a ver essencialmente com a falência do sistema imunológico que é provocada sim, pela má nutrição, excesso de vacinas e tratamentos químicos contra a Sida. É preciso estudar bem o assunto da Sida nos países de terceiro mundo antes de se acusar os estudos do Drº Peter como falsos.
        Já comprei muitas revistas da Super Interessante e acho que apresentam uma relativa qualidade, no entanto precisam de se manter dentro de certos parâmetros para não ofenderem os interesses instalados. Sabemos que existem corporações muito poderosas que tem a capacidade de fechar a vossa redacção do dia para noite se assim o desejarem, por isso é que não se pode pôr em causa o lixo comestível chamado “Fast-food”, a Coca-Cola, a indústria médica/farmacêutica; os alimentos transgénicos da Monsanto; os Chemtrails que são despejados todos os dias a céu aberto… Consideram-se uma revista livre, com poder de decisão? Então já que gostam de abordar assuntos científicos com rigor, experimentem inteirar-se da verdade sobre a lua, aprofundem por exemplo as revelações/informações de um senhor chamado Richard Hoagland e construam um artigo genuíno a expor a monumental fraude chamada NASA… Ou mostrem algo sobre Gregg Braden, Nassim Haramein, Masaru Emoto, Zacarias Sitchin, Nicola Tesla – mas sei que não vão fazê-lo, porque embora estas pessoas sejam todos cientistas de grande valor, os seus trabalhos chocam ao mesmo tempo com a versão de realidade que os capitalistas insistem em petrificar para poderem continuar a escravizar a Humanidade na ignorância.

        Responder esse comentário
      • Eduardo

        abr 11. 2014

        Desde quando a África implantou estas ideias no tratamento da Aids? Não me parece que as condições de saúde pública que poderiam prevenir a Aids tenha evoluído muito nos últimos anos por lá… Me parece que na verdade foi o contrário, basta ver todos os índices de qualidade de vida no continente como um todo!

        E é claro que a Super deve ter se arrependido de ter publicado uma entrevista como esta, pois vai evidentemente contra sua linha editorial, que é muito clara e alinhada com interesses muito específicos, assim como toda a editora Abril e, em última análise toda a grande mídia.

        Bem, apenas uma última questão para reflexão: Peter Duesberg, assim como outros vários cientistas que defendem esta posição de forma tão contundente e clara devem ter muito bom motivos para fazer isto!

        Responder esse comentário
      • bruna

        abr 20. 2014

        Talvez estejam movidos pela Indústria da Aids também… vai saber!!!

        Responder esse comentário
      • Bertilo Becker

        mai 06. 2014

        Se o argumento principal contra a tese do Dr. Peter é o fracasso na África do Sul, de duas uma: Ou a poderosa indústria farmacêutica colocou seu dedo lá para dar no que deu, ou as outras (verdadeiras) causas da AIDS não foram adequadamente combatidas, Ainda sou mais Dr. Peter nessa história. O outro lado é vilão demais (e comprovadamente), para merecer tanta credibilidade.

        Responder esse comentário
      • Jobio da Rosa Celeste

        mai 08. 2014

        Mas dai sim!!!Vou deixar de crer em um cientista para acreditar em um Diretor de Redação.Mais vai te catar.Sempre desconfiei desta manobra.Esta industria farmacêutica, é a maior MÁFIA.

        Responder esse comentário
      • lucasmolin

        jul 18. 2014

        E a Super avisou 13 anos depois? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

        Responder esse comentário
    • ali

      jan 06. 2014

      prémios nobéis:
      http://www.nobelprize.org/nobel_prizes/lists/all/index.html
      Não aparece na lista Peter Duesberg.

      Responder esse comentário
      • LUIGI

        mai 06. 2014

        na matéria não há menção dele ser nobel, mas sim de ser apoiado por nobéis. E, de fato, não ter nobel não desqualifica nenhum cientista, visto que esse prêmio muitas vezes tem “endereços” bem marcados…

        Responder esse comentário
    • anglina

      jan 09. 2014

      In verità , mi è stato testato HIV + ultimi tre anni positivi. Continuo a gestire i farmaci di solito acquisto da parte dell’agenzia di sanità per tenermi in buona salute e strenghtful , ho provato tutto quello che posso anche fare questa malattia lasciami in pace , ma purtroppo, continuo a mangiare la mia vita , questo è quello che ha causato io stesso , per consentire il mio fidanzato fanno sesso per me unsecurely senza protezione , anche se non ho mai saputo che è sieropositivo. Così negli ultimi quattro giorni mi è venuto in contatto con un articolo vivace su internet su come questo potente Herb Guaritore ottenere il suo bene e guariti. Così come un paziente sapevo che questa volontà ha preso la mia vita 1 giorno, e ho bisogno di vivere con altri amici e parenti troppo . Così ho copiato il DR.OKORUNDO del guaritore tradizionale id-mail : DR.OKORUNDO@HOTMAIL.COM e gli ho spedito subito , fra un po ‘ mi posta di nuovo che ero il benvenuto a casa sua tempio wereby tutto quello che cerco sono per scontato. Ero favore in quel momento . E continuo con lui , ha preso alcuni pochi dettagli da me e mi disse che egli tornare a me appena è finito con il mio lavoro . Ero molto felice come udì che da lui. Così ieri , mentre stavo solo venendo dalla mia casa di amici , DR.OKORUNDO mi ha chiamato per andare per controllo in ospedale e vedo la sua opera meravigliosa che ora è HIV negativo , sono rimasto molto contento di sentire che da lui , così ho fretta correre verso il più vicino ospedale di scoperto , solo per sentire dal mio medico ospedaliero chiamato Browning Lewis che io sono ora NEGATIVO HIV. Io salto verso di lui con la nota prova , lui mi chiede come accade e mi recide a lui tutti sono andato fino in DR.OKORUNDO ora sono contento , così io sono un tipo dolce di persona che ha bisogno di condividere queste testimonianze tutti coloro che cercano la guarigione , perché una volta che si ottiene calma e tranquilla , per cui la malattia arriva a finire la tua vita fuori . Quindi io vi consiglio di contattare lui oggi per la tua guarigione ai dati riportati in alto : Email ID : DR.OKORUNDO@HOTMAIL.COM contatto con lui ORA PER SALVARE LA TUA VITA : DR.OKORUNDO@HOTMAIL.COM Com come lui è così potente e utile per TUTTO QUELLO CHE HANNO QUESTA MALATTIA +2348108606607

      Responder esse comentário
      • Rosangela Campos

        mai 01. 2014

        Doutor, gostaria de receber melhores explicações a respeito do virus HIV.

        Responder esse comentário
    • amanda

      jan 10. 2014

      Ele tirou essa conclusão pq quase metade dos pacientes em testes nao evoluiram do HIV para aids, isso quer dizer que MAIS DA METADE evoluiu do HIV para AIDS, ou seja isso nao prova nada,da mesma forma que varios estudos provam que metade das pessoas que tomam o coquetel tem uma vida normal e nao desenvolvem a AIDS e outra metade desenvolvem apos alguns anos.

      Responder esse comentário
      • Nilceu

        mar 31. 2014

        “São 4.000 pacientes e em quase a metade dele o HIV desapareceu espontaneamente, o que levou o doutor Peter Duesberg a concluir que a AIDS decorre exatamente do remédio que se toma para combater o HIV.”
        Não desenvolveram a AIDS. O vírus SUMIU!!

        Responder esse comentário
    • marlos silva

      mar 17. 2014

      esta postagem tem um pouco sentido mais desde que o cara alimenta bem faz exerçiçio fisico mais que mais mata eo coquitel ea depressao por achar que sua vida acabou eu quero ver um cara sair do consultorio com um resultado positivo enao ficar louco quer um conselho nunca procuremedicos sentil alguma coisa vai na farmaçia o remedio que o medico vai passar voce vai comprar e la mais o farmaçeitico nao vai falar a doença que voce tem

      Responder esse comentário
      • Jó Sá

        mar 21. 2014

        Cara, faça aulas de português urgentemente. É sério. Não sei como você mantém um emprego escrevendo dessa forma.

        Pode se ofender, eu não me importo. Mas tome uma atitude logo, por favor.

        Responder esse comentário
        • Ronbaldo

          mai 01. 2014

          KKk

          Responder esse comentário
        • ricardo

          jul 24. 2014

          conheço um cara que tem um primo que tem o HIV a mais de vinte anos segundo ele quando seu primo descobriu a doença foi aquele desespero ,ia se matar que não ia viver com aquela doença .passado uns meses toda aquela confusão fez tratamento psicológico ,ele decidiu nao fazer tratamento segundo ele nao havia mas motivos pra prolongar sua vida, conclusão: segundo meu amigo primo dele soro positivo desde 1998 diagnosticado clinicamente ainda tem HIV e ta vivo pra contar historia

          Responder esse comentário
      • Gilvan Ribeiro

        ago 20. 2014

        Escrever do jeito que você escreve é pior do que a AIDS. É melhor tomar o tal coquetel logo, logo… antes que o vírus se alastre.

        Responder esse comentário
    • Geyse

      mar 20. 2014

      Para mim isto não é novidade. Existe uma terapia chamada Terapia gerson, a clínica é no méxico pois os EUA proibe esse tipo de tratamento que cura aids, cancer, diabetes e muitas outras doenças. Hipócrates dizia em 460 antes de cristo: Deixe seu alimento ser seu remédio e seu remédio ser seu alimento. É nisto que a terapia gerson se baseia, e funciona. Porque não é conhecida? Bem, aí todo mundo já sabe ou deveria saber que uma pessoa doente dá muito mais lucro que uma pessoa saudável.

      Responder esse comentário
    • Liliane

      mar 20. 2014

      Minha irmã quando tomou os medicamentos disse que estava vazendo muito mal para ela que os remedios que tavam matando ela e ela acabou morrendo vai fazer 1 ano antes de começar a tomar ela estava bem.

      Responder esse comentário
    • Mi tese, primordial vida tranquila, comer muy bien y sano, usar marihuana como paliativo y los remedios a la casa del carajo, basta de los laboratorios enriquecer se usando a las personas como cobaias…

      Responder esse comentário
    • Carlos

      mai 07. 2014

      Realmente a humanidade segue sempre como manada, 90% e estou sendo muito bom são manipulados. Vcs sabem qual a indústria mais poderosa do mundo e fatura horrores?

      Responder esse comentário
    • anonimo

      jul 16. 2014

      Esta pregunta é para o dr peter, eu tenho h.i.v.+ á 22 anos e sempre tomei retrovirais e só sei que cada vez aparencen-me mais doenças , será por estar a tomar os retrovirais? Quem souber a resposta seguramente verdadeira porfavor gostaria que me esclarececem,.

      Responder esse comentário
  2. Leandro

    dez 06. 2013

    Não avisaram isso pras pessoas que morreram em decorrência da AIDS na época em que não havia medicamentos.

    Responder esse comentário
    • Felipe

      dez 07. 2013

      Isso mesmo, pelo jeito eles não esperaram suficiente o organismo combater o vírus espontanemanete…

      Responder esse comentário
      • Stephanie Bustamante

        dez 09. 2013

        Acho que deveriam ler o artigo inteiro antes de comentar. Lá ele diz que o que causa o desenvolvimento da Aids é o uso de drogas, muito comum naquela época, e não o vírus do HIV ;)

        Responder esse comentário
      • Rodolfo

        mai 04. 2014

        Meu Deus nunca li tanta asneira em um blog só. A medida q a humanidade evolui cientificamente a imbecilidade humana segue na mesma velocidade…

        Responder esse comentário
    • Wário

      dez 07. 2013

      Nem para os milhões de africanos que morrem sem acesso ao remédio hoje.

      Responder esse comentário
      • Yami

        dez 08. 2013

        Você leu a parte que falta de nutrição causa uma reação quimica e que derruba sua imunidade tanto quanto os remédios pra AIDS, né?

        Porque eu acho que é o caso por lá. Leia o texto todo de novo, com mais atenção, por favor, antes de falar besteira…

        Responder esse comentário
        • carlafornari@yahoo.com.br

          dez 08. 2013

          exatamente isso.

          Responder esse comentário
        • Breno

          dez 08. 2013

          Excelente!!

          Responder esse comentário
        • Pepe

          dez 09. 2013

          Oi Yami,

          você por acaso sabe que o tipo de tratamento adotado no Brasil não envolve o tratamento medicamentoso a partir do diagnóstico. Que somente após uma série de critérios, que envolvem principalmente a baixa dos linfócitos T CD4 que são os nossos principais respesponsáveis pela imunidade…. Somente após essa queda ser detectada e confirmada uma pessoa passa a tomar o coquetel de medicamentos. Sei de vários casos de pessoas que ficaram com CD4 abaixo de 100 que representa um risco MUITO elevado para qualquer tipo de infecção (vale lembrar que essas células devem estar em mais de 500 em uma pessoa normal)….. Agora eu acho muito estranho que essas pessoas, que já sabe que são portadoras do vírus e não tomam remédio algum, que levam uma vida SUPER saudável, desenvolvam AIDS depois de uns 8 a 10 anos…. Não acha?

          Responder esse comentário
        • africano

          dez 20. 2013

          Balela! piada!
          primeiro que nem todos os lugares da África tem falta de nutrição, essa é uma ideia preconcebida. 2º pessoas com falta de nutrição podemos encontrar em todo lugar. 3º tem países da África com certo teor de infetados mas que não apresenta insuficiência nutricional na população.
          o cara pode ate ter razão mas essa justificativa so engana quem não sabe que ta vivendo no planeta terra

          Responder esse comentário
        • amanda

          jan 10. 2014

          e quem disse p vc que existe desnutrição na africa inteira ??? primeiramente Africa nao é um país é um continente enormeeeeee, onde exitem paises muito bem financeiramente e outros pouco evoluidos.

          Responder esse comentário
        • fabio

          mar 05. 2014

          KKKKK Isso virou um vírus,comentar sem ao menos ler o artigo na integra.

          Responder esse comentário
      • Rafael Ribeiro

        dez 08. 2013

        Você não leu a parte que diz que uso de drogas ou desnutrição são causas possíveis para se desenvolver AIDS não???

        Responder esse comentário
      • Pingo

        dez 08. 2013

        Levando em conta as mortes decorrentes da AIDS, e as mortes por falta de alimentos, acho que não teriam mais habitantes na África não acha, e de acordo com o Peter a HIV se manifesta com o uso de drogas ou pela falta de nutrientes no organismo, que pelo jeito é o que acontece na África, então acho que a teoria dele esta perto de ser a verdadeira!

        Responder esse comentário
        • claudio

          dez 21. 2013

          aposto que você é mais uma daquelas pessoas que não sabe nada sobre a África! sabe no mapa onde fica? ah África não é um país não viu?

          Responder esse comentário
          • Gilson André de Oliveira

            mai 06. 2014

            Depende… Se for África do sul!!!

        • Flor

          dez 28. 2013

          Coincidência ou não descobri que tinha Aids pouco depois de ter estado muito fraca, sem comer direito por meses, trabalhava muitas horas, cerca de 14 e me alimentava muito mal, não almoçava. Depois que descobri nunca mais fiquei sem almoço, tomo vitamina C, omega 3 todos os dias e não tomo remédio para HIV, minha imunidade passa de 1.000 (não lembro exatamente quanto)

          Responder esse comentário
          • Zé Inácio

            mar 19. 2014

            Prezada Flor,

            Eu gostaria de saber mais a respeito do seu caso. Poderia me escrever, por favor.

          • Nilceu

            mar 31. 2014

            Parabéns. Esse envenenamento com remédias matam muito mais do que as pessoas imaginam. As pessoas se alimentam mal e não bebem água, depois não sabem o motivo de estarem tão doentes e fragilizadas.

          • AFLITA

            abr 03. 2014

            Flor, gostaria que você me passasse mais informações sobre sua alimentação, porque estou aflita e concordo plenamente com o fato da pessoa se infectar por não ter boa alimentação e, enfim, uma vida saudável. Parabéns por ficar bem e muita saúde e felicidade!

          • Tayanne

            abr 25. 2014

            Oi flor tudo bom ? Eu tbm gostaria de saber mais informacoes sobre seu caso, se quiser eh claro, sua ajuda sera muito valida pra mim bjus

          • marcia

            mai 06. 2014

            oi FLOR gostaria de ber mais sobre vc .

          • Saman

            mai 11. 2014

            Olá pessoas! Coincide também comigo os mesmos sintomas de Márcia.Iníciei o medicamento em março desse ano e não me sinto tão bem assim como o esperado,não bebo,não fumo,não tenho relações sexuas com ou sem camisinha.O problema anterior era a falta de alimentação,por isso me sentia tão fraca.Concordo sim com PETER e penso em parar de tomar essas drogas que manipulam meu sistema imunológico todos os dias.Escolhi ser estudante de Ciências Biológicas justamente pelo fato de ter acesso aos laboratórios da faculdade e poder um dia iniciar um projeto relacionado ao um segmento do gene humano para descobrir a cura da AIDS.Em contra partida saberei sim que em algum momento me encontrarei na situação daqueles que resolvem defender uma tese e se deparam com (a aversão da realidade que os capitalistas insistem em petrificar).

          • steel

            mai 11. 2014

            Olá desculpe a intromissão,mas devido ao seu comentário decidi me manifestar quanto a sua vontade de parar de tomar o coquetel.
            Estou ótimo sem eles,pego gripe como todas as pessoas,tenho dor de dente como todo mundo rs rs,mas tudo passa com ou sem medicamentos,usei o coquetel apenas por 3 meses e me arrependo de ter usado mesmo sendo por tão pouco tempo,não estou aconselhando a ter a atitude que tive a unica coisa que digo faça o que vc acha ser o certo,acredite naquilo que realmente faz faz sentido
            minha médica disse que eu estava contaminado a mais ou menos 10 anos,o porem é que minha filha mais nova esta em meu colo agora ela tem 3 meses e não tem nada,assim como as outras:uma de 16 outra de 5 e uma de 3 aninhos fruto de tres relacionamentos,curiosamente nem uma de minhas ex esposas tem nada e minhas filhas tambem não!,Felicidades:)

      • paulo

        dez 09. 2013

        os milhões de pessoas que morrem na africa é de fome, pesquise

        Responder esse comentário
        • FERNANDO

          mar 24. 2014

          É MEMO?

          Responder esse comentário
        • Gutto

          set 18. 2014

          Gostaria que as pessoas pensassem um pouco sobre como fica a cabeça de quem se descobre com HIV. Parem com esta enxurrada de especulações e se decidirem participar /opinar sobre um assunto, até o façam, mas de forma responsável. Não é preciso muito estudo para se saber que comentários expostos aqui, mesmo que pra você seja uma descontração, ou até mesmo um passa tempo, haverá muitas pessoas que lerão e poderão tomar atitudes que mudem incosequentemente as suas vidas. Não brinquem de médico, isso é sério. Tomar ou não tomar antiretrovirais envolve muito mais do que vocês que estão opinando (talvez alguns por contato somente de mídia com a AIDS). Tenham amor ao próximo e pensem que como uma doença infectocontagiosa, todos estão expostos e sujeitos a um dia contrairem esta terrível doença. E acredito eu que não gostariam de lerem, aflitos, por artigos que te dê um pouco de alento e se depararem com um leilão de opiniões descabidas e sem embasamento.
          PS:SOU HIV POSITIVO. DESCOBRI MEU DIAGNOSTICO EM 2011 E COMECEI A TOMAR OS ANTIRETROVIRAIS HÁ 3 SEMANAS, E NESTE MOMENTO ESTOU EM PRANTOS AQUI. SOU UM JOVEM DE 30 ANOS E MINHA VIDA MUDOU DESDE AQUELE 03 DE JUNHO DE 2011. NÃO SEI EM QUE ACREDITAR, ESTOU SEM CHÃO, TENTEI IR PRA TERAPIA MAS NADA TIRA O VAZIO E TRISTEZA DO MEU CORAÇÃO. PORTANTO PEÇO, PENSEM QUE SÃO FORMADORES DE OPINIÃO E SE QUEREM REALMENTE CONTRIBUIR COM A SOCIEDADE E DEBATER O ASSUNTO, COMECEM SE INFORMANDO E TENDO A CERTEZA DE QUE SEU PITACO PODE AJUDAR OU AFUNDAR UMA VIDA.

          Responder esse comentário
      • Cristina

        dez 09. 2013

        Atenção e interpretação de texto são fatores primordiais para uma boa leitura. “[...] pela má nutrição (a falta de nutrientes causa problemas químicos, tanto quanto as drogas) [...]“

        Responder esse comentário
      • Carina

        dez 30. 2013

        Os africanos não morrem pq tem AIDS, eles morrem pq não tem comida, água, saneamento básico. Já li muitos artigos sobre HIV e Aids e não exite nenhum relado de uma pessoa saudável que se alimente bem e não use nenhum tipo de drogas inclusive o AZT que tenha morrido de Aids.

        Responder esse comentário
    • Jaqueline

      dez 07. 2013

      Doença química ou de deficiência nutricional…isso explica os africanos sem acesso ao coquetel e aos primeiros grupos que morreram sem acesso ao azt mas que tinham um sistema imunitário deficiente em decorrência do estilo de vida… O simples fato de não ter se tornado uma infecção mundial em pouco tempo é muito suspeito.

      Responder esse comentário
      • Rodrigo

        dez 09. 2013

        Minha Querida… Só vai se tornar infecção mundial se o mundo inteiro virar uma grande suruba! Ou se todos compartilharmos seringas e outras coisas que carreguem os vírus consigo, os fômites! Não é um H1N1 minha querida, que é transmitido pelo ar e em contato rápido!
        Se você não sabe o vírus é um parasita intracelular obrigatório e, com exceção de alguns vírus que ficam encapsulados, todos morrem rapidamente fora do hospedeiro/célula! POR ISSO NÃO MATOU TODO MUNDO AINDA! ah, e claro, por conta dos coquetéis!!!
        Só pra saber: Qual sua Profissão?

        Responder esse comentário
        • Edoardo

          dez 09. 2013

          Meu Querido, abaixe as armas e tente se informar antes. Você acha que a detecção de patógenos em uma transfusão de sangue é algo eficaz e implementado em todos os lugares? No Brasil só em 2013 conseguiram a implementação do NAT que é um exame complementar para detecção de vários agregados no sangue. Imagina na época que se descobriu a AIDS quantas transfusões não foram realizadas sem as pessoas saberem que o sangue em questão continha o vírus HIV. Não estou dizendo que a teoria está correta, mas é algo a se pensar realmente. E antes que pergunte qual minha profissão, sou biólogo e trabalho com hematologia, então entendo do que estou falando e sei dos mecanismos virais de sobrevivencia.

          Responder esse comentário
          • Flor

            dez 28. 2013

            Antes de descobrir que estava com HIV fiz dois exames que deram negativos e uma doação de sangue, doação esta que ficaram de ligar caso tivesse dado positivo, não ligaram, fiquei ainda mais tranquila. O que fora feito com o sangue contaminado que doei?
            Pacientes receberam meu sangue contaminado?

          • Nilceu

            mar 31. 2014

            Boa!!

          • ricardo

            jul 24. 2014

            gostei,

      • Gabriel

        dez 21. 2013

        Se isso for verdade, não exclui a necessidade de um remédio para combater o vírus (mesmo não sendo os existentes), já que uma apenas falta de nutrientes pode baixar imunidade e despertar o vírus! Logo, segundo a teoria dele, deveríamos estar saudáveis 100% todos os dias da nossa vida e sabemos que isso não acontece.

        Responder esse comentário
    • Biribinha

      dez 08. 2013

      ”Então, a causa da doença seria um comportamento…

      A hipótese que nós defendemos é que a Aids é uma epidemia química, não contagiosa, provocada pelo uso persistente de drogas nos Estados Unidos e na Europa, e pela má nutrição (a falta de nutrientes causa problemas químicos, tanto quanto as drogas), na África.”

      Responder esse comentário
    • Diego

      dez 09. 2013

      E o uso constante de drogas depois da doença faz o vírus se manifestar leia bem antes de postar essas afirmações!

      Responder esse comentário
    • Adriana

      dez 09. 2013

      Mas que com certeza usavam outro tipo de drogas. Não pensou nisso?

      Responder esse comentário
    • Jhonatan

      dez 20. 2013

      Eu acho que muita gente aqui não leu direito o artigo, a tese é que o vírus do HIV não causa a Aids, não está dizendo que pessoas não morrem por causa da mesma… Enfim é algo a se pensar, porem não é valido para a questão de sexo sem caminha, pois pode se pegar outras doenças…

      Responder esse comentário
  3. Arcanjo

    dez 06. 2013

    Me desculpem mas esse cientista e louco milhares de pessoas morrem até hoje sem saber q tinha aids e muitos amigos meus definharam e morreram sem nunca ter tomado a medicação isso graças as doenças oportunistas que se desenvolveram pq nunca quiseram e nem tomaram os retroviras e vem esse estudioso assim dizendo que aids não mata ! Vai se ferrar manda ele se infectar e não tomar nada pra ver qnt tempo ele sobrevive .

    Responder esse comentário
    • Jeferson Golves

      dez 07. 2013

      Arcanjo, ele não disse isso que vc escreveu acima. Você leu a matéria toda?? O que ele disse é que o AZT e outras drogas usadas para combater o HIV estão, na verdade, provocando a AIDS.

      Responder esse comentário
      • Derp

        dez 08. 2013

        “(…) muitos amigos meus definharam e morreram sem nunca ter tomado a medicação (…)” (Arcanjo)
        Comece a ler vc tbm, rapaz

        Responder esse comentário
        • carla

          dez 08. 2013

          mas, o que ele diz é que uma vida de desnutrição e nociva a saude mata , o que leva A AIDS, ou estou enganada.?

          Responder esse comentário
        • fabiok

          dez 09. 2013

          Derp vc tbm nao entendeu, leia e saiba interpretar!
          … os amigos citados do colega do comentario acima faleceram devido a AIDS JA TER SE MANIFESTADO… ai o caso ja é outro.. a tese do Dr cita e diz que o virus HIV em si nao causa a AIDS por si so, algum estopim(digamos assim) precisa ser aceso para o HIV mudar para o “estado” AIDS, tais “estopins” como AZT e outros remedios ditos para “combater”, má nutrição(caso dos africanos) entre outros…
          muitos NAO LERAM a materia por completa e saem falando coisas sem saber ou por terem lido 5 linhas de uma materia de 50!!

          Responder esse comentário
          • nicolli

            dez 09. 2013

            boaa

          • Mariane

            dez 09. 2013

            Beleza então.aqueles que acreditam na tese do dr.eu desafio um, apenas um, a namorar comigo e termos relações sexuais sem proteção…sou portadora há 18 anos, descobri em outubro de 95, quando fui doar sangue para uma amiga, no laboratório do Emílio Ribas, e já tive 02 namorados sorodiscordantes, ao qual não contraíram o vírus, e por opção de um deles, não usávamos preservativos: aliás, na época que eu soube ser portadora eu namorava um rapaz havia 02 anos, e nuca o traí, ele fez o exame e deu negativo.há 16 tomo remédio, e em 2008 em combinado com meu médico, suspendemos os anti retrovirais, ao que fiquei 02 anos sem ingeri-los..e minha carga viral de indetectável foi para 100 mil e meu cd4, que era de 780 a defesa…estava em 560, quando retornei a ingeri-los novamente, o que é bom…me alimento super bem e sempre levei uma vida saudável…bom é isto então.algum corajoso aí, para provar esta tese?rss.mas enfim e agora com seriedade,sempre desconfiei que eu não tinha o hiv.porque vejo amigos meus que não tem o vírus, morrendo e se acabando por excesso de drogas e bebidas.desconfio que ele tenha razão sim!

          • Thiago

            jan 12. 2014

            Velho… não fala uma besteira dessas ao se referir que o HIV irá mudar de ‘estado’ para AIDS!

            Um conselho: estudo um pouco sobre HIV e sobre AIDS aí depois você comenta algo!

        • Laécio

          ago 09. 2014

          Arcanjo… seus amigos podem ter morrido até mesmo pelo efeito psicológico, muitas doenças estão na cabeça(COMO A SIDA), na maneira de como encaramos os problemas; a depressão, stress; tudo isso pode desencadear a SIDA. POIS esse problemas diminuem o sistema imunológico. vc se pergunta, se seus amigos nunca tomaram remédios AZT e morreram; não é isso?mais será que muito não sofriam psicologicamente; vc pode dizer: ah! mais eles não aparentavam a ter problemas de depressão. Eu te digo: vc estava 24 h. com eles? as pessoas sofrem só. a solidão já é um problema de nosso século, que dirá para uma pessoa diagnosticada supostamente “HIV” onde essas pessoas acreditam estarem dizimadas e submetidas a uma sentença de morte. Logo meu querido seus amigos não necessariamente, tinham que tomar remédios AZT para se provar que o mesmo, causa a SIDA, mas o simples fato de não consumirem drogas AZT, e terem morrido; isso pode levar a crer que problemas relacionados a depressão, acreditar de maneira positiva, insistente, latente, que vc tem uma doença incurável; já é uma possibilidade de caminhar para a morte. é só uma hipótese! flw

          Responder esse comentário
      • Danilinho

        jun 02. 2014

        Concordo com o Arcanjo e acho que esse dr Duesberg quer revisionar tudo aquilo que se sabe sobre AIDS por DINHEIRO! Umas perguntas para ele: Os primeiros pacientes de AIDS morriam exatamente por quê? Como explicar os casos de bebês contaminados? Como e por que ocorria o contágio nos bebês? Por que os primeiros pacientes morriam se eles não faziam uso do AZT E NEM DE QUAISQUER OUTRAS DROGAS? Por que o tratamento com o coquetel é tão bem sucedido? Por que no alto Sertão do Nordeste há muita fome e quase não se ouve falar em AIDS? Por que os transplantes de médula óssea e o tratamento com interferon fracassaram? O primeiro tratamento experimental contra a doença, se não sabem, era/foi o transplante de medula óssea!

        Responder esse comentário
    • Ronaldo

      dez 07. 2013

      É muito loucura, cientificamente como comprovar essa teoria? se pessoas que não tomam ou não chegaram a usar esses retrovirais morreram de que?? e o organismo não consegue por si so combater esse VIRUS??

      Responder esse comentário
      • vitor

        dez 09. 2013

        Sabemos que o sistema imunológico necessita de vitaminas e outros nutrientes para funcionar devidamente, então alimentação carente pode ocasionar um sistema imunológico deficiência, e não é AIDS a Síndrome da Imunodeficiência Humana Adquirida? Em nada o ganhador do Nobel disse que a síndrome não existe, e sim ele disse q ela não é causada pelo vírus HIV. Ele também afirma em suas pesquisas que falta de nutrição adequada(COMIDA) e uso de DROGAS pode causar a doença, e na África não existem milhões passando fome? E por lá também não deve existir NENHUM TIPO DE DROGA. Loucura mesmo é o tal Arcanjo aí em cima alegar q seus amigos morreram sem nunca tomarem a medicação por causa das doenças oportunistas… pois bem se ele comia adequadamente e jamais usou drogas(o que é quase impossível entre os jovens de hoje em dia, maioria ao menos já experimentou e o número de usuários jovens aumenta a cada dia, eu mesmo conheci um garoto de 11 anos que fuma cigarro e maconha desde os 9) pode ter tido outro motivo para ele ter seu sistema imunológico debilitado, aí sim doenças oportunistas atacam um organismo com baixa resistência. Porém o amigo dele foi diagnosticado com AIDS mas conseguiram isolar o vírus? Ou só o que aconteceu foi um exame(ELISA ou SOUTHERN BLOT) que detectou presença de anticorpos… se esquecem que pode ocorrer reação cruzada por conta de anticorpos semelhantes mas não correspondentes ao vírus X e portanto pode induzir a um resultado falso positivo.

        Responder esse comentário
      • Lia

        dez 09. 2013

        Alguem leu o estudo completo ou estão discutindo essa entrevista minuscula? Enfim… O que vejo todos os dias são pessoas morrendo, adoecendo, mesmo quando não teem outras comorbidades, mesmo se alimentando adequadamente, trabalhando, vivendo por aí sem saber que convivem com o HIV, melhor seria se estivéssemos discutindo possibilidades de melhorar a comunicação da doença, os cuidados com a saúde, difundindo um estilo de vida mais saudável, combatendo as drogas. Um estudo não eh o ponto final, eh o inicio da discussão. Por enquanto conheço pessoas tomando AZT desde o inicio da distribuição na rede e que estão muito bem, obrigado.

        Responder esse comentário
      • Andre

        jan 06. 2014

        Minha amiga Mariane, vc já pensou se não é uma das vítimas dos laboratórios que vendem os medicamentos para o governo?? Que exames são esses que contam vírus e taxas de defesa?? Quem os fazem?? Onde?? Esse(s) laboratórios não podem estar mancomunados com os fabricantes das drogas? Até onde eu sei, esses exames são monopolizados por UM laboratório no país.. apenas pense, não estou sugerindo parar de se cuidar. Abraço e boa sorte

        Responder esse comentário
    • Jaspion

      dez 07. 2013

      ele disse que o HIV não leva a AIDS. não que a AIDS não mata.

      Responder esse comentário
    • Crucial

      dez 07. 2013

      Aprende a ler vai, ele disse que HIV não provoca AIDS e não que AIDS não mata, falta de capacidade de interpretar texto é que deveria matar, a humanidade certamente iria evoluir

      Responder esse comentário
    • Natalia

      dez 08. 2013

      Aonde ele disse que a AIDS nao mata? Até onde eu li, ele desassocia o HIV com a AIDS, mas nao disse que a AIDS é inofensiva, e sim que os estudos estao direcionados pro lado errado, o do HIV, e esse, sim, é inofensivo, de acordo com ele.
      Galera aqui matou as aulas de interpretação de texto, credo.

      Responder esse comentário
      • Felipe Lobato

        dez 08. 2013

        Não acho isso, a maioria disse que mesmo sem tomar o remédio que causaria a AIDS seus amigos morreram decorrentes de outras doenças que se apossaram deles ou pessoas que morreram antes do coquetel ser inventado. Esse vírus não parece ser inofensivo assim.

        Responder esse comentário
        • juliana

          dez 08. 2013

          “decorrentes de outras doenças”
          Seu comentário já mostra quão leigo é seu argumento…
          Uma pessoa que é HIV+ ainda pode morrer de câncer, pneumonia, tuberculose, AVC, infarto…

          Responder esse comentário
          • Paulo

            dez 08. 2013

            Caso não saibas ou lembres, AIDS por si só não mata. O que mata são as doenças oportunistas que se aproveitam do sistema imunológico deficiente. Vamos com calma.

          • Thiago

            jan 12. 2014

            PQP… Rapaz, as doenças oportunistas formam a AIDS!

            Velho, volta a estudar!!!

    • Nprthon

      dez 09. 2013

      SERIA BEM INTERESSANTE E DIGNO SE O CIENTISTA FIZESSE UMA CONTAMINAÇÃO EXPONTÂNEA EM PROL DE CONCRETIZAR E PROVAR AO MUNDO SUA TESE. QUANTOS QUE N ERAM DESNUTRIDOS QUANDO DESCOBRIRAM PERECERAM, NAO ACREDITO NO DR NAO!

      Responder esse comentário
    • Dezwith

      dez 09. 2013

      Li duas vezes e ainda não consegui achar a parte que diz que Aids não mata…

      Responder esse comentário
  4. Leo

    dez 06. 2013

    Quero ver o trabalho na Science ou na Nature, aí podemos verificar a veracidade dessa informação.

    Responder esse comentário
    • Gus

      dez 07. 2013

      Voce nunca vai ver esse trabalho nessas publicações, porque como ele mesmo disse, quem estuda essas teorias é censurado e marginalizado.

      Responder esse comentário
    • Bruno

      dez 08. 2013

      Esse estudo JÁ FOI publicado na Science…I

      Science, Vol. 241, pp. 514-517, July 29, 1988.

      Comece a ler mais, então!

      Responder esse comentário
    • Bruno

      dez 08. 2013

      Esse estudo JÁ FOI publicado na Science…I

      Science, Vol. 241, pp. 514-517, July 29, 1988.

      Comece a ler mais, então!

      Responder esse comentário
  5. Sammir

    dez 06. 2013

    O cara não diz que aids não mata. Rs… Leiam direito.

    Responder esse comentário
  6. Holdine

    dez 06. 2013

    Então né… Vamos começar do começo.

    1- Peter Duesberg NÃO ganhou nenhum prêmio Nobel. A universidade Berkeley da Califórnia ganhou um Nobel e ele fazia parte da equipe.. E não é nem em virologia, mas sim em química que não é nem a área dele…

    2- Peter Duesberg defende essa tese há mais de 20 anos. O AZT (Zidovudina) não foi criado do dia para a noite… Muita gente morreu antes disso.

    3- Os testes do Postulado de Koch foram realizados. Apesar do grupo de australianos defensores da teoria de Duesberg, continuarem afirmando que estes testes não foram feitos corretamente. (Então eles que façam para confirmar e parem de falar merda.)

    3.1- Postulado 1: O agente deve ser encontrado em todas as pessoas que apresentem a doença.
    3.2- Postulado 2: O agente deve ser isolado de alguém doente e então cultivado em uma cultura em laboratório. O HIV já foi isolado, seguindo as mais rigorosas regras da virologia moderna.
    3.3- Postulado 3: O agente deve causar a doença quando entrar em contato com uma pessoa saudável. (Ninguém vai se infectar deliberadamente para confirmar essa tese. E é aqui que os defensores da teoria de Duesberg entram e dizem que o teste de Koch é fraudado…) Mas vejam só.. Acidentes acontecem. Em três acidentes ‘SEPARADOS’ ocorridos nos Estados Unidos, todos os acidentados desenvolveram a doença.

    4- Todo medicamento é uma droga e pode causar efeitos colaterais. É lógico que as drogas utilizadas são muito pesadas, mas os benefícios são infinitamente maiores do que os efeitos colaterais.

    5- Não existe cura para a AIDS, HIV. Casos isolados que nem o do transplante de medula óssea que conseguiu curar um único paciente no mundo todo, não é considerado cura.
    Mas agora vamos ao ápice. Joãozinho, Pedrinho e Mariazinha são donos de três laboratórios farmacêuticos e os três produzem o AZT. Ótimo.
    Digamos que a venda BRUTA anual do AZT seja de USD60.000.000.000,00 (sessenta bilhões de dólares.) Então suponhamos que cada empresa ganhe 20 Bilhões por ano. (BRUTO) Agora Joãozinho desenvolve a cura e pode vender por 10 vezes o preço e ter monopólio do produto por um longo tempo… Mariazinha e Pedrinho vão ganhar 0,00 pois ninguém vai querer comprar AZT, podendo comprar uma cura definitiva.
    E Joãozinho vai vender uma única dose. Só que com um preço bem maior e vai ter que suprir a necessidade de 100% da população e não de 33,333% como ele fazia antes, dividindo com Mariazinha e Pedrinho. Adivinhem quem vai ter muito dinheiro? Wiiner, winner!! Chicken for dinner!

    Então acho que é isso. Espero ter iluminado este recinto com um pouco de ciência. Ao invés de crendices e teorias de conspiração absurdas. Na verdade eu particularmente acho que Peter Duesberg, deveria ser preso por falar esse tipo de merda…

    Agora as fontes.

    Site oficial do Nobel: http://www.nobelprize.org/

    HypeScience: http://hypescience.com/cinco-mitos-sobre-a-hiv-e-aids/

    U.S Military HIV Research Program: http://www.hivresearch.org/home.php

    WikiPedia: http://pt.wikipedia.org/wiki/Postulados_de_Koch

    Responder esse comentário
    • Tchello

      dez 06. 2013

      Bom, não li a matéria na íntegra, e estava achando tudo muito absurdo, será que me fizeram de idiota todo esse tempo? Mas não, lendo as entrelinhas e depois de ver seus argumentos, e citações, vejo que tudo não passa de balela. Uma coisa não tem nada a ver com a outra, mesmo porque muitas vezes a pessoa descobre que está infectada com o vírus após ficar doente, raras as pessoas que fazem o exame de HIV, apenas por curiosidade, geralmente acontece por ocorrer alguma doença oportunista, ou a própria AIDS, e essa geralmente eh curada após iniciar o tratamento com os Anti Retro Virais. Por enquanto o que nos resta eh o bom e velho ARV.

      Responder esse comentário
    • Maria Isabel

      dez 07. 2013

      Holdine, ADOREI esse banho de informação!!!!

      Responder esse comentário
    • Max

      dez 07. 2013

      Tá, mas se o Joãozinho descobrir a cura, depois de um certo tempo ele não lucrará com a venda de remédios, pois não haverá a doença!

      Doença cronica = remédios para a vida inteira!

      Valeu cientista

      Responder esse comentário
      • Cássia

        dez 08. 2013

        Mas vc não concorda que se Joãozinho descobrir a cura, as pessoas não terão medo de contrair o HIV, e o negócio jamais acabaria? Assim como várias doenças infectocontagiosas que têm cura, mas não foram erradicadas.

        Responder esse comentário
        • rodrigo

          dez 08. 2013

          E se o Joãozinho tbm gor dono da fabrica fe camisinhas????

          Responder esse comentário
          • Cassia

            dez 08. 2013

            Ainda assim venderá camisinha, pois nem todo mundo vai querer remediar, mas podem querer se prevenir também. Afinal nem todo ser é burro.

          • fabio

            mar 05. 2014

            Preservativo,não só previne o HIV mas, também gravidez e outras doenças sexualmente transmissíveis.

        • Vinícius

          jan 01. 2014

          1ª vez que vejo o Joãozinho tão inteligente… rsrsrsrs

          Responder esse comentário
          • leo

            mai 22. 2014

            kkkkkk eu tb nunca vi joaoziho tao inteligente, tem algo errado nessa hitória.

      • David Santos Dumont

        dez 09. 2013

        Li a matéria completa;Já falei e repito TENHO QUASE CERTEZA q existe a cura da AIDS prova tanto o Magic Jhonson ta vivo até hoje!!!

        Mas infelizmente a industria farmaceutica mais um monte de fdp q só quer lucro não deixa lançar no mercado!

        E esse DR:simplesmente vai sumir do mapa e essa matéria desaparece junto e nós nunca teremos a cura da AIDS!!!

        Responder esse comentário
    • Danubio Muller

      dez 07. 2013

      Magnificamente esclarecedor.

      Responder esse comentário
    • Gabriel Nuts

      dez 08. 2013

      Argumentos interessantes e que devem ser ponderados. Mas no final equivocastes de forma grotesca.

      A laboratório A ganha 20 bilhões, vezes 200 anos (já que não existe cura) = 4000 bilhões

      O laboratório A desenvolve a cura e vende por 10x mais, então ganha 600 bilhões (pq agora o mercado é todo dele). Aí vezes uns 2 anos até curar toda a população e nunca mais ter AIDS = 1200 bilhões

      A indústria farmacêutica NUNCA vai buscar uma cura, ela vive de lucro, e o lucro é infinitivamente maior apenas controlando a enfermidade.

      Responder esse comentário
      • David Santos Dumont

        dez 09. 2013

        PERFEITO!!!

        Falo isso sempre!!!

        Responder esse comentário
      • leo

        mai 22. 2014

        vc quis dizes: 4 mil bilhões ou 4 trilhões? e em seguida vc quis dizer: um mil e duzentos ou 1,2 trilhões?
        CONTUDO, muito boa sua colocação. (joãozinho como sempre o burro da história)

        Responder esse comentário
    • Joãozinho

      dez 08. 2013

      Você só esqueceu de mencionar que os ganhos com a indústria da doença não provém apenas dos supostos remédios ou da cura. Existe toda uma indústria por trás que inclui infinitamente mais bens de valor como exames, internamento, aparatos médicos, propaganda, mão de obra especializada, pesquisa e etc., que se beneficia do mesmo paradigma da indústria. São sistemas dentro de sistemas que talvez a sua visão curta não enxergue. Esse suposto lucro que Joãozinho ganharia quebrando as empresas concorrentes, também quebraria todo um seguimento da indústria que os sustenta hoje.

      Responder esse comentário
    • Marcus

      dez 08. 2013

      Sua ciência é patética e ainda engatinha, seus argumentos são baseados em induções e deduções falhas em sua origem. Efeitos colaterais são inaceitáveis para uma ciência tão desenvolvida, como tu afirmas. Não existe a individualidade mas sim a padronização – produzir remédios para cada código genético individualizado “sai caro”. Seu raciocínio sobre a cura? Não merece meu comentário, e é por mente que pensam como você que nossa humanidade ainda se prende no retrocesso. Mentes como a sua, que acham aquilo que não é ciência não passa por mera crendice, ainda não me explicaram com evidências científicas como o mundo começou e nem mesmo o porquê de ainda não chegarmos na era da energia sustentável. Dinheiro? Peraí, se teus argumentos refletirão somente nisso então temos um problema muito sério.

      Quem sai do quadradinho da ciência enxerga com clareza suas limitações.

      Responder esse comentário
      • Jaroslav

        dez 08. 2013

        Marcus, por aí. Concordo. O sujeito se acha o gênio, entretanto, mal sabe formular um argumento sem inúmeras falácias.

        Responder esse comentário
    • Henrique

      dez 08. 2013

      Peter Duesberg é prêmio Nobel sim senhor!
      Mesmo que não fosse, não diminuiria a sua capacidade frente às teorias que defende!
      Agora, se o problema for títulos, aqui vai uma lista de cientistas que apoiam a tese de Duesberg, portanto, se for por falta de títulos…

      Walter Gilbert, Ph.D. – recebeu o Prêmio Nobel de Química 1980; professor de Biologia Molecular pela Universidade de Harvard (EUA).

      Kary Mullis, Dr. – recebeu o Prêmio Nobel de Química 1993 por inventar a Polymerase Chain Reaction (PCR), ferramenta vital no estudo de partículas virais e testes de cargas virais (EUA).

      Etienne de Harven, professor emérito de Patologia pela Universidade de Toronto (Canadá) e um dos Top especialistas do mundo em microscopia electrónica.

      Charles Geshekter, Ph.D. – três vezes Fulbright scholar. Professor de História Africana pela Universidade Estadual da California (EUA). Serviu como conselheiro do Departamento de Estado dos E.U.A. e de vários países africanos (onde estudou com os supostos casos de AIDS africanos).

      Rosalind Harrison, do Royal College of Surgeons, consultor oftamologista do Serviço Nacional de Saúde (Reino Unido).

      Heinz Ludwig Sänger, Ph.D. – Professor emérito do Departamento de Biologia Molecular e Virologia do Instituto Max Planck (Alemanha).

      Rudolf Werner, Ph.D. – Professor de Bioquímica da Escola de Medicina da Universidade de Miami (EUA).

      Gordon Stewart, Dr. – Professor emérito de Saúde Pública da Universidade de Glasgow (EUA).

      Phillip Johnson, Dr. – Professor Senior de Direito da Universidade da California (Berkeley).

      Rodney Richards, Ph.D. – Bioquímico e pesquisador da companhia de biotecnologia Amgen (EUA).

      Eleni Papadopulos-Eleopulos, Dra. – Professora de Física Médica do Royal Perth Hospital (Australia).

      Responder esse comentário
      • Felipe Rabello

        dez 09. 2013

        Eu não costumo comentar essas coisas, mas achei válido comentar aqui, obrigado Henrique, eu sinceramente acho que o Brasil precisa de pessoas sensatas como você, juro, nunca comentei em nada, mas achei válido agora, seu argumento simplesmente valeu mais que a matéria

        Responder esse comentário
      • Luciana

        dez 09. 2013

        Gostaria muito que alguém tivesse esclarecido isso pro meu tio, que foi contaminado pelo vírus em 1985 e desenvolveu a doença em 1991, sem nem ao menos ter tomado um remédio sequer. Se ele não tivesse tido cuidados médicos, provavelmente teria morrido de neurotuberculose, a primeira “doença secundária” que ele teve.

        Vale lembrar que ele só foi tomar medicação dez anos depois de ter sido contaminado e, até aí, teve várias infecções secundárias. E quando ele começou a tomar a medicação, foi de forma GRATUITA, graças à política de saúde anti-HIV do Brasil.

        Se alguém puder me explicar também porque tanta gente morreu contaminada pelo HIV antes do surgimento do AZT, que só foi aprovado como medicamento preventivo em 1990, eu agradeceria imensamente também.

        Nota: meu tio veio a falecer em 2001, 16 anos depois de ter sido exposto ao vírus.

        Responder esse comentário
        • Carol

          dez 09. 2013

          Luciana, posso estar errada, mas o seu tio teve a doença um pouco cedo certo? Em apenas 6 anos… E ele ficou 4 anos tendo doenças secundárias sem morrer? E com o azt a doença é facilmente controlada e a pessoa n morre em 6 anos (1995 – 2001). Me explica a vida do seu tio aí, pq tem altas contas matemáticas erradas…

          Responder esse comentário
      • Paulo

        mai 11. 2014

        Prêmio Nobel de??? Que ano??????? Truco…. Nunca recebeu prêmio nenhum!

        Responder esse comentário
    • Carlos Silva

      dez 08. 2013

      Seu texto é muito mais lúcido que do Petersburgo.

      Responder esse comentário
    • Lucas Sant'ana

      dez 08. 2013

      primeiramente, muito obrigado por me poupar tempo esclarecendo essas informações e por me fornecer tais dados, entretanto, gostaria de esclarecer algo sobre seu tópico 5, sobre algo chamado lei de patentes. quando você coloca tais informações está desconsiderando várias variaveis, como esta, pois com a lei de patentes, joãozinho somente teria exclusividade temporária sobre o produto (considerando que seja um medicamento, pois não teria exclusividade sobre a cura), passando em algum tempo a ser de domínio público, logo, joãozinho iria apenas ter um grande lucro a curto prazo e posteriormente perder grande parte de seus investimentos, conclusão, a cura não é rentável e seria um péssimo investimento a longo prazo.

      Responder esse comentário
    • Pepe

      dez 09. 2013

      Parabéns!!!!! Finalmente alguém esclarecido…..

      Responder esse comentário
    • Luiz

      dez 09. 2013

      Henrique, comentários fundamentados como os seus, mais do que conclusivo, encerra qualquer outro tipo de comentário. Obrigado pela valiosa colaboração.

      Responder esse comentário
    • Fernanda

      dez 09. 2013

      Wikipedia como referencia de pesquisa?? Sério isso??? Aí perde totalmente a credibilidade né amigo(a)…

      Responder esse comentário
    • Nilceu

      abr 01. 2014

      Joaozinho nunca venderá a cura, ele não é burro!!!! Primeiro, q mesmo patenteado o produto, nada impede que algum país consiga copiar o “remédio”, não que seja fácil, mas muitos produtos são copiados. Drogas são facilmente copiadas pois os componentes devem ser informados. Segundo, existe um tempo para caducar uma patente. Terceiro, como foi mencionado, seria dose única, qual empresário burro venderia um produto para não poder vender outro? A industria farmacêutica é uma das mais vorazes no sistema capitalista, não tem vergonha de lucrar MUITO perante a vida e a saúde das pessoas.
      Verdade ou não a tese do Peter, não sei, mas essa teoria do Joãozinho é fora da lógica do sistema.

      Responder esse comentário
    • F3F0

      abr 29. 2014

      Parabéns

      Responder esse comentário
    • Maura

      mai 07. 2014

      Parabéns pela Wikipédia, “cientista”!
      Vamos entender as doenças em um contexto histórico, elas sempre existiram, as parafilias humanas nunca vão cessar e nem tampouco seus maus hábitos, é só mais uma doença e o coadjuvante é o vírus…
      Onde há pobreza há dinheiro, não é atoa que os países em suposto desenvolvimento e subdesenvolvidos tenham os programas de controle da doença mais largamente aplicados, vejam a controvérsia, o Brasil já foi citado na ONU como exemplo de controle (devidos aos seus programas) da doença… Money, Money, Money
      A Aids é doença de todos e para todos ou os supostamente saudáveis e eruditos do primeiro mundo não seriam passíveis de contaminação. Basta entender que a validade da discussão giram em torno de quem serão os mais aprazíveis consumidores dos medicamentos e para isso Estados acordados com industrias farmacêuticas poderosas usarão de seus recursos para alimentar a famigerada bocarra empresarial…

      Responder esse comentário
    • Zigfrid

      mai 18. 2014

      Pronto. Estava me sentindo no mesoreto com tanta merda ao meu redor lendo o texto e vários comentários nesse blog.
      Mas finalmente apareceu alguém com lucidez.

      Responder esse comentário
  7. PP Vieira

    dez 06. 2013

    Todo mundo está lendo a noticia por cima e esquecendo de pensar na citação de Duesberg:

    “O AZT e outras drogas usadas para combater o HIV estão, na verdade, provocando a doença (AIDS) em pessoas que seriam HIV positivas saudáveis”

    POSITIVAS SAUDAVEIS

    Responder esse comentário
    • Carla

      dez 07. 2013

      Bem, então vou pedir a ele que me explique como minha tia morreu no final dos 80, sem nunca ter tomado remédio para AIDS!

      Responder esse comentário
      • Lívia Pires

        dez 08. 2013

        Pessoas morrem o tempo todo, com certeza era o dia dela ir e o virus a doencça ou seja lá o que seja, é so a desculpa pra isso, todos temos que ter alguma para justificar nossa morte

        Responder esse comentário
      • Nilceu

        abr 01. 2014

        Sem contar que ele não falou que a pessoa não morresse de AIDS, mas sim que o HIV não “gera” AIDS.

        Responder esse comentário
    • w vieira

      dez 07. 2013

      A terapia ainti-retroviral; que na verdade não é composta somente pelo AZT e sim por um coquetel, usuamente 03 drogas são utilizadas; somente é iniciada quando o paciente apresenta uma contagem de linfócitos T CD4+ inferior a 350 células/mm3 ou apresenta doença definidora de AIDS como candidíase esofagica. Os pacientes que não preenchem estes critérios não têm indicação de usar a terapia. Portanto, o argumento de que a terapia leva ao desenvolvimento de AIDS é refutável, na minha opinião. Se o jogador de basquete não está em uso do coquetel é porque ele não tem sintoma ou a taxa de linfócitos cd4 está acima de 350, porque se ela chegar a patamares inferiores a estes, o paciente irá apresentar com o tempo invariavelmente manifestações de AIDS.

      Responder esse comentário
  8. kayck

    dez 06. 2013

    talvez ele queira que todos comecem a achar que podem transar sem camisinha e assim aumentar ainda mais o vírus pelo mundo fazendo com que depois venha dizer que era falsas afirmações e venham com a cura e ai sim dobraria o numero de pessoas procurando pelo remédio “cura” que faria eles ganharem mais

    Responder esse comentário
    • Elaine Gouvea Soares De Almeida

      dez 08. 2013

      Estão esquecendo das outras doenças sexualmente transmissíveis, que são evitadas com uso do preservativo . Não devemos generalizar… o preservativo deve ser utilizado sim e até como método contraceptivo.

      Responder esse comentário
  9. Marco cesar

    dez 06. 2013

    Quanta besteira. No texto está escrito que “o HIV foi identificado e isolado em 1938 pelos cientistas Robert Gallo e Lue Montagnier”. Robert Gallo nasceu em 1937, então ele isolou o vírus quando tinha 1 ano de idade, que prodígio. E a minha filha está com 1 anos e 2 meses e ainda está babando….

    Responder esse comentário
  10. Vanderson

    dez 07. 2013

    Aaaaaaaaaaaaaah
    E quem morreu de pneumocitose nos anos 80 e todo mundo que morreu de Aids antes da HAART foi conto da carochinha! :)

    Responder esse comentário
  11. Davi

    dez 07. 2013

    Puts que pariu, confundiu tudo minha mente agora
    esses comentários rs

    Responder esse comentário
  12. Jeferson Golves

    dez 07. 2013

    O medicamento mais utilizado atualmente é o AZT ( zidovudina ) que é um bloqueador de transcriptase reversa. A principal função do AZT é impedir a reprodução do vírus da Aids ainda em sua fase inicial. Outros medicamentos usados no tratamento da Aids são : DDI ( didanosina ), DDC ( zalcitabina ), 3TC ( lamividina ) e D4T ( estavudina ). Embora eficientes no controle do vírus, ESTES MEDICAMENTOS PROVOCAM EFEITOS COLATERAIS SIGNIFICATIVOS nos RINS, FIGADO E SISTEMA IMUNOLÓGICO DO PACIENTE… daí que vem minhas duvidas, pois se ele realmente causa isso, daí sim nosso sistema fica AMEAÇADO pra ser infectado com o tal virus…concordam?

    Responder esse comentário
    • Haroldo

      dez 08. 2013

      Não acredito que mais uma vez vamos com essa polêmica e teorias.
      Mas como disse em outra reportagem de igual teor:
      Aqueles que não acreditam no HIV e no coquetel, tenham culhoes se infectem com HIV e não procurem médico algum, e esperem.
      Na outra vez ninguém por mais virulento o ataque fosse se cadidatataram. Vamos ver agora q tem a cura.

      Ah…ao comentário não existe câncer, por favor traga seu tratamento cura ou q quer q seja. Meus pacientes principalmente os terminais irão agradecer.

      Responder esse comentário
  13. Elenice Araujo

    dez 07. 2013

    Ta dificil uma hora falam que tal coisa faz mal outra hora faz bem a saúde o que está acontecendo?
    Com tanto estudo e tantas tecnologia e ninguém tem certeza de nada,dinheiro empregado pra isso e aquilo e a gente não vê nada certo!

    Responder esse comentário
  14. JJr

    dez 07. 2013

    Eu tomo 3TC, Tenoffovir e Efavirenz. Somente eu sei como melhorei depois de iniciar o tratamento. Sempre fui considerado saudável, antes e depois do inicio da medicação (Claro o tal Positivo Saudável)… depois da medicação minha carga viral zerou e a minha imunidade subiu… que estava despencando antes da medicação.

    Responder esse comentário
    • Paulo Henrique

      dez 08. 2013

      1. A resposta do JJr é um TESTEMUNHO e em si já bastaria para encerrar a questão – no entanto o pesquisador afirma que o vírus apenas está lá de bobeira como um oportunista, logo zerar a contagem de vírus não representaria nada. No entanto, que é portador “saudável” e toma o coquetel percebe a diferença de qualidade de vida é não é efeito placebo.
      2. Jeferson Gonçalves ainda coloca a coisa sob o prisma do discurso do pesquisador… esse discurso me lembra um outro grupo marginal aos paradigmas (sim, meus caros, a xaropada pertinente e verdadeira do Tomas Kuhn) que denuncia as vacinas e se baseia em eventos secundários, pontuais, para negar a realidade objetiva da eficácia das vacinas… do mesmo modo, se o paradigma da AIDS fosse tão sem pé nem cabeça… quando as pessoas MORREM estão dispostas a TUDO e já haveria algo melhor do que aquilo que dispomos posto que como apontou HOLDINE muito bem… os grandes LABS não são irmãozinhos… a PFEIZER, a MERCK e qualquer outra da meia dúzia de gigantes JAMAIS vai deixar de lado uma chance de cura real apenas pelo paliativo… Nessas teorias conspiratórias… na década de 1990 arrumaram outro prêmio Nobel para falar dos poros das camisinhas… que não protegeriam dos vírus…

      3. Enfim o post de HOLDINE esclarece e cita 3 sites sérios e um ‘relativo’ que é a wikipedia… lugar adequado para os tais ‘postulados’…

      4. Por fim como disse Angelo e outros… perdi um amigo nosso… excelente pessoa… bem no início da epidemia…ele era homossexual e promíscuo mesmo… mas não usava drogas, enfermeiro e um ótimo ser humano – a ‘promiscuidade’ fazia parte de uma postura política de ativista “gay” – mas até onde sei era só sexo. Eu me recordo dele se queixar de gripe e um mal estar e reclamar em uma das reuniões do grupo político (não gay, rsrs!) a que ele integrava que os médicos eram preconceituosos…. só porque era homossexual pediam teste de AIDS… …bem acabou se afastando do grupo político… e meses mais tarde soubemos que falecera de AIDS… sem nenhum medicamento de tratamento… Sinceramente… apesar da liberdade de expressão… algumas coisas precisavam ser ditas com base pois chega a ser criminoso…

      Responder esse comentário
    • Anderson Wembley

      dez 08. 2013

      Olha, minha prima viva super bem, mega bem antes de saber que tinha AIDS. Logo depois no parto de um filho dela ela ficou sabendo que tinha AIDS e iniciou os tratamentos, viveu poucos tempos e os remédios não a deixaram igual a antes, toda a família afirma, ela viva bem melhor antes dos medicamentos, mais morreu tomando medicamentos.
      Eu penso que isso sim envolve um comercio lucrativo e tal, assim como em várias coisas no mundo. Não acredito e tipo se algum dia eu soubesse que tenho o HIV jamais tomaria algum medicamento e tal. O corpo humano é perfeito e não acho que ele não conseguiria combater e eliminar o HIV. E sobre pessoas que morreram antes das descobertas, quem afirma através de algum exame que morreram porque possuíam o HIV? Só porque a pessoa tinha HIV ela não podia morrer de parada respiratória, e outras coisas. Eu conheço e conheci diversas pessoas que são soro positivas, as que tomam medicamentos grande parte já morreram. Enfim cada um com sua opinião.

      Responder esse comentário
    • B.T

      jan 05. 2014

      Parabéns por seu relato! Só quem tem conhecimento de causa sabe o perigo que esta notícia representa. Me relaciono com um soro positivo e pude constatar a melhora que os medicamentos fazem com a saúde do portador do vírus. No caso que conheço, a doença já estava se manifestando e foi através de alguns sintomas que o vírus foi descoberto. Até o momento da descoberta, esse conhecido vivia doente, cansado, após o início do tratamento, sua condição física, sua resposta imunológica, resistência, melhoraram visivelmente e os exames posteriores comprovaram; o vírus tinha baixado a quase zero e a imunidade mais que triplicou! As pessoas se apegam à falsa ilusão de que somente um sistema imunológico em boas condições é suficiente para controlar o vírus e a doença, mas basta uma queda dessa imunidade e o organismo não resiste pq, a essa altura, muitas células de defesa já foram infectadas, só não liberaram o vírus ainda, quando liberam é quase fatal. Essa é a função do medicamento, destruir esse vírus que é liberado na corrente sanguínea antes que infecte outras células ainda sadias. Ajudar a propagar essa notícia é um absurdo! Ainda mais sendo notícia antiga e já retificada!

      Responder esse comentário
  15. Alan Queiroz

    dez 07. 2013

    Infelizmente, muitas pessoas pensam que só poderão contrair o vírus da AIDS se forem usuários de drogas, se tiverem o hábito de ter vários parceiros sexuais ou a condição de homossexual. E a realidade não é essa. O HIV pode afetar qualquer um, inclusive eu, inclusive você. ASSISTAM O DOCUMENTÁRIO https://www.youtube.com/watch?v=wVzL3Y79LsQ

    Responder esse comentário
  16. Richard

    dez 07. 2013

    Cada caso é um caso. Ele está falando de modo genérico ou generalizado. Um tratamento com determinados ARV podem ser bons para mim e podem não funcionar com outros soropositivos, por isso que existe uma gama de remédios. Mas uma coisa é certa, a minha carga viral ficou indetectável e meu CD4 subiu de 300 para 800 após o início do tratamento!

    Responder esse comentário
  17. maike maike

    dez 07. 2013

    quando fui diagnosticado estava doente qse morto, tomei uma decisao de nao tomar nenhum medicamento e nao fazer nenhum tratamento. isso ja fazem dois anos. e bingo, os sintomas e doenças desapareceram e meu sistema imune está mais forte do que toda vida tive. nunca mais gripei nem tive doença nenhuma, e bingo, nunca tomei remedio nenhum. eu digo que é milagre. acreditem ou nao.

    Responder esse comentário
    • J

      dez 07. 2013

      Mas você fez o exame e no exame não consta que você é soro-positivo?

      Responder esse comentário
    • Flor

      dez 28. 2013

      Tive uma gripe fortíssima, hoje acho que era a tal fase aguda, mas também não almoçava, não jantava, trabalhava muito, entrei na menopaua, tudo ao mesmo tempo, fui averiguar o pq de uns nódulos e finalmente deu positivo o exame de HIV.
      Meu CD4 é 1044, nunca mais fiquei gripada e nao tomo remédio, porém me alimento muito bem, não abro mão de almoçar, durmo bem, tomo omega 3, vitamina c e vitaminas de A a Z, se é isto que me ajuda, não sei, mas estou indo bem.

      Responder esse comentário
      • joao

        jul 07. 2014

        Prezada Flor,

        Preciso de mais informações a respeito de sua dieta e de seu estado fisico atualmente.

        Obrigado

        Responder esse comentário
  18. ADRIANO

    dez 07. 2013

    HOLDINE, parabéns por suas considerações. Eu já li muito sobre Peter Duesberg. Pergunto: vamos investigar estes 4.000 que o Dr. Duesberg acompanha sem medicamentos??? Há algo estranho nisto tudo. Na net escreve-se de tudo mesmo. Para mim o grande pivô da questão do dr. Duesberg é o AZT. Que esta é uma droga muito tóxica não há dúvidas. Tanto que hoje poucos médicos (dos atualizados!) a prescrevem em terapia inicial. No lugar do AZT entrou o Tenofovir: menos tóxico! Sinceramente, gostaria de ter notícias atuais (atuais!!!) da vida e das opiniões do dr. Duesberg. Tudo que foi falado dele aqui são dos idos do ano 2000. Lembro bem das minhas leituras daquela época.

    Abraço a todos.

    Responder esse comentário
  19. jrs317@gmail.com

    dez 07. 2013

    Richard vc até pode estar agora no momento c a sua carga viral indectavel e seu CD4 controlado, ms mais adiante pode ter certeza q nao vai estar mais no futuro se continuar a tomar, eu sou soropositiva ha mais de 08 anos e nunca tomei remédio algum, e PASMEM, nunca tive doença nenhuma nem uma simples gripe, cultivo uma vida saudável, academia e habitos alimentares saudáveis, SÓ ISSO!!!

    Responder esse comentário
  20. Emgos

    dez 07. 2013

    Eu não sei em quem acreditar, todos querem lucrar, alguns com a venda da cura outros com a venda dos medicamentos mas o fato é que eu pago uma porrada de impostos e o governo no Brasil por enquanto pelo menos me permite ter acesso a todo tratamento para combater o HIV.

    Meu caso é o seguinte tenho 25 anos, fui diagnosticado aos 22, mas segundo meu médico devo ter sido infectado desde os 17 anos por causa da minha contagem do tal CD4 que estava praticamente zerada…

    Comecei o tratamento eu tinha um CD4 dê 34 e a carga viral muito, mas muito alta, 3 anos depois meu CD4 subiu para 850 e a carga viral está indetectável faz pelo menos 2 anos e meio, ou seja depois de 6 meses tomando remedios minha carga viral ficou indetectável… Antes de tomar remedios e saber que era positivo, eu vivia doente, qualquer brisa eu já ficava resfriado, gripado, praticamente morto, hoje depois dos remedios eu nunca fico gripado, tenho uma disposição otima pra tudo, vivo sem neuras, tomo meus remedios direitinho e não vou parar.

    Agora seja verdade ou mentira o que ele falou eu é que não serei louco de para de tomar os remedios que só me fazem bem e ah eu tive alguns efeitos colaterais bem leves, durante o primeiro mês de medicação eu tive muita diarreia, nauseas e vomitava quase todos os dias, mas continuei e deu tudo certo… Sou lindo, todos me amam, continuarei vivo por um bom tempo, logico se não morrer por outros motivos como estar caminhando na rua e cair algum asteroide na minha cabeça rsrsrs…

    Na minha última consulta, meu medico falou o seguinte: “Hoje em dia, não existe mais tempo de vida para quem tem HIV, quem se trata direitinho, viverá o mesmo tempo que uma pessoa qualquer com habitos saudaveis de vida pode viver”

    Deixa eu voltar assistir The X Factor que tá muito legal hoje, beijoooossss

    Responder esse comentário
  21. Emgos

    dez 07. 2013

    Ah esqueci de falar uma coisa, meu MARIDO, também é HIV positivo, não sei quem transmitiu pra quem porque descobri quando já estava com ele, o fato é que, ele não toma remedio apenas eu tomo e ele vive tão bem quanto eu… E por incrivel que parece depois de um tempo ele também se sentiu melhor, parou de pegar gripo com facilidade e etc, assim como o amigo ai em cima MAIKE MAIKE falou, mas não foi decisão não tomar medicação, o médico dele falou que ele não precisava tomar medicação por ter números bons de CD4 e a carga viral estar indetectavel mesmo sem tomar medicação.

    Ou seja, cada caso é um caso minha gente…

    Responder esse comentário
  22. Redação

    dez 07. 2013

    O que nós achamos importante é o debate que essa matéria suscitou e a troca de experiências, isso é enriquecedor!

    Sugiro que a quem interessar, possa ser feito um blog ou um perfil no Fecebook para que possam ser levadas experiencias, descobertas de outros artigos e assuntos interessantes relacionados ao assunto! Se puder contribuir de alguma forma!

    Responder esse comentário
  23. Jaspion

    dez 07. 2013

    Também existem os imunes a AIDS, pessoas que contaminadas ou não com o HIV, não irão desenvolver a doença.
    Não sei o que pensar a respeito… Nem como me posicionar.

    Responder esse comentário
  24. Marcela

    dez 07. 2013

    Vou pesquisar mais, pois me pareceu muito interessante, mas se o HIV não causa AIDS, supostamente eu poderia ter AIDS sem ter o HIV? Ou não, somente o contrario, ter o HIV e não ter AIDS, todo mundo que tem AIDS tem necessariamente que ter o HIV presente? Ou existe algum caso de uma pessoa que tenha desenvolvido AIDS sem o HIV, e por isso o Bioquímico acreditaria que este retrovírus é tão inocente!!!! Tá difícil de entender! Obrigado aos que deixaram fontes para que alguns leigos (como eu) consigam se informar um pouco… mesmo sabendo que até grandes nomes de publicadores de pesquisas científicas respeitadas, estão sujeitos a vontade dos mandantes do marketing!

    Responder esse comentário
    • Alan kardec

      jun 18. 2014

      Interessantes questionamentos. também começarei a pesquisar sobre. Obrigado por trazer algo que acrescente, mesmo , assim como eu, sendo uma leiga. Abraços

      Responder esse comentário
  25. vinicius dutra

    dez 07. 2013

    Eu só acredito em fatos comprovados, quero a defesa de tese ou publicação cientifica dele para então acreditar.

    Responder esse comentário
  26. Satan

    dez 07. 2013

    Eu tenho HIV, e não tomo remédios tenho uma saúde de Leão…… Regularmente prático exercício e muito mais muito SEXO, consigo viver de boa.

    Se alguns de vcs me ver, nunca diriam que sou soro POSITIVO.

    Responder esse comentário
  27. anderson

    dez 07. 2013

    Que absurdo!!! Muito antes, pessoas morreram sem mesmo tomarem esses remédios. No inicio da década de 80′, o povo nem sabia ao certo o que era AIDS e morreram decorrente da doença. Tem pessoas que só descobrem que são soropositivas, quando apresentam alguns sintomas inerentes da AIDS. Tem gnt que morre e nem sabe que teve AIDS, descobrem na autópsia. Eu já vi isso acontecer. É uma lástima existir pessoas que se aproveitam da ignorância e do desespero alheio para se promoverem e enriquecerem. Muito triste mesmo.

    Responder esse comentário
  28. Pedro

    dez 07. 2013

    Vei, é impressionante a quantidade de imbecis que comentam nesse tipo de posts. Não sabem a diferença entre HIV e AIDS, acham que HIV mata e que remédio serve para curar as pessoas. Remédio, num geral, serve para combater e diminuir os sintomas das doenças, não para curá-las. Uma patologia como o HIV diminui a capacidade do ser humano de curar-se das doenças espontaneamente, mas isso acontece uma hora ou outra, como uma cicatriz que demora a cicatrizar. O uso excessivo de remédios provoca danos colaterais à saúde sim! E tenho certeza que quem abre a boca pra falar que a teoria é uma farsa, faz uso de auto-medicação sem cuidado, incluindo drogas como antibióticos e baseados em dipirona (dores de cabeça e no corpo). Galera, se liguem, remédio não é saúde. Saúde é se cuidar!

    Responder esse comentário
  29. HS

    dez 07. 2013

    Sou portador há 25 anos ou mais, tomo o coquetel desde que o mesmo foi lançado, nunca tive problema algum com os remédios. Estou com CD normal e indetectável há 15 anos pelo menos. Este fato me dá uma vontade grande de parar com os remédios, porque fico pensando, que virus ficaria indetectável tantos anos no organismo e ainda seria capaz de se reativar ?

    Responder esse comentário
    • ww

      dez 08. 2013

      Veja bem, as medicações que voce toma destroem os vírus fora da célula de defesa, ou seja, assim que ele se multiplica e é lançado para fora da célula de defesa , o medicamento age destruindo eles. Um dos grande problemas da cura do HIV é pelo fato de a medicaçao nao matar o vírus dentro da célula onde ele está, por isso que dá negativo, pois assim que lança na corrente sanguínea é destruído e o restante está dentro da célula…por isso se quer parar consulte seu médico…mas acho que a resposta dele é nao..

      Responder esse comentário
  30. MKL Juliano

    dez 07. 2013

    Acredito na indústria da morte por remédios! Acredito em sua força para abafar certas verdades para manter grande parte da população na ignorância. Percebo que as doenças são uma das armas para aterrorizar a população. Sempre achei estranho o fato dos soro positivos nunca morrerem por causa da aids e sim por qualquer outra doença, sendo que ela própria é tão mortal. Muito estranho! Porém, ainda existe muitos pontos obscuros, que infelizmente ñ serão elucidados tão cedo.

    Responder esse comentário
    • marciosantos

      dez 08. 2013

      ola, pessoal ,sou um representante da industria farma , e se realmente a industria vivesse de morte , nao existiriam tantos medicamentos maravilhosos, antibioticos, antiretrovirais, e vacinas – a industria farmaceutica vive de vida e procurando a cura, respeite quem trabalha nela, somos milhares , e nossa alegria e´levar ao Dr, um novo medicamento que cura ou retira o paciente de efeitos catastroficos de uma doença. Att.marcio Santos

      Responder esse comentário
  31. Marcelo Machado

    dez 07. 2013

    Caro Ailton Vilanova, se você fosse portador do vírus e, atualmente em tratamento: deixaria de tomá-los, em virtude da tese ora apresentada e defendida?

    Responder esse comentário
  32. celia pessutti

    dez 07. 2013

    Tenho amigos que morreram na década de 80 e não existia ainda o AZT. Tenho outros amigos e tomam AZT há 15 anos e estão bem. Efeito colaterais é fígado, estômago pois a droga é muito forte. Não se acredito totalmente no Dr. Peter Duesberg..Vamos esperar maiores confirmações..

    Responder esse comentário
  33. jeferson heubert

    dez 07. 2013

    Ele quer além dos 33 milhões de casos 200 ou 300 milhões mais de contaminados pra realmente a industria de medicamentos reinar encima dos coitados.

    Responder esse comentário
  34. euzeli candida morais

    dez 07. 2013

    olha eu nao acredito que poderiamos viver bem ,e saudavel sem tomar os koketeis,pois milhoes de pessoas hoje vive bem tomando os remedios ,a doença oportunistas se livra com mente sa e alimantaçao de qualidade e muito exercicios fisicos,deixar de tomar o remedios eu nao creio que deixar de se medicar vamos viver bem.

    Responder esse comentário
  35. Allie

    dez 07. 2013

    Wario disse: “Nem para os milhões de africanos que morrem sem acesso ao remédio hoje.”

    logo: A hipótese que nós defendemos é que a Aids é uma epidemia química, não contagiosa, provocada pelo uso persistente de drogas nos Estados Unidos e na Europa, e pela má nutrição (a falta de nutrientes causa problemas químicos, tanto quanto as drogas), na África.

    Arcanjo disse: “Me desculpem mas esse cientista e louco milhares de pessoas morrem até hoje sem saber q tinha aids e muitos amigos meus definharam e morreram sem nunca ter tomado a medicação isso graças as doenças oportunistas que se desenvolveram pq nunca quiseram e nem tomaram os retroviras e vem esse estudioso assim dizendo que aids não mata ! Vai se ferrar manda ele se infectar e não tomar nada pra ver qnt tempo ele sobrevive .”

    logo: Ele não disse em nenhum momento que a AIDS não mata, e sim que o HIV não provoca a AIDS. Entretanto, de fato a AIDS destrói apenas o sistema de defesa do organismo. O que matou seu amigo, foi justamente o que você disse (as doenças oportunistas).

    Eu acredito na tese dele. A industria farmacêutica lucra pela doença e não pela saúde. A ganancia é tão grande que não ha a preocupação em encontrar uma cura e sim em controlá-la. Ainda digo mais, acredito fielmente que a AIDS foi criada como arma biológica, e que existe uma cura sim, mas devido aos milhões gastos para tratamento e pesquisas (que sinceramente não deve ser revertido para esse fim) é que ela continua sendo uma doença devastadora.

    Galera, vocês devem abrir mais os olhos e acordar para a realidade. Despertem sua consciência e deixem de ser manipulados pelas mentiras e pelo sentimento de medo e incapacidade. Dou meu total apoio ao Peter.

    Responder esse comentário
    • Samuska

      dez 09. 2013

      A bem da verdade, um estudioso como esse Peter, jamais, colocaria a cara pra bater a troco de nada. Certamente ele estudou, pesquisou muito para chegar a uma conclusão, ainda que incompleta. Realmente AIDS, HIV isso sempre foi meio obscuro de saber o que é ao certo, ou pelo menos, como age no corpo. Como uma doença pode variar tanto de uma pessoa pra outra? Cazuza, Renato Russo, Magic Johnson, Betinho, Henfil, pois de todos citados o único vivo é o atleta, que cuida bem da saúde!!!! Se o que Peter disse for verdade e eu acredito que seja, taí uma forma leve de confirmar! Se essa doença é infecciosa pq esse é o método de tratamento?

      http://noticias.r7.com/saude/tratamento-da-aids-inclui-ate-sexo-dizem-especialistas-30112012

      APOSTO CEM LASCAS QUE DAQUI HÁ UNS ANOS ESSES “DRS.” QUE AQUI MANIFESTARAM-SE VÃO MORDER A LÍNGUA.

      Responder esse comentário
  36. Vicente

    dez 08. 2013

    Eu vi muita gente morrer de aids antes da existência do azt. O que foi que os matou? Aspirina?
    Por que existe gente hoje que está contaminada há 15, 20 anos, desenvolveram aids, passaram a tomar o coquetel (que possui azt) e vivem saudáveis com uma contagem de vírus quase zerada. Não sou cientista mas nenhum argumento foi convincente até para um neófito como eu, como será então para um conhecedor do assunto então? Acho que esse tipo de notícia parece leviana e pode levar muita gente a fazer cagada,

    Responder esse comentário
  37. Jorge Lopes Chinalia

    dez 08. 2013

    Em breve será chamado de charlatão, como o Dr. Ernest Krebs, pois os laboratórios farão testes forjados para desmentir o Estudo.

    Responder esse comentário
  38. Cássia

    dez 08. 2013

    1º enfermeiras não tem relação sexual com seus pacientes aidéticos, vão se contagiar pelo ar? é isso produção?
    2º Ele disse: “As doenças infecciosas se alastram mais ou menos por igual por toda a população.” Tem certeza doutor? tem certeza mesmo? um leigo acredita, eu não… com o mínimo de aulas de microbiologia e parasitologia que tive.
    3º Ele disse: “Na verdade, essa demora no aparecimento do mal é característica das doenças associadas às drogas.”… até onde sei, isso é característica de resposta imunológica das infecções, sim INFECÇÕES… muitas doenças infecciosas são extremamente tardias em seu desenvolvimento.eX: chagas
    Não vou continuar, não dá pra ter o mínimo de crédito em alguém que fala tanta besteira, pode ser que as drogas possam prejudicar mais algumas pessoas, como sabemos que cada organismo responde de um jeito, mas daí à levar esse cara a sério, meu, ou é burro demais, ou engana descaradamente.

    Responder esse comentário
  39. fabiano

    dez 08. 2013

    Vivemos hoje, em um metodo de vida chamado capitalismo onde o foco de vida é Renda . Os meios de comunicações são totalmente contraditórios . Mostrando oque pouco faz sentido. … nosso metodo de ensino não é o adequado para o ser humano e sim para o macaco .,com repetições e bancos de ensino onde não é possivel realizar qualquer pensamento critico em relação ao assunto abordado . Meus caros amigos para ter opinião é preciso pensar . Lembrar se do que leu não é ser intelectual . Fazer isso é defender uma vida de animal de tração um jumento…..pensem……pensar. ….não defendam ideias capitalistas …… não faz sentido…..Fonte, ,,,,,,,,, Minha cabeça.

    Responder esse comentário
  40. Ivan Carlos

    dez 08. 2013

    hahahaha só faltou algum estudo válido avaliado por pares, alguma evidência para corroborar as alegações, qualquer coisa além de palavras.

    Responder esse comentário
  41. darley

    dez 08. 2013

    Sua tia, Carla, se é que realmente existiu, pode ter morrido de imunossupressão devido ao alarde que a mídia fez na década de 80 dizendo que todos que tinham aids eram homossexuais, prostitutas ou usuários de drogas, com o diagnóstico hiv positivo, nenhuma TIA sobreviveria a pressão preconceitual da sociedade sobre ela, Estude um pouco sobre doenças psicossomáticas e sobre epigenética, Nenhuma morte pode ser totalmente causada pelo hiv. WAKE UP!

    Responder esse comentário
  42. darley

    dez 08. 2013

    É OBVIO QUE ALGUEM COM BAIXA CONTAGEM DE LINFÓCITOS T CD4 ESTEJA IMUNOSSUPRIMIDO, MAS SE LEMBRARMOS DA ATUAÇÃO DO CORTISOL SOBRE ESTAS CÉLULAS, E O CORTISOL REDUZ A AÇÃO DO SISTEMA IMUNOLOGICO, TORNA-SE MUITO DIFICIL A ALGUEM DIZER COM ABSOLUTA CERTEZA QUE FOI O HIV QUE LEVOU A IMUNOSSUPRESSÃO DO INDIVIDUO E O LEVOU A MORTE. LEMBRE-SE DA SEGUINTE SITUAÇÃO;
    DIAGNOSTICO HIV POSITIVO–>HIPOCAMPO–>HIPOTALAMO–>HIPOFISE–>ACTH–>ADRENAL–>CORTISOL–>REDUÇÃO DA AÇÃO DOS MACRÓFAGOS…

    PRA BOM ENTENDEDOR, UM PINGO É LETRA.

    Responder esse comentário
  43. darley

    dez 08. 2013

    GRANDE PARTE DAS PESSOAS QUE MORRERAM DE AIDS ANTES DO COCKTAIL ERAM ALCOOLATRAS, USUARIOS DE DROGAS, BOEMIOS E OS QUE NAO ERAM, ERAM HEMOFILICOS OU FORAM BOMBARDEADOS PELOS SEUS FAMILIARES E AMIGOS COM PRECONCEITOS SOBRE SUA CONDIÇÃO DE SOROPOSITIVOS,
    OS MAIS FAMOSOS, INCLUSIVE, FREDIE MERCURY, CAZUZA E RENATO RUSSO NUNCA FORAM EXEMPLOS DE UMA BOA ALIMENTAÇÃO E DE UMA VIDA COTIDIANA SAUDÁVEL. WAKE UP!

    Responder esse comentário
    • Luciana

      dez 09. 2013

      Ninguém morre por AIDS, as pessoas morrem por DOENÇAS SECUNDÁRIAS causadas pela imunodepressão que o HIV provoca. Meu tio morreu, 16 anos depois de ter sido infectado, mas morreu. Tinha uma alimentação saudável, tinha uma saúde de ferro, não bebia, não fumava.

      Um pouco mais de respeito não faria mal, meu caro.
      Não é nada fácil conviver com a doença e, felizmente, minha família nunca soube o que era preconceito.

      Responder esse comentário
  44. Joelma Schur

    dez 08. 2013

    A verdade eh que percebemos pelos depoimentos que os organismos reagem de forma diferente diante dos medicamentos. Uns reagem positivamente ao medicamento, outros reagem de forma negativamente e ao suspenderem mostram-se mais saudaveis do que consumindo o medicamento. Nossa constiticao genetica eh um misterio e acredito eu a genetica eh a grande chave para termos reacoes diversas ao medicamento. Atirar pedra nos estudos do medico ou tirar o valor da medicacao sao situacoes que precisam ser tratadas com cuidado. Fato eh que 4000 de seus pacientes nao sao tratados com medicamentos,outros tantos so estao bem porque utilizam o medicamento. resta nessa momento um estudo para observar os individuos que ficam mais doentes com a medicacao e precisam suspende-la e individuos que reagem bem a medicacao. Logo, todo soro postivo precisara tomar o medicamento para saber em quais situacoes se adequam. Se na abstinencia do medicamento ou no uso constante dele.

    Responder esse comentário
  45. Locke

    dez 08. 2013

    Apenas para lembra que AIDS não é doença… Em português tem a sigla SIDA – Síndrome da imuno deficiência adquirida, ou seja é o estágio em que o corpo humano não é capaz de se defender nem de uma simples gripe, fato que revela em que todos os pacientes infectados pelo HIV vieram a óbito por meio de doenças oportunistas que pode ser uma simples gripe, que para um corpo sem defesas é mortal.
    ESTUDEM.

    Responder esse comentário
  46. Maria

    dez 08. 2013

    Olá, já trabelhei com pessoas que são Hiv positivas, umas vivem muito bem e outras não, algumas usam coquitéis e outras não. E durante esse tempo convivendo com pessoas portadoras do vírus, observei que suas vidas não melhoram com uso dos remédios, então sempre tive muitas dúvidas sobre sua eficácia. Pois a saúde dos portadores estava sempre ligada a qualidades de vida e não ao uso dos medicamentos, pois já conheci pessoas que viviam sem coquetel melhores que com coquetel, mais se cuidavam muito, não bebiam, não fumavam ou usava qualquer tipo de droga, praticavam exercícios e tinham uma alimentação muito boa. Então hoje minhas dúvidas só aumentaram.

    Responder esse comentário
  47. VIVIANE CARNEIRO

    dez 08. 2013

    POIS EU ACREDITO NO DR. PETER. BASTA ASSISTIR AO FILME “O JARDINEIRO FIEL” PARA SE TER NOÇÃO DA FORÇA, DOS INTERESSES MIDIÁTICOS E DO QUE ELES (GOVERNO = PODER) SÃO CAPAZES!

    Responder esse comentário
  48. Felipe Barros

    dez 08. 2013

    Acho que as pessoas devem saber o que HIV e Aids para poder comentar, tenho amigos que vivem desde que nasceu com HIV e até hj não precisam tomar remédios e ninguém diz que tem HIV. Mas é claro ele está do jeito que está devido ao estilo de vida com certos cuidados. E seu infectologista disse que ele pode morrer sem precisar tomar AZT e hj ele vive normal, noivo e etc.

    Responder esse comentário
  49. Rodrigo

    dez 08. 2013

    Escreva aqui seu comentário…

    Responder esse comentário
  50. Andressa Soares Castro Alves

    dez 08. 2013

    Como os pesquisadores que nasceram em 1937 e 1932 isolaram o vírus em 1938.

    Responder esse comentário
  51. Henrique

    dez 08. 2013

    A causa das doenças é EXCESSO DE ACIDEZ NO CORPO.
    Na minha opinião, depois de muito ler sobre doenças e suas causas e observar o que comem as pessoas, cheguei a conclusão q a saúde depende um pouco da genética herdada mas principalmente pelo PH do estômago resultante da alimentação. Lembre-se q o sangue tem q ter um PH alcalino 7.4.
    Um médico italiano afirma q cura câncer com bicarbonato de sódio, um alcalinizante, q todo câncer seria provocado pelo fungo cândida albicans um fungo q se manifesta num ambiente ácido.
    Usuários de droga devem ter seguramente um sangue extremamente ácido por isto manifestam doenças tão terríveis.
    O AZT assim como muitos remédios provocam excesso de acidez na pessoa. Lembrem q o sangue sempre tem q estar com PH 7.4 alcalino.
    Se o vinho tem PH 4, a cerveja PH 3, agua minerais com PH abaixo de 7, comidas industrializadas ácidas como o sangue vai permanecer com um PH normal de 7.4?
    O maior ato de promiscuidade do ser humano é ter uma alimentação equivocada e não o sexo com múltiplos parceiros.

    Responder esse comentário
  52. Rodrigo

    dez 08. 2013

    Parece loucura mas a tese dele faz muito sentido, eu que sou estudante de medicina pude estudar esse vírus, ele realmente é um vírus diferente, mas eu nunca vi por exemplo uma gripe causar uma doença grave, ou seja, um vírus causar uma doença definitiva, os vírus são passageiros e o próprio organismo trata de combatê-los quando o nosso sistema imunológico vai bem. Agora eu já vi falta de imunidade causar doenças graves e ele cita a Africa de exemplo, lá a desnutrição reina absoluto. Temos que pensar que o sistema mundial é capitalista e selvagem, tudo pelo lucro e a indústria química medicamentosa lucra bilhões repassando esses retrovirais para todo o planeta. Espero que essa tese dele seja confirmada por outros cientistas.

    Responder esse comentário
  53. Gabriel

    dez 08. 2013

    Responder esse comentário
  54. Pedro

    dez 08. 2013

    Isto não é nenhuma novidade. Não é só a AIDS, todas as doenças são inventadas.

    Responder esse comentário
  55. JC

    dez 08. 2013

    Eu sou portador de hiv, a mais de 15 anos, quando descobri sobre a contaminação eu estava com a saúde muito debilitada, depois de inúmeros exames, foi diagnosticado o contagio, iniciei tratamento, e atualmente tomo os seguintes medicamentos,Kaletra – Fumarato de tenofovir desoproxila e Lamivudina. Aproximadamente à 6 anos eu tomo por conta própria a metade da medicação prescrita pelo médico, faço exames regulares e meu CD4 esta muito bem, geralmente pegava resfriados e inflamação na garganta com facilidade, passei a tomar vacinas anti-cripais e isso diminui consideravelmente. Minha ex-esposa não esta infectada, tive outro relacionamento, mesmo a pessoa sabendo que eu tinha hiv por vezes não fizemos uso de preservativo (por opção dela), e segundo sei até hoje ela esta sem o vírus, já passou 4 anos do ocorrido. Já fiquei sem a medicação, e senti meu organismo responder a falta, senti tremores abaixo da pele, e algum mal estar, voltei a tomar a medicação e isso desapareceu. Perdi pessoas próximas, algumas tomando a medicação, mas por vezes tomava muitas bebidas alcoólicas, e outras que demoraram em ir procurar ajuda médica, outra que mesmo tomando a medicação faleceu e por aí seguem os exemplos, eu ainda tenho duvidas sobre acreditar na reportagem ou não. De momento vou continuar a tomar meus medicamentos e tentando diminuir aos poucos para ver se consigo ficar livre deles, prq tomando já à algum tempo sinto o efeito negativo em outros órgãos do meu corpo. Eu creio que cada caso seja um caso, e cada organismo reage de forma diferente. Tenho fé em Deus que ainda viverei com saúde regular e bem. Estou negativando a mais de 10 anos, segundo meus exames.

    Responder esse comentário
    • carlos

      dez 09. 2013

      amigo, já pensou que quando vc parou de tomar os remédios o que vc teve foi um crise de abstinência? seu corpo estava acostumado as drogas, e o que vc relata é mais uma crise de abstitnencia do que outra coisa.. abs

      Responder esse comentário
  56. Tiago

    dez 08. 2013

    Isso é máfia da Extrema direita para acabar com luta. Nos da comunidade GLBT lutamos por muito tempo para conscientizar a sociedade e abraçar a luta contra esse vírus. Segue um vídeo importante para que todos saibam como foram os primeiros anos da epidemia nos estados unidos.

    Responder esse comentário
  57. Antonio

    dez 08. 2013

    Relatos mostram que pessoas que fumam maconha o vírus não se manifesta, dizem que maconha deixa a pessoa faminta e isso faz com que a pessoa coma, e comendo não fica desnutrida. Isso prova que a pesquisa é correta e realmente o mundo é uma mentira, vivemos a mentira, tudo é mentira….. Que Deus nos salve

    Responder esse comentário
  58. Niela

    dez 08. 2013

    Gente,
    Não entendo nada sobre doenças, sou leiga master(sou designer gráfica), mas o assunto me chamou atenção e li todinho pra tentar entender e dar minha opinião.
    Então, entendi q não se morre por HIV e sim de Aids, beleza.
    Pessoas com HIV positivas e saudáveis não desenvolvem a Aids que piora com a utizacao desses medicamentos extramasterpower fortes e q soh fazem destruir o sistema imunologico do paciente q ja esta abalado emocionalmente por saber q eh HIV+, deixando eles sucetiveis a outras doenças. Ja li varias historias de pessoas doentes de aids morrerem de infecções pulmonars, complicacoes em outras doencas adquiridas pela falta de imunidade, assim como uma simples gripe. Enqnto as pessoas q nunca souberam q era portadoras do hiv e q nunca fizeram tratamento pesado continua vivas por um bom tempo apenas cuidando de sua saude mantendo o bom funcionamento do corpo e não apelando pra medicamentos abrasivos na cura de seus males.
    O cara la, esse Peter pode ate estar falando algo com sentido, mas primeiro eh melhor fazer uma pesquisa da pesquisa dele. Mas eh logico q A industria da aids vai boicotar qlqr informacao dele q possa quebrar suas bilhardarias empresas e fornecedores.
    Sendo portador de hiv+ e cuidano de sua saude sem tomar medicamento q ataque diretamente o virus e se protegendo sim com camisinha acredito q essa pessoa vivera de boa com seu problema e sem tranmissoes a proximos. Eh tudo questao de cuidado com sua vidinha e a vida do proxim@.

    Bj vcs

    Responder esse comentário
    • Ribeiro

      jan 24. 2014

      Brilhante
      Gostei das tuas sabias palavras
      Gostava de conhecer-te
      Sou moçambicano

      bjs

      Responder esse comentário
  59. Juca

    dez 08. 2013

    Tudo depende da forma como encaramos a doença, o maior fator é psicológico, temos como exemplo o câncer, que quando descoberto o paciente entra em depressão e prejudica o seu tratamento, afirmo isso com a experiencia do o PLACEBO, que simplesmente é água com açúcar e resultou na melhora de muito com o vírus.

    Responder esse comentário
  60. Jaroslav

    dez 08. 2013

    A verdade é que faltam pesquisas sérias e com bases científicas sólidas para comprovar a tese do Dr. Duesberg. Entretanto, é muito inocência uma pessoa crer (isso mesmo! Como acreditar em Papai Noel, Saci Pererê ou Deus! Apenas fé!) na indústria farmacêutica.
    É óbvio que visam o lucro. Ninguém na Pfizer ou qualquer outro grande laboratório está pensando no bem que farão ao mundo.
    Deixa de ingenuidade, por favor.
    Muita gente aqui se mostra como pesquisador, cientista, rebate a tese do Duesberg citando fatos relevantes mais que batidos, mas, acreditam (TEM FÉ!) na indústria farmacêutica.
    Que belos cientistas são vocês, pequenos pôneis.
    Não acredito no Duesberg nem testaria sua tese porque não conheço nenhum trabalho profundo (com meta-análise) que o comprove.
    Entretanto, se você é um pesquisador série, alguém que trabalha com o método científico debaixo do braço, também vai saber que não existe meta-análise, trabalho definitivo, que corrobore os tratamentos atuais.
    São teses também. Apenas teses que possuem argumentos e trabalhos suficientes para que se estabeleçam dentro do protocolo para uso de medicamentos em humanos.
    Eu acredito tanto na indústria farmacêutica quanto em Sacis-Pererês (que crio em minha fazendo na terra mágica de Oz).
    Menos ingenuidade, mais respeito e mais responsabilidade antes de “opinas científicamente”.
    Fossem meus alunos, estariam todos reprovados em metodologia.

    Responder esse comentário
  61. Ateu

    dez 08. 2013

    JESUS CRISTO afirmou que a humanidade estava livre de todas as doenças e que para ser beneficiado teria apenas q crer. Para crer de verdade tem q levar uma vida santificada, arrepender-se dos pecados cometidos e nunca mais praticá-los.Seguir a palavra de Deus e deixar-se permear pelo espírito santo da palavra.

    Responder esse comentário
    • daniel

      dez 08. 2013

      AI ai… sempre um retardado crente nos comentários!!
      Doente metal, teu chessuis é um mito!!!

      Responder esse comentário
  62. Paulo Rafael

    dez 08. 2013

    Então é só oferecer o coquetel para alguém sem HIV e ver se ele desenvolve AIDS, mesmo sem o vírus. Pronto, dai ta provado que isso é besteira ou verdade (e é claro que é um absurdo).

    Responder esse comentário
  63. Deise

    dez 08. 2013

    Simples, alimente-se corretamente, viva bem, não vá ao médico, e nunca descobrirá doença alguma, com isso viverá feliz. E morrerá sem se preocupar com doenças que possa ter. Por que na minha humilde opinião, as pessoas morrem mais pela consciência e infelicidade quando se descobre uma certa doença, do que pela própria doença.

    Responder esse comentário
    • felipe

      dez 08. 2013

      Pqp que besteira!!! Quando tiver morrendo não vá ao hospital, volte pra cas para morrer e deixe alguem que precise de um médico sobreviver

      Responder esse comentário
    • amanda

      jan 10. 2014

      existem varias teorias que provam seu pensamento Deise, o stress ,a ansiedade, o nervosimo com a doença faz com que ela evolua.

      Responder esse comentário
  64. Elmar feitosa

    dez 08. 2013

    Acredito de fato, o que mata uma pessoa é o diagnóstico da sua doença, várias doenças inofensivas são agravadas com a depressão, ( que é uma bomba relógio, é uma ordem do cérebro para matar o corpo sadio) pensamentos ruins, e má alimentação que causam a morte nas pessoas, muitas se apavoram com o diagnóstico, fora o preconceito das pessoas.

    Responder esse comentário
    • Dúvida

      dez 08. 2013

      Fiz o teste e a uma semana o resultado foi positivo mas estou aguardando o resultado para confirmar. Já li tanta coisa e agora minha cabeça deu um nó de vez.
      Não sei o que pensar ou fazer se der positivo novamente. Na verdade estou em pânico e o médico já adiantou para fazer o tratamento. Putz, que bagunça virou. Nunca tive contato pessoal com alguém que soubesse ser soropositvo para poder acompanhar o caso. Que Deus me ajude!

      Responder esse comentário
  65. Arnaldo

    dez 08. 2013

    conheço uma pessoa que tem o hiv a 5 anos e nunca tomou nenhum medicamento para combater o virus. E tem uma saude saudável e nunca ficou doente ;)

    Responder esse comentário
  66. Barbara

    dez 08. 2013

    Só tenho uma coisa a dizer: já foi criada uma espécie de “vacina” contra o HIV: a camisinha. A questão pra mim é muito mais na prevenção, no comportamento das pessoas. Já pensou se todo mundo se prevenisse? O poder está em nós mesmos para não ficarmos à mercer de industrias farmaceuticas. E o que fazem? Usam camisinha? Não. Então …

    Responder esse comentário
  67. Barbara

    dez 08. 2013

    Pessoas que não tem hiv desenvolvem a doença AIDS? Então não é lógico que se matar o vírus logo não terei AIDS? Até pode ser que as substâncias hoje usadas possam contribuir muito mais para AIDS do que se não usassem nada. Mas que se deve combater e eliminar o virus é óbvio né?

    Responder esse comentário
  68. Barbara

    dez 08. 2013

    Dizer que ele é inofensivo já é demais. Se fosse, não causava AIDS.

    Responder esse comentário
  69. Anton

    dez 08. 2013

    Tive o diagnóstico positivo e 2009. Tudo começou com uma cirurgia de desvio de septo de recuperação demorada. Tenho 61 anos, sempre pratiquei esportes, vida ativa, natação 4 vezes por semana, não bebo, não fumo, não frequento baladas. Apareceram os gânglios no pescoço, axilas, virilhas. Mesmo com o diagnóstico positivo os médicos diziam que não era nada. Tive vários princípio de pneumonia. Resultado: fui internado em estado grave, com sarcoma de Kaposi disseminado nos pulmões, estômago e intestino. Passei por 36 seções de quimioterapias, meu CD4 era 608. Como explica? Hoje levo uma vida normal, voltei com todas as minhas atividades. Tenho ciência dos efeitos adversos dos medicamentos, mas estou vivo e bem. Se não tivesse o ARV hoje eu estaria no andar de cima.

    Responder esse comentário
  70. Soro+VIVO

    dez 08. 2013

    Sou soro positivo e sempre me alimentei bem, nao bebo e nem fumo… alias nunca tinha ficado doente devido a baixa imunidade… mas somente apos cair de cama, febre alta que foi diagnosticado HIV, se eu nao me medicasse com os retrovirais, talvez nao estaria aqui para escrever isto, teoria da conspiraçao é piraçao demais….abs a todos,

    Responder esse comentário
  71. Lulu

    dez 08. 2013

    Já trabalhei com pacientes do programa de DST/AIDS do governo. E tive contato com pacientes que faziam o tratamento direito e outros que não tomavam os remédios direito. O que eu posso dizer é que alguns desses pacientes que não se medicavam direito e não tinham hábitos saudáveis, não apresentavam piora (pelo menos durante o tempo que eu acompanhei).
    Não quero afirmar nada. Nem posso dizer que acredito nessa teoria. Mas, como cientista e pessoa esclarecida, sei que todos os fundamentos de biologia, química, física etc… foram baseados em teorias, pesquisados e provados. Ou como diria um professor meu: aceitos até que se prove ao contrário. Então, acho que a hipótese tem que ser estudada sim.
    E outra, para quem acredita que a indústria farmacêutica não é tão má… acordem! Milhões morrem por doenças (infecciosas ou não) como, por exemplo, a malária. E apesar dessas doenças atingirem uma grande parte da população, as indústrias farmacêuticas não fazem pesquisas para tratá-las. Leiam sobre a evolução dos medicamentos para tuberculose e para a AIDS e vcs verão a grande diferença.

    Responder esse comentário
  72. cobalto

    dez 08. 2013

    que interessante…meu próprio irmão pegou aids,não tomou nenhum medicamento e…MORREU lindamente…que coisa estranha…

    Responder esse comentário
  73. Alexandre Cunha

    dez 08. 2013

    Peter Duesberg foi responsável (com alguns dos seus seguidores e governantes africanos) pela morte de milhões de africanos, quando alguns governos adotaram suas teses e negaram tratamento anti-Retroviral aos pacientes. Ao abandonarem essa tese idiota e iniciarem o tratamento, varias nações diminuíram drasticamente as taxas de mortalidade por AIDS.
    Os medicamentos antivirais reduziram a mortalidade de maneira absurda dos pacientes tratados comparando com a era PRÉ tratamento. Se o vírus é inofensivo, e o medicamento tao terrível, porque víamos que 90% dos pacientes morriam em 5 anos na era PRÉ coquetel e após o sugimento das medicações a sobrevida dos pacientes em tratamento mal pode ser estimada de tao longa?
    Se o problema nao é o virus e sim somente o “estilo de vida”, nutricao, etc, porque tantas pessoas ricas, antes saudáveis, com condições financeiras, morriam apos infectadas pelo hiv na década de 80 e hoje, com as medicações, até pessoas subnutridas, pobres, em péssima saude se recuperam com uso das medicações contra o vírus. Porque em todos os lugares onde ha acesso às medicações a mortalidade é menor que onde nao ha mesmo com iguais condições sócio-econômicas?
    A tese deste senhor é imbecil, e muito triste que ele tente transformar todo o avanço no tratamento desta terrível doença em uma teoria da conspiração perigosa (como li acima, induzindo pessoas a largarem o tratamento) e matar milhares de africanos como esse senhor ja fez na década de 90.
    E a pergunta que nao quer calar: pq os que acrditam tanto na inofensividade do HIV como Dr. Peter e seus seguidores (inclusive o pseudo-jornalista do blog) nao injetam o HiV na sua corrente sangüínea para provar seu ponto? Se ele tivesse feito isso na década de 80 e estivesse otimo até hoje (junto com mais algumas dezenas de seguidores) nao precisaria provar mais nada. No entanto nunca vejo os “Ferrenhos” defensores da tese (como os governantes africanos na decada de 90 que negaram o HIV como causa da AIDS) se disporem a provar isso se injetando o vírus…
    Triste que a medicina, além de ter que lidar com doencas terríveis, tenha que combater loucos e incautos que os seguem. Se a industria farmacêutica quer dinheiro, é bom lembrar que cientistas (ou pseudo) querem fama… Peter nao é exceção. Mas as custas de vidas humanas para ficar famoso acho demais.

    Responder esse comentário
  74. marcos

    dez 08. 2013

    Acho interessante que tem muitos ganhadores de premios nobel opinando aqui, quimicos renomados internacionalmente e imunologistas graduados no exterior colocando suas opiniões agora…
    Estou como se diz pasmo com tanta sabedoria num mesmo lugar….

    Responder esse comentário
  75. rhenan

    dez 08. 2013

    quantas pessoas que não leem e falam o que nao sabe se achando inteligentes antes de criticas o estudo de um cara extremamente inteligente leia com atenção ‘-’

    Responder esse comentário
  76. carla

    dez 08. 2013

    Considero muito perigoso e até irresponsável que pessoas de repente deixem de acreditar nos estudos científicos que a mais de 30 anos são realizados para se encontrar a cura para esta doença terrível e resolvam interromper um tratamento ou até mesmo a distribuição de medicamentos pelo governo baseados apenas neste parecer. Não quero aqui, colocar em dúvida a competencia deste cientista, de forma alguma, mas penso que há de se ter cautela antes de se tomar qualquer tipo de atitude drástica. Se a industria quimica e farmacêutica bem como a publicitaria ganham com isso, também devemos lembrar que há sim interesse de se diminuir com a população mundial, afinal quem são os milhões de miseráveis africanos portadores da AIDS? Que falta fariam para a humanidade? por que não deixá-los morre? É uma boa maneira de despovoar o planeta não é mesmo? Facil não é mesmo? Não é comigo ou com vc!!!! Estamos falando de seres humanos que querem viver… E todo o trabalho de prevenção, de distribuição de medicamentos? -E irresponsavel dizer que quem tem HIV só morre se tomar os medicamentos. Hoje o HIV é considerado uma doença crônica e milhares de pessoas vivem com o vírus graças aos medicamentos.. Por isso, cautela é a palavra mais certa. converse com pessoas que conhecem profundamente o assunto e não se deixem levar apenas pelo que diz algumas pessoas. E tome a decisão que achar melhor para vc e sua saúde.

    Responder esse comentário
  77. Tiago Ventura

    dez 08. 2013

    Gostei do artigo, tem que existir o contraditorio

    Responder esse comentário
  78. Willian

    dez 08. 2013

    Há exatamente 5 anos contraí o vírus, abri com muito nersosismo o resultado do exame em 08/08/2008. Não procurei médico, e vivi bem até 02/09/2013. Sou financeiramente independente, pratico musculação, nunca bebi, nunca fumei, não uso drogas e por ter tendencias a ser parrudinho, sempre consultei com médico nutrólogo aqui em Curitiba, seguindo dieta alimentar com frutas, vitaminas, proteínas sempre controladas por exames de sangue, desde os 15 anos de idade, hoje tenho 36. Com exame de contagem viral e CD4 normais (feitos as escondidas e pagos particularmente) sempre monitorei meu sistema imunológico. Nesse inverno comecei com uma tosse contínua e chata até o ponto de ser internado. Todos os exames feitos, tudo normal. Radiografia dos pulmões e nada, tudo limpo. Após consultar no hospital com uma infectologista, esta pediu tomografia dos pulmões e lá estava uma pneumocistose, seguido dos exames de CD4 que estava em 70 e contagem viral em 10.000 e subindo, isto é sentença de morte sem nunca ter tomado um remédio sequer. Iniciei o tratamento com anti-retro-virais, apenas 3 comprimidos e tratamento com bactrim que quase me matou para curar a pneumonia. Minha contagem viral está zerada em 3 meses e minha imunidade subiu para 522. Por mais que eu acredite que ja exista uma cura, existe também a máfia da industria farmaceutica e de pesquisas financiadas que não querem essa cura, pelo menos por enquanto estou bem e vivo, e vou continuar tomando o coquetel, pois um grande amigo, em maio desse ano, que acreditava nas que não precisava de remédio, nunca aderiu o tratamento, era professor de educação fisica, cuidava da saúde e alimentação, não bebia e não fumava também, acabou perdendo a vida pela AIDS. Nesse mundo capitalista, por enquanto continuarei sendo um rato de laboratório pois ainda tenho a chance de viver. E por fim, os efeitos colaterais do coquetel duraram 45 dias, e hoje não sinto nada depois de tomá-los, a não ser a diarréia se eu tomá-los sem ter me alimentado direito. Boa sorte a todos nós portadores.

    Responder esse comentário
  79. Wladimir Ganzelevitch

    dez 08. 2013

    Nos anos 80, opunham-se duas correntes: de um lado Robert Gallo e Jean Luc Montagnier, que registraram o nome HIV , e de outro o Peter Duesberg, que dizia exatamente o que diz e demostrava que velhinhos de 90 anos, moribundos, eram infestados, no estado terminal, por esse vírus oportunista, que não se transmite apenas por via sexual. O texto anexo fala de um Nobel inexistente. E fala de 1938, o que só pode ser manipulação, ou imbecilidade. Nesse ano, nem Gallo, nem Montagnier tinham nascido. Eles “patentearam” o HIV em 1983. E depois brigaram pelos direitos autorais. No que importa, Duesberg continua afirmando sua doutrina, que deve ser lida e estudada.

    Responder esse comentário
  80. Vk

    dez 08. 2013

    Gente, esse cara tem uma teoria totalmente não fundamentada…milhares de pessoas morreram sem medicação em tempos passados e ainda hj pessoas que morrem de Aids morrem justamente por não fazerem os exames que detectam o Hiv e quando descobrem já estão em fase terminal…sou soropositivo, vive maravilhosamente bem com uso dos medicsmentos…antes do inicio do tratamento vivia tendo crises de herpes, candidíase e hpv….hj estou ótimo! Sistema imunológico lá em cima! A teoria desse cara é uma furada! Esqueçam ele! Um cientista não pode derrubar os estudos e comprovações de vários cientistas! Agora quem confia nesse cara que faça o teste em si mesmo…eu estou bem com meus medicamentos e pretendo continuar! Sorte a todos!

    Responder esse comentário
  81. Nilo

    dez 08. 2013

    Notícias sensacionalistas?! (Ou não?!) Como se diz no meio acadêmico sobre estudos científicos, nenhuma verdade é absoluta O q hoje é certeza, amanhã pode não ser mais.
    Porém, até que se comprove por A+B a veracidade das coisas o melhor é ficarmos com a certeza q ja temos. Simples assim.

    Responder esse comentário
  82. cris

    dez 08. 2013

    eu não sou cientista nem bióloga mas na minha opinião esse cara tá ficando doido!!

    Responder esse comentário
  83. cesar

    dez 08. 2013

    Qanto argumento vazio, aff, e fácil de corrigir, coisa qe já devia ter sido superada. Há pessoas morrendo por não terem acesso à medicação nenhuma e tratamento e pras origens do hiv, da aids entaum; se ele surge da desnutrição e do uso de drogas, pq só foi aparecer e se intensificar no final da década de 70 e início da de 80?
    aff.

    Responder esse comentário
  84. sonia

    dez 08. 2013

    Uma breve história… uma garota vive foi diagnosticada há 15 anos, toma medicamento há 12 anos, porque o infectologista achou q deveria pois sua imunidade estava muito baixa. Essa garota casou-se, e o marido é soro negativo, e sempre soube que ela era portadora, e sempre se negou a usar preservativo. E viveram 14 anos, e ele nunca contraiu o virus. A imunidade dela é bem alta acima de 1.000, a carga viral sempre foi indectetável, ela toma 3 tipos de medicamentos e está muito bem, extremamente saudável. Aí eu pergunto: porque então a imunidade dela que era baixa, subiu tanto assim? Se os medicamentos causam Aids, porque ela nunca ficou doente? Jamais foi hospitalizada? Desculpa dr.. mas essa sua tese está meio furada… claro que eu sei, todo mundo sabe que a industria farmaceutica é uma máfia… mas dizer que HIV não causa AIDS pra mim o senhor não sabe mesmo o que está dizendo.

    Responder esse comentário
  85. Paulo

    dez 08. 2013

    Com todo respeito a todos aqui! Sou hiv positivo alguns anos , estou vivo graças aos medicamentos retrovirais tenho certeza que já estaria morto se não estivesse me cuidando, já conhecir muito s que desistiram do tratamento, e esses eu visito as vezes com flores no cemitério. Não me importa quantos diplomas esse senhor tenha, mas acho uma afronta a quem vive com essa estigma do Hi v, , pois mata e mata muito s e falo não só como leitor e sim como paciente. Tenho uma vida saudável e não descuido, você hiv positivo que le isso não perca a fé é possível viver basta você querer, mas não jogue sua vida numa aposta cuide-se , se esse cientista acredita tanto na sua hipótese por dizer assim que aplique o vírus no seu sangue se depois de no mínimo 10 ou 15 anos ele permanecer vivo talvez eu valorize sua tese, sem dúvida as grandes farmacêutica s do mundo lucra bilhões com a aids, mas não acredito que a melhor maneira pro portador seja apostar na sorte afinal estamos falando de vidas aqui seres humanos e não animais, perdir bons amigos para a Aids não seja ingênuo de acreditar nesse cientista ao meu ver louco! Se quer deduzir alguma coisa aposte com sua vida, mas não de idéias errôneas a pessoas que acima de tudo merecem viver!

    Responder esse comentário
    • BRAVO!!!! Falou tudo!!! esse senhor metido e arrogante que pensa que é cientista só quer é glorificar a sua vaidade!
      Ele “provou”(SIC) ????? Provou o que, senhor “jornalista”??? Onde está a prova validada pela ciência??????
      Isso é velho! Peter Duesberg adora uma polêmica para chamar a atenção sobre si, apenas isso. Repare como a teoria dele é altamente moralista: ele diz que o que causa Aids é a vida “promíscua’ e “as drogas que infestam o meio gay”. Ele fala a mesma coisa desde o início da epidemia. Ele não merece o menor créditos. Todas as pessoas com HIV ou Aids que conheci, e não foram poucas, dentro e fora de ongs e hospitais que se cuidam e seguem corretamente seu tratamento e tomam seus antiretrovirais estão vivas e bem. As que seguiram o tal Peter, morreram. O ônus da prova é de quem acusa, se ele fala que “o vírus não causa Aids” , ele teria a obrigação de provar. Nunca conseguiu, discurso fajuto, cai por terra em 10 minutos de reflexão. Claro, cada um ou uma faz o que quiser com seus corpos. mas pensem antes de sairem aceitando qualquer tipo de discurso.

      Responder esse comentário
  86. Um Civita

    dez 08. 2013

    Convenhamos que lapsos como “cheguei ao orgasmo da satisfação pessoal” [sic] são razoavelmente imperdoáveis, né Sr. Vilanova…ainda mais quando se trata de tópico tão pungente. Mas ok.

    Responder esse comentário
  87. Angélica

    dez 08. 2013

    Se ele fez os estudos baseados em povos africanos, já existe um resultado falso. Na África houve o que Darwin chama de seleção natural, quer dizer, os resistentes ao vírus sobreviveram e se reproduziram e, apesar de terem o vírus, não adquirem a doença. Onde há medicação, não houve essa seleção, mas é claro que HIV mata. Eu não sei se sou tão estúpida ao enxergar dessa forma ou se esse cara quer fazer uma revolução. Os medicamentos contra o vírus não permitem que só os mais fortes sobrevivam; ele aumenta a sobrevida de todos.. assim como antibióticos fazem contra bactérias e muitas outras medicações contra outras doenças…

    Responder esse comentário
  88. Bia

    dez 08. 2013

    Só pra começar ali em cima diz: “todos que morreram de AIDS estavam sob cuidados médicos.” primeiro que ninguém morre DE aids, morre de qualquer outra doença que pegou POR CAUSA da imunidade baixa CAUSADA pela AIDS. Outra coisa, nem todo mundo que morreu de AIDS estava em cuidados médicos, até porque, houve gente que morreu antes do vírus ser conhecido.
    Ainda não sou devida formada, mas a minha faculdade é especializada em saúde, trabalho com pesquisas na área da AIDS e se qualquer pessoa da área da saúde tivesse descoberto algo assim, seria publicado há muito tempo atrás, já que como aqui mesmo diz, essa doença existe desde os anos 80, então é estudada há muito tempo e todos os estudos nessa área são muito importantes, SE houvesse uma descoberta VERDADEIRA quanto a qualquer assunto inovador quanto a esse vírus sairia com absoluta certeza em alguma reivsta científica de renome. Mas DUVIDO que seria algo como a aids ser inofensiva, pois o modo que o vírus age, somente com os anti-retrovirais para a sobrevivência.
    Tem de se considerar também que desde os anos 80 o vírus da AIDS sofreu diversas mutações, então existem diversos tipos do vírus. O tipo que mais ocorre na África é diferente do que mais ocorre no Brasil, por exemplo. E o tipo de HIV mais frequente no Brasil é o que se contrai, entretanto os sintomas só aparecem 10 anos depois, enquanto isso, se a pessoa nao souber e não utilizar camisinha, estará transmitindo o vírus por aí. Por isso acho importante salientar de usar SEMPRE a camisinha, pois muitas vezes as pessoas que dizem que não tem, as vezes nem sabem que estão mentindo, pois nao sabem que tem! O HIV é um vírus perigoso, SIM!

    Responder esse comentário
  89. Lucas

    dez 08. 2013

    No dia que nós descobrimos o que significa a saúde realmente, verão q tudo depende da nossa consciência. Acredito na pesquisa do cientista porém, não só a a desnutrição e o azt provocam a aids e sim, muitos outros fatores que dependem principalmente da saúde mental, da consciência propriamente dita. Já temos relatados muitos casos de pacientes(africanos) q se curaram sem medicamentos. Agora confiar na ciência é difícil por que a corrupção come solto neste ambiente. A coisa mais fácil na ciência é burlar resultados obtidos da pesquisa. Acreditar na science e no sistema? meio difícil pq a inteção deles é clara…. criar um rebanho de ovelhas obedientes!!

    Responder esse comentário
  90. Albert

    dez 08. 2013

    É de no mínimo de se pensar sobre as grandes e horrentas indústrias de remédios.

    É ALGO A SER PENSADO DE MENTE ABERTA SIM!!!!!!!!!!

    Responder esse comentário
  91. Caio César

    dez 09. 2013

    Essa galera que não sabe ler…….
    O cara não disse que a AIDS não precisa de remédio pessoas renomadas de inteligencia, ele disse que o HIV NÃO transmite a AIDS, mas os medicamentos do HIV CAUSAM a AIDS, aprendam a ler….

    Responder esse comentário
    • Bay

      dez 09. 2013

      Caio César,não vai adiantar explicar porque eles não querem entender,são ignorantes…

      Responder esse comentário
      • Mariana Silva

        dez 09. 2013

        E o que me dizem de pessoas HIV+ que nunca fizeram terapia antiretroviral e nem sabiam que tinham HIV já que na fase de latencia é assintomático e tiveram AIDS. Não falem sobre o que não sabem!

        Responder esse comentário
  92. Gildo Cravo Batinga Neto

    dez 09. 2013

    Faz sentido. O vírus HIV não é a única causa da doença. Mas, todo caso, nunca soube de um caso de AIDs sem que a pessoa tenha recebido o HIV.

    Responder esse comentário
  93. Alexandre

    dez 09. 2013

    Desnutrição é uma modalidade de imunodeficiência adquirida. Drogas também. Agora a Aids não se enquadra nos transtornos imunológicos causados por essas duas condições acima, as alterações no sistema imune são completamente diferentes.

    Todas essas condições predispõem a aquisição de infecções oportunistas, mas por mecanismos diferentes, NÃO SÃO A MESMA DOENÇA! !!!!!

    Responder esse comentário
  94. Pathfinder

    dez 09. 2013

    Vamos, vamos,comentem, comentem… Ou façam apenas como o asno do Holdine (defecar pela boca)!!!

    Responder esse comentário
  95. Filipe Brum

    dez 09. 2013

    “Seu filho tem sinusite”, explico. Prescrevo antibiótico.
    A mãe reclama! “Ele nunca usou antibióticos, não acredito que fazem bem… eles dão muitos efeitos colaterais, prejudicam os dentes!”. Explico a necessidade enfaticamente.
    Ela no entanto não deu a medicação, imagino que tenha pensado: “o corpo expulsa a doença né”.
    Quatro dias depois volta com a criança prostrada com pneumonia grave e com derrame pleural bilateral, insuficiência respiratória e que necessitou de internação em UTI e enfermaria por 3 semanas, e quase levou seu filho ao óbito.
    Esse texto é como a mãe dessa criança.

    Responder esse comentário
  96. louredes

    dez 09. 2013

    Tanta conversa, o q vejo comentando é que qd a pessoa morre de AIDS, sempre falam que ela tinha AIDS mas morreu pq pegou uma gripe ou outra virose mas ninguém fala que morreu de AIDS(ELA TINHA AIDS MAS NÃO MORREU DE AIDS MORREU POR CAUSA DA AIDS) , então acho que tem fundamento a teoria pq o organismo ficou sem defesa,,,,,

    Responder esse comentário
  97. Kelly Fonseca

    dez 09. 2013

    Só espero que nenhum portador de HIV leia esse seu blog e resolva parar de tomar os medicamentos por conta. Cuidado com o que você posta… Pode estar acabando com a vida de alguém.

    Responder esse comentário
  98. Rosa M Murad

    dez 09. 2013

    Ótimo, as pessoas se movimentarem e, expressarem suas opiniões!
    Duas coisas me chocaram:
    - a agressividade desnecessária nas formulações.( Porque se sentir tão agredido pela diferença de opinião do Outro?)
    - a quantidade de erros de Português !!!
    É essa intolerância que considero o GRANDE MAL da humanidade e da qual os portadores de HIV são grandes vítimas.

    Responder esse comentário
  99. FABIO

    dez 09. 2013

    O corpo só fica doente daquilo que ele conhece – portanto produz … Fico feliz que as pessoas possam opinar cada um em seu nível é claro o conhecimento é pertinente ao nível de cada um portanto ler sobre TRANSCRIÇÃO GÊNICA acho legal….. Bjs. a todos….

    Responder esse comentário
  100. Alexandre Cunha

    dez 09. 2013

    Peter Duesberg foi responsável (com alguns dos seus seguidores e governantes africanos) pela morte de milhões de africanos, quando alguns governos adotaram suas teses e negaram tratamento anti-Retroviral aos pacientes. Ao abandonarem essa tese idiota e iniciarem o tratamento, varias nações diminuíram drasticamente as taxas de mortalidade por AIDS.
    Os medicamentos antivirais reduziram a mortalidade de maneira absurda dos pacientes tratados comparando com a era PRÉ tratamento. Se o vírus é inofensivo, e o medicamento tao terrível, porque víamos que 90% dos pacientes morriam em 5 anos na era PRÉ coquetel e após o sugimento das medicações a sobrevida dos pacientes em tratamento mal pode ser estimada de tao longa?
    Se o problema nao é o virus e sim somente o “estilo de vida”, nutricao, etc, porque tantas pessoas ricas, antes saudáveis, com condições financeiras, morriam apos infectadas pelo hiv na década de 80 e hoje, com as medicações, até pessoas subnutridas, pobres, em péssima saude se recuperam com uso das medicações contra o vírus. Porque em todos os lugares onde ha acesso às medicações a mortalidade é menor que onde nao ha mesmo com iguais condições sócio-econômicas?
    A tese deste senhor é imbecil, e muito triste que ele tente transformar todo o avanço no tratamento desta terrível doença em uma teoria da conspiração perigosa (como li acima, induzindo pessoas a largarem o tratamento) e matar milhares de africanos como esse senhor ja fez na década de 90.
    E a pergunta que nao quer calar: pq os que acrditam tanto na inofensividade do HIV como Dr. Peter e seus seguidores (inclusive o pseudo-jornalista do blog) nao injetam o HiV na sua corrente sangüínea para provar seu ponto? Se ele tivesse feito isso na década de 80 e estivesse otimo até hoje (junto com mais algumas dezenas de seguidores) nao precisaria provar mais nada. No entanto nunca vejo os “Ferrenhos” defensores da tese (como os governantes africanos na decada de 90 que negaram o HIV como causa da AIDS) se disporem a provar isso se injetando o vírus…
    Triste que a medicina, além de ter que lidar com doencas terríveis, tenha que combater loucos e incautos que os seguem. Se a industria farmacêutica quer dinheiro, é bom lembrar que cientistas (ou pseudo) querem fama… Peter nao é exceção. Mas as custas de vidas humanas para ficar famoso acho demais.

    Responder esse comentário
  101. Bay

    dez 09. 2013

    Magnífica essa matéria,realmente não sou nenhuma cientista mas sei exatamente o que acontece quando se toma uma droga tão forte,pessoas com HIV não são diferentes das pessoas sem o HIV…o importante,é não ingerir tais drogas…

    Responder esse comentário
  102. Roberto

    dez 09. 2013

    Coincidência a grande incidência de morte pelo vírus da AIDS bem na época do “boom” do uso de heroína, cocaína e metanfetamina, que causam a baixa imunidade devido a inibição da glândula que causa a fome.
    Pode ser uma das causas de incidência da doença no começo, quando não haviam medicamentos!

    Discutam!

    Responder esse comentário
  103. Francisco Melo

    dez 09. 2013

    Realmente o HIV não transmite a Aids…. Ele é o agente etiológico causador da síndrome !!!!

    Responder esse comentário
  104. cintya

    dez 09. 2013

    Gente o testo nao fala que o HIV nao existe, mas sim que em um organismo saudavel o virus nao desenvolve a Aids, quando a Aids se instala é devido a algum motivo, quimico ou emocional, como alimentação, outras doenças que a pessoa possa vir a ter, depressao que baixa a imunidade. entendi a materia como um alerta para cuidar-mos melhor do nosso corpo e mente. por outro lado no mundo de hj é complicado se manter saudavel, com alimentação, exercicios e pensamentos positivos. a desigualdade é mto grande

    Responder esse comentário
  105. thomas

    dez 09. 2013

    Meio confuso isso aí!!! Sou portador, e pra ser sincero tomo o remédio há um ano e não me deixo influenciar por notas como essa, seria muito bom se existisse uma cura, mas isso não afeta em nada minha qualidade de vida afinal os remédios me mantém vivo, como disse tomo o remédio há um ano e nunca senti uma dor na unha, aos ‘NAVEGANTES DO MESMO BARCO’ CONTINUEM se cuidando.

    Responder esse comentário
  106. Victor

    dez 09. 2013

    Tem um erro aí….. De fato, o HIV foi identificado e isolado em 1938 pelos cientistas Robert Gallo e Lue Montagnier e a AIDS é uma “invenção” da década de 1980. Se o Dr. Robert Gallo nasceu em 1937 como ele pode ter identificado o virus com 1 ano de idade???????? Erro de traduçao do artigo ou digitação….

    Responder esse comentário
  107. Marcos

    dez 09. 2013

    Eu tenho hiv, e os que me salvou da morte foram os remédios.

    Responder esse comentário
  108. ismael

    dez 09. 2013

    Acho que vou pesquisar um pouco mais antes de dar minha opinião

    Responder esse comentário
  109. Rafaela Lopes

    dez 09. 2013

    Muito boa essa matéria. Mas tenho uma dúvida: por que é que quando as pessoas, por exemplo, no século passado ficou doente e eles não melhoraram espontaneamente? Até porque a AIDS era algo novo na sociedade naquele tempo, e as pessoas não tomavam os remédios, justamente por ser algo “novo”. Então por que elas morreram mesmo assim? Algo intrigante, ao mesmo tempo que fascinante.

    Responder esse comentário
  110. Alan

    dez 09. 2013

    Alguém têm em mãos o arigo/paper que prova para a comunidade científica essas afirmações? Caso contrário, me dou o benefício da dúvida…

    Responder esse comentário
  111. Mari

    dez 09. 2013

    Eu nunca li tanta bobagem reunida
    a medicação só é admnistrada quado há uma contagem de células de 500 linfócitos TD4 logo a imunodeficiência NUNCA seria por drogas.

    Nossa, meus olhos doeram…

    Responder esse comentário
  112. Anonimo

    dez 09. 2013

    Gentem, moderem o uso da maconha, pois esta está relacionada à paranoia.

    Que perda de tempo ler isso. Só serve para perceber que podemos estar entrando numa nova ‘Idade das Trevas’…

    BULLSHIT!

    Responder esse comentário
  113. Michael

    dez 09. 2013

    Isto é uma grande insanidade!!!!!!!

    Responder esse comentário
  114. Mariana Silva

    dez 09. 2013

    Discordo dele, apesar de achar que realmente tem coisas que são obscuras no mundo AIDS/ HIV. Não sou especialista nisso, mas também não sou leiga nesse assunto, estou me formando em Medicina agora. Não sei como é lá fora, mas aqui no Brasil, pelo menos atualmente, não é todo HIV+ que faz TARV (terapia antiretroviral)… depende da contagem de linfócitos T CD4 e dos sintomas. Muitas vezes os pacientes procuram atendimento médico já com alguma doença definidora de AIDS, que não são doenças comuns. Alguns morrem sem nunca terem feito TARV na vida. Os pacientes dele estão há anos sem sintomas porque na infecção pelo HIV é assim mesmo, a doença tem fases e na fase de latência que pode durar até 10 anos (ou +) a pessoa não tem nenhum sintoma, enquanto sua contagem de CD4 vai caindo ao longo dos anos, ou seja, o vírus vai agindo ao longo do tempo, deixando a pessoa imunodeprimida, até que surjam sintomas. Sugiro que ele se infecte com o HIV e não faça TARV quando necessário (segundo nossa Medicina)… quero saber o desfecho ao longo dos anos. Segundo ele HIV não causa AIDS… o que causa são os medicamentos da TARV. Quero saber o que me diz dos pacientes que já vi pelos ambulatórios/unidades de saúde que frequentei/estagiei, HIV positivos, assintomáticos, sem desnutrição, que nunca tinham procurado atendimento médico antes e nem usado TARV e desenvolveram AIDS?

    Responder esse comentário
  115. Edmar Motta

    dez 09. 2013

    É difícil ler tanta bobagem escrita junta em um só artigo! Parabéns ao autor. E esse tal de doutor Peter é um jumento falante!

    Responder esse comentário
  116. Rodrigo

    dez 09. 2013

    Muitos se mostram totalmente conhecedores do assunto , mas nao tiveram o mínimo de educação para expor seus conhecimentos , dúvidas, colocações ou sugestões, bando de mau educado. Sem nenhuma paciência, sempre prontos para atacar qq duvida ou colocação presente nesse debate. Sem nenhum senso de humildade, se achando super informados e muitíssimo inteligentes e não percebem que se trata de uma questão que esta muito acima das colocações de todos vocês, e que não existe ainda resposta para tal questão.Mas , pelo visto , o único que não sabe nada é o Dr Peter, todos os desocupados que responderam , são completamente capicitados pra dar todas as explicações!!Todos cheios de razão por estarem atrás de um teclado, pq pessoalmente , devem ser tão (zero a esquerda), que não devem nem conhecer o som da própria voz…dó.

    Responder esse comentário
  117. Rozi

    dez 09. 2013

    Eu sei que a indústria farmaceutica fatura milhoes e milhoes em cima de doencas mortais como a AIDS e o Cancer,um médico venezuelano descobriu a cura para vários tipos de cancer,uma nova vacina,.mas ninguém se interessa porque isso nao dá lucro,mas
    esquecem que milhoes de pessoas já morreram e irao morrer devido a esse comércio desumano e capitalista,cruel demais para ser verdade,mas é a realidade.

    PS.- me desculpem pela falta de acentos na palavras,mas eu moro na Europa e meu teclado é alemao e nós possuímos aqui outra tipos de acentos.

    Responder esse comentário
  118. Skip

    dez 09. 2013

    Qual o nome do artigo deste autor que aborda este assunto?

    Responder esse comentário
  119. July

    dez 09. 2013

    Bom minha tia faleceu em decorrência dessa doença e comia que nem um boi. Quando a doença atacou ela, no final, aí ela emagreceu muito, mas muito mesmo, ficou pele e osso, a morte dela se deu pela tuberculose, muito comum em pessoas com Aids por conta da baixa imunidade….não acredito no que esse sr disse

    Responder esse comentário
  120. carlos

    dez 09. 2013

    Amigos, procurem sobre a Auto-hemo terapia, é a cura dos seus próprios problemas, seja qual for a doença… abs

    Responder esse comentário
  121. Alex

    dez 09. 2013

    Aí é que está meu caro, acho que não leram a matéria direito ou, então, não foram procurar se aprofundar. O que ele diz é que a AIDS ocorre em decorrencia da utilização de Drogas (lícitas como o AZT ou ilícitas).

    Pense comigo, só um pouquinho, o remédio cura? Não. O remédio trás uma sobrevida de, digamos, 20 anos ao infecto?

    Sim. Então, tchamtchamtchamtcham, encontramos um jeito de as grandes industrias farmacêuticas manterem o cidadão doente por anos a fio e lucrando com isto.

    Seria uma grande inocência acreditar que a industria farmacológica, que é a mais poderosa do mundo, gosta dos seres humanos. Ela gosta de lucrar, e só.

    Isso não quer dizer, de forma alguma, que a teoria dele seja verdadeira. Há de se pesquisar mais profundamente dentro das duas frentes. Frente 1 – O HIV leva à AIDS e frente 2 – O HIV não leva à aids.

    Se levarmos, ainda, em consideração o apoio que o Dr. Duesberg tem e o fato dele ser um dos mais catedráticos Bioquimicos do mundo, tendo publicações de importância ao longo dos últimos 40 anos, há de se considerar, ao menos, a possibilidade de a tese dele ter fundamento. Não estamos falando de um qualquer.
    Estamos falando de um PhD que, simplesmente, mapeou o vírus da Gripe. Que possui diversos prêmios internacionais e que tem apoio, em sua teoria relativa ao HIV, de cientistas de gabarito tão grande ou maior do que o dele.

    Novamente, não estou dizendo aqui que o HIV não seja responsável pela AIDS mas também não posso afirmar categoricamente que seja visto que há bons indícios que não seja.

    Não dá, também, para ignorarmos uma pesquisa feita com mais de 4000 pessoas, é praticamente impossível de refutar uma pesquisa com um espaço amostral deste tamanho.

    Enfim, a ciência só existe pela crença de que não há respostas absolutas e concretas. Não fossem os questionamentos do que é aceito comumente ainda não teríamos dominado nem o fogo.

    Responder esse comentário
  122. JOSÉ lUIZ DE aLBUQUERQUE

    dez 16. 2013

    Temos que aceitar que existe a intenção de faturar através da venda de medicamentos, mesmo não sendo justificados de alguma forma. Recentemente o Dr. Drauzio Varella mostrou que as estatinas foram vendidas a até 36 milhões de americanos, antes de comprovação científica da sua oportunidade. Agora, (ainda Varella) um teste que durou 5 anos demonstra que o colesterol não mata e sim a obesidade, o sedentarismo, hipertensão e diabetes. Entretanto os estragos do HIV não são fatos a ser desprezados. Carecemos de uma fonte acima destas discussões que tratem do assunto com maior propriedade.

    Responder esse comentário
  123. Rui

    dez 18. 2013

    Oloco, os caras que isolaram o vírus são uns gênios então né?
    Pq um nasceu em 1937 e outro 1932, crianças prodigios!!!

    Responder esse comentário
  124. Renan

    dez 18. 2013

    SÓ IDIOTAS ACREDITAM NESSA CONSPIRAÇÃO ABSURDA DESSE DOUTOR.
    PARA PROVAR ISSO EXISTE A EPIDEMIOLOGIA E ELA É CLARA:
    ANTES DA CRIAÇÃO DO “COQUETEL” AS PESSOAS INFECTADAS PELO HIV VIVIAM BEM MENOS, HOJE CONSEGUEM VIVER ANOS E ANOS COM O VÍRUS, E ISSO NÃO SÃO PALAVRAS SÃO PROVAS CONCRETAS DE ESTUDOS EPIDEMIOLÓGICOS.
    O COQUETEL DIMINUI A CARGA VIRAL E AUMENTA O NÚMERO DE LINFÓCITOS CD4, LOGO É IMPOSSÍVEL QUE SEJA A MEDICAÇÃO A CAUSADORA DA AIDS.
    OUTRA PROVA EPIDEMIOLÓGICA TAMBÉM É O FATO DE QUE MUITISSIMAS PESSOAS BEM NUTRIDAS E NÃO USUÁRIAS DE DROGAS (MÃES DE FAMÍLIA QUE CONTRAIRAM O VIRUS DOS MARIDOS) SÓ DESCOBREM QUE SÃO PORTADORAS DO VÍRUS QUANDO JÁ ESTÃO COM A AIDS EM ESTADO AVANÇADO.
    ESSA TEORIA É RIDÍCULA E FALTAM PROVAS PRÁTICAS QUE A COMPROVEM,E NUNCA IRÁ EXISTIR, POIS JÁ ESTÁ MAIS DO QUE PROVADO DE QUE O HIV É UM VIRUS SEXUALMENTE TRANSMISSIVEL QUE SÓ É TRATADO QUANDO SE TORNA AIDS.

    Responder esse comentário
  125. RENAN

    dez 18. 2013

    DADO: APÓS O INÍCIO DO TRATAMENTO COM O AZT EM SÃO FRANCISCO NA CALIFORNIA, O NUMERO DE MORTES POR AIDS NA REGIÃO CAIU DRASTICAMENTE DE 1592 PARA 422 POR ANO.

    Responder esse comentário
  126. Felipe

    dez 18. 2013

    Algumas pessoas não prestaram atenção ou leram o artigo pela metade.
    Esse cientista é o mais conceituado em pesquisas com o hiv.
    O artigo dele diz, que os medicamentos tomados para combater o virus hiv são tão fortes que danificam o sistema imunologico causando a aids, ou seja, é como se a pessoa estivesse injetando o virus da aids no proprio organismo ao tomar os medicamentos. E que o virus hiv é inofensivo no sistema imunologico, podendo em alguns casos desaparecer do organismo naturalmente e mesmo que não desaparecer isto não significa que a pessoa esta condenada a morte, pelo contrario a pessoa será diagnosticada como hiv positivo saúdavel,( ou seja ter o virus hiv positivo e ser completamente saúdavel) portanto se voce estiver com hiv NÃO tomem os antiretrovirais, pois são eles que destroem o sistema imunologico causando a aids e, é por isso que as pessoas morrem.
    Obs: Sua pesquisa não foi levada a sério antes por causa da indústria de medicamentos que ganham milhões vendendo remédios e fazendo propagandas dizendo que a pessoa tem hiv tem que tomar os medicamentos se não vai morrer , isso é mentira tenho hiv a mais de 7 anos nunca tomei medicamento nenhum estou vivo até hoje por isso, e minhas cargas virais são cada dia mais baixas. Nunca fiquei doente, vivo uma vida normal bebo alcool todo final de semana, como de tudo e nunca me cuidei e estou otimo e cada dia melhor.

    Responder esse comentário
  127. RENAN

    dez 18. 2013

    Acho que quem não entendeu foi você Felipe.
    É ÓBVIO que NEM TODAS as pessoas precisam tomar o coquetel, existem pessoas que conseguem passar a vida toda sem ter que tomá-lo, pois o coquetel só é iniciado quando a pessoa JÁ TEM AIDS!!!! Só se inicia o tratamento quando a pessoa tem os linfócitos CD4 abaixo de 200! ou seja quando o sistema imunológico dela já está extremamente debilitado.
    E quando o paciente com AIDS inicia o tratamento com o coquetel ADIVINHA? Ele começa a melhorar a quantidade de linfócitos e diminuir a carga viral e melhorar seu estado de saúde, falo isso pq sou da área da saúde e vejo com frequência exames de pacientes antes e depois de iniciado o tratamento e a melhora é visível. Porém o tratamento só deve ser iniciado na hora certa, como já disse antes.

    Felipe, como você disse faz 7 anos que você convive com o vírus, conheço pessoas que são portadoras há 20 anos e ainda não precisaram iniciar o tratamento, seu eu fosse você eu cuidaria melhor da minha saúde e teria hábitos mais saudáveis de vida para continuar não necessitando da medicação.

    É muito perigoso orientar pessoas a não tomarem o coquetel, pois o trabalho deste cientista trata-se APENAS de uma tese, que ainda não foi confirmada e que vai CONTRA tudo o que vemos na prática clínica.

    Responder esse comentário
  128. RENAN

    dez 18. 2013

    Outra prova da não procedência da tese deste cientista é o fato de que ele diz que quase dois mil pacientes dele tiveram a cura espontânea do vírus. Se isso tivesse mesmo acontecido pq ele não provou? é a coisa mais fácil de se provar, é só fazer um exame positivo e depois provar a cura com um exame negativo (SIMPLES, BARATO E NÃO RESTARIAM DÚVIDAS)
    Só existe UM CASO de cura espontânea do vírus até hoje.

    Responder esse comentário
  129. Jean carlsen

    dez 19. 2013

    Me corrijam se eu estiver errado, mas o que eu entendi é que o vírus HIV em si, pode estar no seu organismo sem causar a AIDS, mas que algumas drogas que tratam a doença assim como outras drogas e a má nutrição podem fazer esse vírus evoluir para um caso de AIDS, sendo que no caso dos medicamentos para tratamento da doença, existe a “possibilidade” de que mesmo na ausência do HIV eles causem aids no paciente em tratamento. Muita gente comentou que parou de tomar o coquetel e começou a piorar, suponho que se você já começou o tratamento, se usava drogas ou se passou por um período de desnutrição já com o vírus em questão no organismo, então ele já evoluiu para um caso de AIDS e nesse caso é tarde demais pra parar o tratamento e esperar que a doença suma. Também acredito nos que dizem tomar o coquetel a 20 anos e estar em perfeita saúde, até porque mesmo que os medicamentos causem a AIDS (não estou afirmando que causam) eles devem infectar a pessoa de forma controlada, pra que você possa continuar vivo e eles possam continuar ganhando dinheiro com a venda dos medicamentos e se esses medicamentos causam a doença, obviamente você vai piorar quando parar de toma-los, porque depois do vírus HIV evoluir pra AIDS, passa a ser melhor tomar o medicamento que mantem a doença sob controle do que ficar sem tomar nada, isso permite que as empresas que produzem o remédio não percam seus clientes.

    Responder esse comentário
  130. Érica

    dez 20. 2013

    Como Gallo isolou o vírus em 38 se ele nasceu em 1937? Quer dizer que com 1 ano de idade ele descobriu o hiv? Isso tá errado, foi no final dos anos 80 mesmo que eles isolaram e identificaram, e depois de terem descoberto, depois de já conhecido identificaram um cadáver africano dos anos 60 ou 50 que identificaram com o vírus hiv, mas não descobriram naquela época, e sim depois de já terem descoberto o vírus, na década de 80, leiam mais e parem de se achar os descobridores do brasil rs

    Responder esse comentário
  131. Érica

    dez 20. 2013

    E outra, o nome do médico francês ganhador do nobel junto com Gallo é Luc, não Lue

    Responder esse comentário
  132. felipe

    dez 20. 2013

    Dr. Peter Duesberg. o homem que desafiou a industria farmaceutica ele é o cara.

    Responder esse comentário
  133. carlos

    dez 22. 2013

    conheci uma pessoa que ficou anos sem tomar medicamentos
    e ao fim dos seis anos se mostrou bastante fraco.
    E sua alimentação e seu estado emocional estavam bem ruinzinhos nesta epoca.
    Isso quer dizer que faz algum sentido.

    Responder esse comentário
  134. wagner

    dez 23. 2013

    Nunca existiu esse vírus, ou melhor dizendo existe e é uma armação para reserva de dinheiro e extermínio da população, guerras comuns naquela época. O diretor da revista tem que expor esclarecimento pessoal sobre o assunto, tem algo errado não é!?

    Responder esse comentário
  135. Mateus

    dez 27. 2013

    Tanta confuzao com esse tema, mas uma coisa é certa, O Capitalizmo ta comendo souto ai …olhem a nova regra pros HIV+ do SUS.

    Uma pessoa HIV+ mesmo quem seja completamente saudavel e nao precise tomar o antiviral, é OBRIGADO a medicação tomar pelo governo.
    Como assim minha gente? vc vai se entupir de droga mesmo se vc nao precise de nada. Isso é coisa de algum medico ou algum ladrao?
    Conheço gente casais que

    Responder esse comentário
  136. Bruno

    dez 30. 2013

    Ótimo artigo, mas tem um monte de pessoas burras comentando! Affff!!!!

    Agora vejo como as pessoas são ruins em interpretar texto, pensar sobre o que leu e compreender. Gezzzzuuuuuiiiiiizzzzzzz!!!!!

    É deprimente.

    Responder esse comentário
  137. Bruno

    dez 30. 2013

    Peter H Duesberg (Alemanha, 2 de dezembro de 1936) é professor de biologia molecular e celular na Universidade de Berkeley. Ph.D em química pela Universidade de Frankfurt, tornou-se pesquisador do Instituto Max Planck de Virologia, em Tübingen e, desde 1973, é professor titular da cátedra de biologia molecular e celular de Berkeley, cátedra esta que já foi ocupada por mais de um prêmio Nobel.
    Especializado no estudo de vírus, demonstrou que o vírus da gripe tem o genoma segmentado, e mapeou a estrutura genética dos retrovírus. Por este e outros trabalhos ganhou vários prêmios internacionais de ciências.
    Sua experiência com os retrovírus o levou a publicar artigos em revistas científicas de reputação internacional, refutando a hipótese de que a AIDS seja causada por um vírus. Propõe como hipótese de trabalho que a AIDS é causada por abuso de drogas e comportamentos auto-degradativos, que leva o sistema imunológico ao colapso. Seus estudos sobre a participação viral na oncogênese o levaram a refutar esta relação. Sugere, como linha de pesquisa científica, que a aneuploidia esteja na origem do câncer.
    Em 1996, em seu livro Inventing the AIDS Virus (Inventando o vírus da AIDS) e em inúmeros artigos para jornais e cartas para editores, Duesberg afirma que o HIV é inofensivo, e o uso de drogas ilícitas e farmacêuticas (especialmente de AZT, uma droga utilizada no tratamento da AIDS) são as causas da doença fora da África (a tão comentada Hipótese de Duesberg).
    Duesberg afirma que a AIDS na África é erroneamente diagnosticada, e a epidemia é um mito, alegando que o critério de diagnóstico da AIDS na África é diferente de qualquer outro lugar e que a perda da imunidade nos pacientes africanos pode ser explicada por fatores como desnutrição, consumo de água poluída e várias outras infecções que têm os mesmos sintomas da AIDS. Duesberg também argumenta que os retrovírus como HIV sobrevivem de maneira inofensiva, e que a maneira comum de propagação é a transmissão de mãe para filho por infecção no útero.
    A Hipótese de Duesberg é apoiada por vários cientistas, em sua maioria Phd’s e ganhadores de prêmios Nobel, embora seja atacada massivamente por cientistas de grandes laboratórios, principalmente o GlaxoSmithKline (Burroughs Wellcome na época em que patenteou o AZT).

    Responder esse comentário
  138. Bruno

    dez 30. 2013

    Esse artigo da Revista Super Interessante foi atacado, e muito provavelmente a industria Multi-bilionária da AIDS subornou a Editora para que mais tarde se fizesse uma nota desmentindo, leiam a nota abaixo, e minha opinião depois:

    A SUPER gostaria de fazer um esclarecimento. Em 2000, publicamos uma entrevista com o biólogo e químico Peter Duesberg, que defendia a tese de que a aids não era causada pelo vírus HIV. A entrevista foi conduzida por Flavio Dieguez, um dos maiores jornalistas científicos que já trabalhou conosco, e está fundamentalmente correta. Mas, ao longo dos últimos 13 anos, as teses de Duesberg caíram em descrédito e hoje temos muita clareza de que não deveríamos ter dado espaço a elas. Em parte esse descrédito se deve à tragédia de saúde pública que se abateu sobre a África do Sul, país que adotou as idéias de Duesberg em suas políticas de combate à aids. O resultado foi que o vírus se disseminou. Gostaríamos então de afirmar que, aqui na SUPER, não temos mais dúvidas de que a aids é causada pelo HIV e de que todo cuidado para evitar a transmissão desse vírus é fundamental para a saúde pública. Percebemos que esta entrevista foi redescoberta e está circulando nas redes sociais. Que fique claro que não concordamos com as idéias expressas nela.

    Um abraço, Denis R Burgierman, Diretor de redação, Superinteressante

    Resposta de Bruno do SeteAntigosHeptá:

    Então notem a sofisma sem pudor, o cientista Peter Duesberg é um PhD, com dezenas de anos de experiência, apoiado por dezenas de outros cientistas da área, todos com PhD e até ganhadores do Nobel, mas mesmo assim a Industria Farmacêutica passa por cima de todos eles como se fossem formigas. O que CERTAMENTE aconteceu foi que subornaram falsos pesquisadores, falsos levantamentos, para então usar de retórica da controvérsia contra as descobertas de Peter Duesberg e companhia. E daí que o Vírus da AIDS se espalhou mais pela África do Sul, digo E DAÍ? O que o Dr. Peter Duesberg afirma é que o vírus é INOFENSIVO, repito, I-N-O-F-E-N-S-I-V-O então a sua maior propagação entre a população não diz nada! Pois o vírus não provoca a morte, o que provoca a morte é os remédios usados para tentar destruir o Vírus.

    Isso ficou claro? Então o nosso amigo ai, Denis R Burgierman, não está totalmente errado, mas e daí se ele estiver certo? É como se ele mesmo não tivesse lido o artigo, e obviamente não leu o livro e trabalhos do Dr. Peter Duesberg. Certamente a industria corrupta da AIDS subornou a Superinteressante para mentir descaradamente, ou usar de retórica da controvérsia. Só cai nessa retórica as pessoas que desconhecem as técnicas de argumentação sofistica, uma “arte” muito bem explorada por Advogados, Políticos e lideres Religiosos num geral. Sobre Sofisma, Leia nosso Artigo: http://seteantigoshepta.blogspot.com.br/2009/10/sofistas-falsos-sabios-ilusionistas-do.html

    Responder esse comentário
  139. Dinei

    dez 30. 2013

    Isso quer dizer que pessoas anorexas estão propensas a desenvolverem a AIDs ? E as que fazem severos regimes tbm ??

    Responder esse comentário
  140. Bruno

    dez 31. 2013

    O termo AIDS se refere ao estado imunológico fraco, onde o organismo vivo fica sem defesas naturais, e por isso é facilmente abatido até mesmo por uma simples gripe, ou bactéria, HIV é o termo que define o Vírus, que na verdade é inofensivo.

    Então creio que sim Dinei, a baixa imunabilidade pode ser causada pela desnutrição. A pessoa poderá ter o virus HIV, mas isso NÃO QUER DIZER que foi o Virus que provocou a fraca imunabilidade, na verdade o que provocou foi a desnutrição. O virus é inofensivo. Compreendeu?

    Responder esse comentário
  141. Anderson

    jan 02. 2014

    Alquem tem o artigo para que possamos ver na integra?

    Responder esse comentário
  142. Patricia

    jan 03. 2014

    Responder esse comentário
  143. Diana Medeiros

    jan 03. 2014

    Nunca ouvi tanta imbecilidade junta! Se injetem mesmo com o virus da AIDS! Vai ser bom, porque vamos nos livrar de um monte de gente burra de uma só vez!

    Responder esse comentário
  144. Patricia

    jan 03. 2014

    isso é importante:”Todas as doenças são meramente o ponto-final de uma progressiva saturação ácida”.

    Sintomas da hiperacidez: fadiga, alterações da concentração, dores musculares, articulares e neurites, cálculos renais e biliares, assim como acidez digestiva. São em geral sinais de desgaste e da descompensação corporal.

    Muitas vezes as pessoas não entendem por que alguns tratamentos não dão resultados? A causa básica fundamental é porque há excessiva acidez corporal, gerando diminuição na resposta vital orgânica.

    O pH 6.5 é levemente ácido e o pH 4,5 é fortemente ácido.
    Mais da metade dos adultos tem um pH 6,5 ou mais baixo, refletindo o acúmulo de dejetos tóxicos ácidos, excessiva ingestão de água ácida, deficiência de minerais alcalinos (cálcio), decorrentes do envelhecimento e do estilo de vida sem qualidade das pessoas saudáveis, o pH do sangue é 7,4, o pH do fluido espinhal é 7,4 e o pH da saliva é 7,4.

    Pacientes com câncer apresentam um pH 4,5, especialmente quando em estado terminal. O câncer não sobrevive em um ambiente alcalino. As células de câncer são ácidas enquanto as células saudáveis são alcalinas.

    Responder esse comentário
  145. Patricia

    jan 03. 2014

    Sou soro + a quase 5 anos:
    http://pequenapaty79.blogspot.com.br/2010/12/como-e-quando-tudo-comecou.html

    aqui conto um pouco sobre mim, e muito do que nos faz mal esta relacionado a condição de como vivemos e pensamos

    Responder esse comentário
  146. Elielson

    jan 03. 2014

    ACHO que uma vida saudável e uma boa alimentação ajuda o nosso organismo a se defender do HIV, e por isso não seja tão necessário tomar os coquetéis. Porém dizer que os remédios causam a AIDS e não o HIV é insano.
    Disse ACHO porque lendo os comentários achei vários donos da verdade – lê-se: ignorantes.

    Responder esse comentário
  147. Diomira Teixeira

    jan 04. 2014

    não acredito nisso ,sou portadora do virus,que eu fiquei sabendo a dois anos,tava com uma imunidade que poderia te levado a minha morte e depois do tratamento com o coquetel minha vida mudou totalmente,tenho um CD4 de uma pessoa comum e tive um bebe saudavel,agora vem esse louco que nunca ouvi falar( e olha que pesquiso tudo) e me diz que é tudo mentira,que os antiretrovirais é que nos deixam doentes,e que a AIDS é fruto de nossa imaginação? não sei mesmo onde ele quer chegar com isso,ou ele quer a morte de todos os portaores do HIV,pq sabemo muito bem que sem o tratamento,nosso sistema imunologico fica sem defesa e fragil a ponto de adquirir qualquer doença

    Responder esse comentário
  148. nomada

    jan 04. 2014

    Aqui está uma prova recente de cura de HIV que também foi repentinamente desmentida por quase toda a gente,após pressões das autoridades de saúde, mas parece que não foi a tempo de impedir as filmagens que o provaram.
    http://bit.ly/1a8juIU

    Responder esse comentário
  149. Lorraine

    jan 07. 2014

    Incrível como as pessoas acreditam em tudo que lêem na internet sem fazer suas próprias pesquisas para saber se e verdade! Essa hipótese que ele levantou aconteceu 1987 e foi provado depois que ele não estava correto.

    Responder esse comentário
  150. Bruno Brandão

    jan 07. 2014

    Não li o documento original, pela matéria posso notar que faz algum sentido mas algo muito infundado, não se fala em comprovação e é assim que se faz ciência né?! Quem leu na íntegra, o Dr. comprova sua tese com dados, amostragens, experiências, números???
    Interessante foi como essa matéria causou uma explosão de comentários, alguém conhece um fórum de soro positivos? De tudo que se foi comentado, o mais concreto foi o relato dos portadores.
    Tb defendo que muito se é criado pela indústria farmacêutica. Não acredito no H1N1 e não tomei vacina mas acho que falar mal dos medicamentos contra o HIV não existe e dizer que eles causam ou aceleram ou colaboram com a manifestação da Aids já é insano. É uma medicação que provou ser eficiente em números.
    Eu, particularmente e sem embasamento, tenho muitas dúvidas a respeito da transmissão do HIV no ato sexual. Acredito ser muito difícil o contágio em um homem na penetração vaginal mas, lógico, onde há 1% de possibilidade, preservativo sempre, até pelas outras DSTs.
    Só sei que nada sei. Rs
    Boa sorte a todos e um 2014 sem discriminação.

    Responder esse comentário
  151. luiz felipe

    jan 08. 2014

    Sou meio ignorante no assunto.
    1- a AIDS mata pois deixa nossas defesas fraca.
    2- supostament, o HIV nao nao é a causa da AIDS.
    3- supostamente, os remedios, como o AZT, é que causam a AIDS.
    4- As drogas e a desnutriçao facilitam adquirir a doença.
    5- a AIDS so existe em pessoas que têm o HIV e e que supostamente, os remedios “ativam” a doença.

    O que deixa confusso e se uma pessoa q nao tem o HIV tomar por exemplo, o AZT, iai, a pessoa vai pegar AIDS sem o HIV kkkk so pode ai a afirmaçao do doutor taria 1000%. Se isso nao acontecer e se a AIDS so existe em pessoas que tem o HIV entao significa que o HIV tem alguma ligaçao com a doença. De uma coisa todos sabemos, exite o monopolio por tras da doença. O HIV é tipo a causa evoluida que gera a doença.

    Responder esse comentário
    • WALMIR

      jul 14. 2014

      OTIMA OBS,E ISSO MESMO,E A MESMA COISA ESTAR COM GRIPE TOMA VITAMINA C GELADA E VIRA PNEUMONIA.E ISSO AI.

      Responder esse comentário
  152. Denise Santos

    jan 08. 2014

    Só gostaria de um esclarecimento.
    Se o coquetel provoca a AIDS, gostaria de saber como pode um
    Indivíduo que nunca tomou o tal coquitel ter contraído a doença?
    Conheço pessoas que ficaram muito mal, tendo que ser hospitalizadas
    E só então descobriram ser portadores da AIDS.
    Como essas pessoas contraíram o vírus?
    Muito estranho tudo isso.

    Responder esse comentário
  153. Arnaldo

    jan 10. 2014

    FALA PRA ESSE DUESBERG INJETAR O VIRUS NELE MESMO ENTAO! QUE TRISTEZA, ESTAO DANDO PREMIO NOBEL PRA QUALQUER LUNATICO!…E A SUPER INTERESSANTE SEMPRE FAZENDO SENSACIONALISMO BARATO AO INVES DE JORNALISMO SÉRIO.

    Responder esse comentário
  154. amanda

    jan 10. 2014

    Ele tirou essa conclusão pq quase metade dos pacientes em testes nao evoluiram do HIV para aids, isso quer dizer que MAIS DA METADE evoluiu do HIV para AIDS, ou seja isso nao prova nada,da mesma forma que varios estudos provam que metade das pessoas que tomam o coquetel tem uma vida normal e nao desenvolvem a AIDS e outra metade desenvolvem apos alguns anos.

    Responder esse comentário
  155. Adriano

    jan 15. 2014

    Quanto absurdo !
    Somente quem convive diariamente com o vírus HIV sabe o verdadeiro potencial que ele tem de acabar com a vida de uma pessoa. Espero que aqueles que concordam com as teorias destes senhores citados nunca se infectem, pois se um dia isso acontecer, vocês se arrependerão de tudo isso que está sendo dito.

    Responder esse comentário
  156. Fábio Luiz

    jan 20. 2014

    A SUPER gostaria de fazer um esclarecimento. Em 2000, publicamos uma entrevista com o biólogo e químico Peter Duesberg, que defendia a tese de que a aids não era causada pelo vírus HIV. A entrevista foi conduzida por Flavio Dieguez, um dos maiores jornalistas científicos que já trabalhou conosco, e está fundamentalmente correta. Mas, ao longo dos últimos 13 anos, as teses de Duesberg caíram em descrédito e hoje temos muita clareza de que não deveríamos ter dado espaço a elas. Em parte esse descrédito se deve à tragédia de saúde pública que se abateu sobre a África do Sul, país que adotou as ideias de Duesberg em suas políticas de combate à aids. O resultado foi que o vírus se disseminou. Gostaríamos então de afirmar que, aqui na SUPER, não temos mais dúvidas de que a aids é causada pelo HIV e de que todo cuidado para evitar a transmissão desse vírus é fundamental para a saúde pública. Percebemos que esta entrevista foi redescoberta e está circulando nas redes sociais. Que fique claro que não concordamos com as ideias expressas nela.

    Responder esse comentário
  157. Marlus

    jan 22. 2014

    Balela! Não acredito em matéria que diz que o tal Doutor está sendo apoiado por dois prêmios Nobel e não cita o nome dos tais. Perda de tempo ler isso tudo! Na década de 80 e 90 morria-se muito mais de AIDS justamente por não ter medicamentos. hoje morre-se muito menos.

    Responder esse comentário
  158. Cristiano

    fev 05. 2014

    Eu tomo antirretrovirais há mais de um ano e tive uma evolução grande no combate à síndrome. Meu nível de linfócitos CD4 subiram muito depois que eu aderi à terapia. Duesberg, infelizmente, é apenas uma corrente errônea, das tantas, sobre a manifestação da síndrome. Sei que a indústria lucra bastante, porém, hoje, a única forma de deter a replicação dos vírus é tomando os medicamentos disponíveis, a exemplo do Brasil, no sistema público.
    Não dá pra combater a multiplicação do vírus apenas com hábitos saudáveis, porque da mesma forma que se consegue uma boa produção de imunidade, a quantidade de linfócitos, ainda assim, será atacada diretamente pelo vírus HIV.
    Não sei como ainda acreditam nessa tese de Duesberg. Já existem muitas pesquisa que contrariam terminantemente sua teoria.

    Responder esse comentário
  159. tchello

    mar 07. 2014

    17 anos vivendo com diagnostico de aids. Com 1% de imunidadel tomei medicamentos como azt, nevirapina, 3tc, efarirenz. Os remedios acabaram com minha vida enquanto por medo tomei. Posso falar por mim. Se estou vivo e saudavel e nao pego nem resfriado, isto deve se ao fato de ter percebido que o tal virus fatal sai do bolso da industria farmaceutica e de seus mercenarios . Duesberg nao brigou na justica para ter reconhecimento da descoberta do hiv… ele nao quer e nem precisa de status e nem trata seres humanos como fonte de renda.

    Responder esse comentário
  160. José Carlos Barbosa

    mar 09. 2014

    Eu acredito em todas as palavras do Dr Peter…HIV é inofensivo mesmo, o que desperta a doença são os medicamentos que são fornecidos as pessoas infectadas . Ganham dinheiro em cima da desgraça dos outros. Tenho um amigo que tem HIV ha mais de 10 anos…nunca tomou medicamento e sua contagem de CD4 variou, esteve em 400 pois usava drogas e tinha uma vida descontrolada.Hoje leva uma vida de exercícios fisicos, boa alimentação e me mostrou um teste onde seu CD4 estavam em 980.O cara é um touro, cheio de saúde.Concordo com o Dr Peter.

    Responder esse comentário
  161. marlos silva

    mar 17. 2014

    eu sempre achei que um cara que usa todo tipo de droga começando por alcool e cigarro tem o arganismo detonado porque esse tipo de gente se alimentao mal pele ressacadas drogas e nao faz exerçicios fisicos entao a culpa e do fragil hiv que leva de cinco ate vinte anos para manifestar sem falar na depressao e na loucura que voce sente quando le o resultado soro positivo o cara ja sai do consultorio louco achando que no coorredor da morte nao drme mais nao açimenta direito e de cara ja entra ainda mais nas drogas começando por pelos coquiteis ai sua vida ja era enves de prucarar uma alimentaçao bem forte tipo gemadas de ovos mel limoes levedo de servejas academias e muito esportes fumar um cigarrinho de maconha para almentar o apititi e tirar a depressao mais o cara so pensa em morrer e se atola em todo tipo de drogas ai realmente a aidis se torna a doença mais mortal psicologicamente toma suco de cinco limoes pordia e quatr capusulas de levedo de serveja foge das drogas e dos coquiteis e voce estara salvo vai morrer de velho

    Responder esse comentário
  162. Fernando

    mar 18. 2014

    Já que a”Superinteressante diz não acreditar mais no Dr Peter por favor mandem as fontes das entrevistas feita , como por exemplo data e nº das edições . Assim poderemos realmente ver e nos situar melhor dos fatos .

    Responder esse comentário
  163. Leticia

    mar 18. 2014

    Nossa! sera que a Industria Farmacêutica também conseguiu comprar a opinião da SUPER… Não duvido nada… tenho o VÍRUS há mais de 5 anos, nunca tomei medicamentos a não ser no começo… e minha vida continua linda e maravilhosa… nem penso nisso, só lembro da doença quando leio alguma materia refente a isso!

    Responder esse comentário
  164. Anônimo

    mar 19. 2014

    Estudo biologia e dentre as mais de 250 áreas de estudos da mesma, posso dizer que a biologia molecular me fascina. Sou soro+ a um ano, e agora em 2014 o ministério da saúde aprovou a lei de que o portador deve tomar os medicamentos no momento que descobre que é soro positivo, sendo que antes existia um limite de baixa do CD4 para se poder começar a tomar os retrovirais. Até então pessoas viviam por muitos anos sempre fazendo exames e só depois de um tempo, não com a evolução da doença, mais por sua capacidade imunológica baixa deveria se tomar o medicamento antes que se desse origem a AIDS. Posso afirmar que se observarmos a bula de cada retroviral poderemos ver as contra indicações, e olha que são crués a quantidade de problemas que eles podem causar. Acredito que talvez não houvesse a necessidade de antecipar a tomada de medicamentos tão cedo assim, sendo que eles irão com certeza desencadear outros problemas de saúde. E o pior de todos ao iniciar não é possível mais parar ou você simplesmente morrerá,
    não esquecendo que os retrovirais destroem tanto o vírus quanto algumas células que atuam na sua defesa que no qual é um grupo enorme de células especializadas para isso, e deixo claro hoje que optei por não tomar os medicamentos não por ter visto esse artigo, mais antes mesmo de lê-lo, pois acredito que só se deveria começar a tomar os medicamentos no momento estipulado anteriormente pelo ministério da saúde que hoje mudou isso e não que deve ser o mais rápido possível. Desculpa mais a biologia molecular e a bioquímica nos mostra como certos medicamentos agem em nosso organismo.

    Responder esse comentário
  165. Ireni Holanda Nunes

    mar 20. 2014

    ESPETACULAR !

    Responder esse comentário
  166. Amanda

    mar 21. 2014

    A Africana perde certa de milhares e milhares de pessoas por ano , por fome e descaso com o país. Isso seria esplendido se fosse real, que o HIV não é a causa da Aids e sim os remédios. Existe um grande capitalismo por trás disso, onde o dinheiro e a ganancia são maiores e mais importantes do que a vida alheia. Pode até ser mentira, mais como pessoa torço pra que seja verdade , e que o mundo fique ciente disso , e que o esclarecimento dessa noticia seja feito.

    Responder esse comentário
  167. Willian

    mar 21. 2014

    pra quem diz que o Peter nao tem nobel na estante, ta ae o nome dele em três artigos.
    http://search.nobelprize.org/search/nobel2013/?i=en&charset=UTF-8&oenc=UTF-8&q=Peter+Duesberg

    olhem ae e tirem suas conclusões

    Responder esse comentário
  168. Renam

    mar 21. 2014

    Só para por mais lenha na fogueira, no princípio da descoberta da AIDS, muito se falava de ser um produto desenvolvido em laboratório que perdeu o controle. Afinal o HIV existe há vários anos e a Aids foi diagnosticada nos anos 1980. Algumas pessoas estavam morrendo de uma doença nova no final dos anos 1960, e provavelmente já era a AIDS que ainda não tinha nome. Coincidência, mas era a época da Guerra fria e vários laboratórios estavam desenvolvendo armas bacteriológicas. De uma doença que muitos macacos africanos tem e de uma hora para outro passar para o homem, não vejo essa teoria ser tão absurda.

    Responder esse comentário
  169. LJG

    mar 21. 2014

    É incrível como essa teoria estapafúrdia desse tal Duesberg, que já foi amplamente rebatida, continua a ser divulgada e gera longas discussões.
    É óbvio e já está devidamente comprovado que o HIV é o vírus causador da AIDS. Que os medicamentos antivirais trazem inúmeros benefícios aos portadores do vírus, enquanto que aqueles que não fazem tratamento algum morrem com certeza. Estranho isso, não?
    O vírus HIV é o microrganismo mais estudado no mundo atualmente, e a ciência, ainda bem, está próxima de uma cura. Basta buscar informação confiável para se comprovar o que eu escrevo.
    Também quero deixar claro que eu sou portador de HIV, tomo a medicação todos os dias há um ano e meio e não tenho grandes complicações. Levo uma vida normal. O que me deixa abismado é o total desconhecimento que a população em geral tem a respeito da doença.
    Atualmente está cientificamente comprovado que uma pessoa em tratamento, com a carga viral indetectável, apresenta a mesma expectativa de vida de um soronegativo.
    As pessoas em tratamento, mesmo ao fazerem sexo sem preservativo, praticamente não transmitem o vírus. Isso foi descoberto por um estudo feito na Suíça com mais de mil casais sorodiscordantes (onde um dos parceiros não possui o vírus). Obviamente que não é recomendado deixar de usar preservativo em todas as relações.
    Já existem alguns casos de cura do HIV sim, como o paciente de Berlim, que recebeu um transplante de medula óssea, e dois bebês americanos que foram tratados logo após o nascimento. Nesses últimos, embora realizados testes, não foi encontrado traço do vírus no organismo.
    Além deles, existe uma pesquisa na França, a qual indica que pacientes tratados logo após a infecção conseguem fazer com que seu sistema imunológico dê conta de controlar a viremia.
    Enfim, existem inúmeros estudos em andamento, tando de novas medicações quanto de potenciais vacinas, que dão conta de que a batalha contra o HIV está para ser ganha.
    A chamada tese da conspiração da indústria farmacêutica já foi amplamente rebatida, assim como a tese do Duesberg, que aliás não deveria nem mais ser divulgada, tamanha sua fragilidade.
    A teoria negacionista do HIV como causador da AIDS tinha dentre seus defensores vários cientistas infectados. Todos morreram de complicações da AIDS. Interessante, não é mesmo?
    Todo esse texto é para dizer que esse é um assunto de saúde pública seríssimo, que não pode ser tratado por “achismos”, ainda mais quando a ciência séria já comprovou definitivamente a existência da doença e sua causa, ou seja, a infecção pelo vírus HIV.

    Responder esse comentário
  170. Igor

    mar 21. 2014

    Pera!! Se o HIV é um vírus inofensivo e a AIDS é provocada pelo uso de medicamentos, então do que as pessoas morriam na década de 80 (e não foram poucas)? Quando ainda não existia nenhum tipo de tratamento?!

    Responder esse comentário
  171. pss

    mar 22. 2014

    na minha opinião os portadores de hiv tem sim que tomar os anti-retrovirais……e não ir por cabeça de cientista porque cada pessoa tem uma reação diferente a medicação……tenho uma amiga que toma azt a 8 anos estava a beira da morte em coma e depois que entrou com a medicação ate filhos sem o virus ela teve…e esta cada vez mais bonita……

    Responder esse comentário
  172. Wilson

    mar 23. 2014

    Na verdade ninguém aí sabe nada, apenas estão falando besteiras. Com certeza nem tem médico nessa discussão, porque um médico não iria ficar discutindo assunto com leigos e esse tipo de assunto, apenas serve para deixar pessoas que estão infectadas, preocupadas e alimentando falsas esperanças. Portanto, vão comer pizza que vocês ganham mais…….

    Responder esse comentário
  173. Leandro

    mar 29. 2014

    Não sei se o cienteista esta certo, mas tem muita coisa estranha nessa doença.
    Porque não houve um surto de doença entre as prostitutas? Certamente faziam sexo anal , usavam drogas?
    Porque acontecem explosões populacionais na Africa em países que a 25 anos atrás se dizi que estava morrendo de AIDS?
    Acredito que tenha que haver um cofator a mais,qe o diagnóstic pode estar dizendo outra coisa,pois até o descobridor do PCR diz que não é um método viável para contagem de vírus, e não sei se é verdade , mas dizem que na Inglaterra o western blot esta proibido por ser inacurado,não sei se é verdade. o

    Responder esse comentário
  174. Marcelo

    mar 30. 2014

    Segundo a medicina sou portador de Aids desde 1997. Posso falar por conhecimento de causa. Durante estes 17 anos fiz uso da terapia antirretroviral por 3 vezes. So tive problemas graves de saude devido aos efeitos mortais de tal terapia. Se estou vivo e bem foi justamente por ver que os medicamentos estavam me matando. Sou responsavel por aquilo que falo e nao quero ser formador de opiniao. Perdi diversos amigos que estavam bem antes da terapia e apos o uso desenvolveram falencia de orgaos vitais como figado, rins, parada cardiaca, acidente vascular cerebral, comprometimento total da medula ossea e serios problemas psiquiatricos. Pode ser que tive sorte de ser uma excessao. O que realmente nao acredito ser. Uma coisa sei, aprendi a lidar com infectologistas como lidaria com uma serpente pronta pra me inocular veneno mortal.

    Responder esse comentário
  175. Leidilene

    abr 01. 2014

    Responder esse comentário
  176. Alan

    abr 10. 2014

    Vale a pena ler essa nota publicada na revista SUPER recentemente.
    UPDATE: dezembro de 2013
    A SUPER gostaria de fazer um esclarecimento. Em 2000, publicamos uma entrevista com o biólogo e químico Peter Duesberg, que defendia a tese de que a aids não era causada pelo vírus HIV. A entrevista foi conduzida por Flavio Dieguez, um dos maiores jornalistas científicos que já trabalhou conosco, e está fundamentalmente correta. Mas, ao longo dos últimos 13 anos, as teses de Duesberg caíram em descrédito e hoje temos muita clareza de que não deveríamos ter dado espaço a elas. Em parte esse descrédito se deve à tragédia de saúde pública que se abateu sobre a África do Sul, país que adotou as ideias de Duesberg em suas políticas de combate à aids. O resultado foi que o vírus se disseminou. Gostaríamos então de afirmar que, aqui na SUPER, não temos mais dúvidas de que a aids é causada pelo HIV e de que todo cuidado para evitar a transmissão desse vírus é fundamental para a saúde pública. Percebemos que esta entrevista foi redescoberta e está circulando nas redes sociais. Que fique claro que não concordamos com as ideias expressas nela.
    Um abraço,
    Denis R Burgierman
    Diretor de redação
    Superinteressante

    Responder esse comentário
  177. Felype

    abr 11. 2014

    Cara, vc deveria procurar fontes cientificas, mais seguras para publicar matérias de tipo, ou vc acha que não pode influenciar pessoas portadoras da do virus, sem o minimo de instrução para contestar essa matéria.
    as consequências podem ser graves.

    Responder esse comentário
  178. paulinho

    abr 24. 2014

    Sou portador hiv a 22 anos quase morri por 2 vesez vc vem falar iso ai tive enemia profunda tuberculose com granulos tomo remèdio oportadores hiv nunca parem de tomar seus remèdios no horario certo esa doença mata ja vi varias pessoas morrerem por não tomarem os medicamentos retroviral cokitel

    Responder esse comentário
  179. AGUIMAR

    abr 25. 2014

    TENHO HIV A 25 ANOS TOMO O COQUITEL DIARIAMENTE ME TRATO COM MEU DR SO BAICHEI HOSPITAL POR DUAS VEZES POR UN ERPES DE PELE TENHO EPATITE C NAO TENHO NENHUN EFEITO COLATERAL A NAO SER MINHA BARIGA Q E GRANDE E O UNICO EFEITO COLATERA Q TENHO MAS E PELO KALETRA Q FAS PARTE DO COQUITEL AGORA TOMO MEU COQUITEL OU PARO ME RESPONDA………………

    Responder esse comentário
  180. bernardo

    abr 29. 2014

    No texto, o autor erra ao afirmar que o vírus do HIV foi descoberto em 1938. Na verdade isso só ocorreu na década de 80, após revolução tecnológica inimaginável para o autor do texto. É inimaginável a descoberta de um vírus na década de 30.

    Responder esse comentário
  181. DELGADO

    abr 30. 2014

    Eu sou seropositiva, tomo comprimidos há 21 anos e o meu virus encontra-se em estado indetetavel. Eu acho que esse doutor tão inteligente e que tanto entende de imunidade, virus e quimica, contraia o hiv e espere a ver se sobrevive do ar! oh por amor de deus -.-’

    Responder esse comentário
  182. Silvio

    mai 01. 2014

    Acho que depende: se um povo tem hábitos de nutrição adequada, a AIDS não faria diferença. Seria o caso da África do Sul?

    Responder esse comentário
  183. Flavio

    mai 01. 2014

    Inúmeros estudos referente a Imunodeficiencia Viral, transmitida pelo HIV foram desmitificadas.
    Existe uma relação através de todo o processo que ocorre com um indivíduo portador da tal doença.
    Como acontece com a obseidade ou até mesmo a depressão. Associada a essas doenças que são catastróficas também, há uma reação através do impacto mental que o individuo desencadeia a descobrir sobre a doença. Um dos principais, senão o principal regulador de toda secreção hormonal, o eixo Hiotálamo-Hipófise quando acionado a qualquer estimulo do corpo, começa um processo de defesa e sinalização de que existe algo que não está fucionando direito. Existem caos de suposta infecção em pacientes completamente saudades, assim como tambem é explicado sobre a gravidez psicológica.
    Não estou aqui dizendo que a AIDS seja uma doença psicológica, mas o próprio doutor fez algumas pesquisas em um grupo de individuos que nele existia um grupo controle, que apenas fora dito que havia sido infectado pela doença, e um outro grupo que estava infectado e ainda não fora diagnosticado, ficou livre desse pesadelo. O resultado do estudo é surpreendente! O Grupo controle não infectado, seguindo todos os padrões de um infectado, começou a desenvolver inumeras enfermidades e doenças que também era diagnosticada em pacientes infectados. E o grupo que estava infectado, não avançou o processo de infecção e diminuiram as queixas sobre suas patologias.

    Não estou defendendo nenhum dos casos aqui apresentados, mas que existe uma dúvida grandiosa sobre o tema, existe.
    Sem contar que a maior e mais bem paga industria do mundo não permitiria que um estudo dessa magnitude fosse publicado, ou seria o fracasso de tantos anos de estudos e diagnósticos.

    Responder esse comentário
  184. Danilo

    mai 03. 2014

    Bem eu não sei se acredito nisso, mas que tem maracutaia na industria farmacêutica tem. Agora em relação a esse Doutor não sei se acredito nisso. Vou esperar o tempo dizer. O bom mesmo é nos colocarmos nas mãos de Deus, que quer vivamos quer morramos estaremos seguros na mãos do criador.

    Responder esse comentário
  185. WLADIMIR ARAUJO

    mai 04. 2014

    O VIRUS HIV FOI PRODUZIDO EM LABORATORIO , TESTADO EM PESSOAS QUE VIVIAM A MARGEM DA SOCIEDADE, SE TRASFORMOU EM EPIDEMIA QUANDO PERDERAM SEU CONTROLE ,MAS FOI E É UM EXELENTE NEGOCIO PARA AS INDUSTRIAS FARMACEUTICAS . GRANDES SABIOS HOMENS E MULHERES DE CIENCIA NÃO QUERO OFENDELOS , POIS SEI QUE NEM TODAS AS VERDADES SÃO ENSINADAS NAS ESCOLAS .

    Responder esse comentário
  186. Stars

    mai 04. 2014

    Ele não ganhou prêmio Nobel algum, apesar de ser um cientista respeitado! Apenas tem sua “premissa”, sobre a relação do vírus HIV com a AIDS, apoiada por 2 cientistas que ganharam o prêmio Nobel, são estes: Walter Gilbert (Prêmio Nobel em 1980) e Kary Mullis (Prêmio Nobel em 1993).

    Responder esse comentário
  187. TONY SIZELA

    mai 05. 2014

    A propria ciencia por vezes nos mata.Por isso eu aconselharia as pessoas a fazer teste de HIV, caso sair posetivo, tenta se controlar sem tomar medicamentos.E em cada 6 meses controlar seus ante corpos.

    Responder esse comentário
  188. Ana Rita

    mai 05. 2014

    Posso dar a minha opinião por já ter vivido a causa em questão, meu marido descobriu que era soropositivo e tinha a doença sem ter tomado nenhum remedio retroviral, ficou mto doente e se não fosse a medicação ele não estaria aqui vivo e durante 21 anos tomando esse mesmo remédios, teve varias quedas, entre idas para uti e casa. Agora tem 5 anos sem problemas e doenças oportunistas e tomando todos os dias seus medicamentos, agora quando faz o exame de contagem de vírus no organismo ele dá zerado. Então acho que se ele não tomasse esse coquetel de medicamentos não estaria mais aqui entre nós….

    Responder esse comentário
  189. guga

    mai 05. 2014

    Retirado da wikipédia:

    Cientistas que concordam com a Hipótese de Duesberg

    Renomados cientistas concordam com Dr. Duesberg sobre a não-relação HIV-AIDS e sobre os efeitos nocivos dos coquetéis anti-AIDS (AZT):

    Walter Gilbert, Ph.D. – recebeu o Prêmio Nobel de Química 1980; professor de Biologia Molecular pela Universidade de Harvard (EUA).

    Kary Mullis, Dr. – recebeu o Prêmio Nobel de Química 1993 por inventar a Polymerase Chain Reaction (PCR), ferramenta vital no estudo de partículas virais e testes de cargas virais (EUA).

    Etienne de Harven, professor emérito de Patologia pela Universidade de Toronto (Canadá) e um dos Top especialistas do mundo em microscopia electrónica.

    Charles Geshekter, Ph.D. – três vezes Fulbright scholar. Professor de História Africana pela Universidade Estadual da California (EUA). Serviu como conselheiro do Departamento de Estado dos E.U.A. e de vários países africanos (onde estudou com os supostos casos de AIDS africanos).

    Rosalind Harrison, do Royal College of Surgeons, consultor oftamologista do Serviço Nacional de Saúde (Reino Unido).

    Heinz Ludwig Sänger, Ph.D. – Professor emérito do Departamento de Biologia Molecular e Virologia do Instituto Max Planck (Alemanha).

    Rudolf Werner, Ph.D. – Professor de Bioquímica da Escola de Medicina da Universidade de Miami (EUA).

    Gordon Stewart, Dr. – Professor emérito de Saúde Pública da Universidade de Glasgow (EUA).

    Phillip Johnson, Dr. – Professor Senior de Direito da Universidade da California (Berkeley).

    Rodney Richards, Ph.D. – Bioquímico e pesquisador da companhia de biotecnologia Amgen (EUA).

    Eleni Papadopulos-Eleopulos, Dra. – Professora de Física Médica do Royal Perth Hospital (Australia)

    Responder esse comentário
  190. Malaoangola

    mai 05. 2014

    Congratulo-me com a Tese do Doutor Peter Duesberg, “Um dos maiores especialistas em vírus HIV afirma que a Aids não é contagiosa e que se alguém injetar o vírus em si mesmo não ficará doente”! Lamentavelmente, algumas pessoas preferem acreditar nas mentiras da “Máfia Médica”, como diz e bem a Doutora Ghislaine Lanctot que “Medicina significa negócio. É o dinheiro quem controla totalmente a Medicina” – Doutora Ghislaine Lanctot em entrevista 2010!…

    Como pode a Biomedicina estar tão convicta do que fala e impõe sobre o HIV e Aids, se mal conhece o Ser Humano e a sua natureza no todo? Como pode estudos feitos em mortos justificar a natureza real dos vivos?
    Os produtos de formação da Biomedicina “juram por Hipócrates”, mas na verdade a sua maioria nunca leu ao longo da sua formação o Tratado de Hipócrates! Se o tivessem lido, de certo que saberiam que a Biomedicina na sua maioria das vezes ao invés de prevenir, fomenta a doença, ao invés de curar faz manutenção da doença, favorecendo assim interesses económicos da indústria química e alimentar. Eu aprendi que em ciência médica não há: tudo, nunca e impossíveis. Por isso acredito no que o Doutor Peter Duesberg, investigou e no que pensa em relação a esta área da saúde médica. Assim como também valorizo bastante a opinião da Doutora Ghislaine Lanctot e do Dr. Rath, sobre a forma como a Biomédica tem desvirtuado as questões de doença-saúde e cura. É preciso que cada cidadão questione sobre a forma como lhe dada a conhecer os actos médicos. As pessoas nãopodem continuar no obscurantismom sobre questões importantes para a sua vida e bem-estar.
    http://www.curaeascensao.com.br/segredos_arquivos/segredos100.html

    A Máfia Médica – Dra. Ghislaine Lanctot
    https://www.youtube.com/watch?v=UU0zw0oggHs

    Apelo do Dr. Rath às pessoas da Alemanha, da Europa e de todo mundo, Berlim13.03.2012 (Sobre a importância da Medicina Natural na Saúde das Humanidade, as motivações da guerra e a Indústria farmacêutica e a manutenção de doenças para a obtenção de lucros”! Oiçam, por favor.
    http://www.youtube.com/watch?v=VFJsicKGho0

    Responder esse comentário
  191. Ana

    mai 05. 2014

    Um verdadeiro louco, retirar-lhe o Nobel seria pouco..

    Responder esse comentário
  192. Na África eles usam os povos carentes como cobaia e isso as empresas farmacêuticas as fazem com médicos e pesquisadores de varias áreas para ter lucro assim criando e desenvolvendo doenças e depois suas curas por valores altos , o povo africano de lá cobaia do mundo pois governo de lá como uma prostituta que se vende por dinheiro ou seja vende seu povo os políticos e afins que apoiando o governo lucra muito

    Responder esse comentário
  193. rubens

    mai 06. 2014

    Engraçado é que na africa os lugares onde a Aids mais se espalha é onde as pessoas tem poucos recursos e sofrem de desnutrição, onde é muito facio manipular essa doença onde a grande industria farmacêutica não iria deixar barato a pesquisa desse Dr. simples assim.

    Responder esse comentário
  194. Elizabeth

    mai 06. 2014

    Se vocês notaram, a data da descoberta do HIV que aparece no artigo é 1938 ["De fato, o HIV foi identificado e isolado em 1938 pelos cientistas Robert Gallo e Lue Montagnier e a AIDS é uma “invenção” da década de 1980"], porém os dois cientistas nasceram, respectivamente, Gallo em 1937 e Montagnier em 1932. E, finalmente, a data correta é 1983! É de se suspeitar.

    Responder esse comentário
  195. Felipe Staut

    mai 06. 2014

    A revista superinteressante é no mínimo suspeita, ela adora associar práticas não usuais a casos mais comuns que culminam em um fim trágico, eu tomei ibogaína e me livrei dos vícios inclusive de ansiolíticos ! e nesta revista a ibogaína era totalmente refutada, dizendo inclusive que havia matado inumeras pessoas, mas é logico se o cidadão tomar em excesso pode ter uma overdose, existe até overdose de água pq de ibogaína não. cuidado com essa revista, eu a desaprovo.

    Responder esse comentário
  196. Heber

    mai 06. 2014

    FAVOR, ONDE ESTÁ O ARTIGO DO DR.? E A RESPOSTA DA COMUNIDADE CIENTIFICA?

    Responder esse comentário
  197. Evelise

    mai 06. 2014

    Quando forem reproduzir alguma informação é bom dar uma pesquisada antes e avisar os incautos a data original; neste caso outubro de 2000.
    Conforme já foi dito neste espaço existe um update do editor de dezembro de 2013, mesma época em que foi publicada aqui sem a ressalva importantíssima:
    “A SUPER gostaria de fazer um esclarecimento. Em 2000, publicamos uma entrevista com o biólogo e químico Peter Duesberg, que defendia a tese de que a aids não era causada pelo vírus HIV. A entrevista foi conduzida por Flavio Dieguez, um dos maiores jornalistas científicos que já trabalhou conosco, e está fundamentalmente correta. Mas, ao longo dos últimos 13 anos, as teses de Duesberg caíram em descrédito e hoje temos muita clareza de que não deveríamos ter dado espaço a elas. Em parte esse descrédito se deve à tragédia de saúde pública que se abateu sobre a África do Sul, país que adotou as ideias de Duesberg em suas políticas de combate à aids. O resultado foi que o vírus se disseminou. Gostaríamos então de afirmar que, aqui na SUPER, não temos mais dúvidas de que a aids é causada pelo HIV e de que todo cuidado para evitar a transmissão desse vírus é fundamental para a saúde pública. Percebemos que esta entrevista foi redescoberta e está circulando nas redes sociais. Que fique claro que não concordamos com as ideias expressas nela.

    Um abraço,
    Denis R Burgierman
    Diretor de redação
    Superinteressante”

    Informações relevantes devem ser levadas a sério.

    Responder esse comentário
  198. Claudio

    mai 06. 2014

    Por favor alguem pode acessar esse site http://ciclofinal.blogspot.com.br/2008/11/cura-de-todas-as-doenas.html e me dizer se isso realmente é verdade e se ninguém no planeta tem algo sobre as reais frequencias. Isso poderia ser divulgado hoje com poder tremendo de cura de todas as doenças…

    Responder esse comentário
  199. Andre

    mai 06. 2014

    Interessante, mas convem investigar mais

    Responder esse comentário
  200. JOÃO

    mai 06. 2014

    TODA DOENÇA E COMO RESFRIADO, VOCÊ TEM QUE CUIDAR, SENÃO ELA NÃO PARA E PODE CONTAMINA OUTRAS PESSOAIS,
    MAIS ISSO NÃO QUER DIZER QUE VOCÊ VAI MORRER..pós hoje se more muitas mas no transito e com armas de fogo do que de AIDS!! EU SOU EXEMPLO VIVO , ME CONTAMINEI , TOMEI OS REMÉDIOS E HOJE ESTOU MUITO BEM OBRIGADO A MEDICINA, QUANTO A TEORIA DO DR..RESPEITO MUITO , PÓS SEMPRE TIVE A MINHA ,CADA ORGANISMO E PESSOA E UMA PESSOA DIFERENTE ..EU TINHA 73 KG E FIQUEI COM 27 RSRSR EM UM ANO E JÁ ESTAVA COM 70 kG DE NOVO , MEU HISTÓRICO DE VIDA COMO ATLETA ME SALVOU, HOJE MEUS EXAMES SÃO COMO SE EU NÃO TIVESSE NADA ..EXAME ZERADO.. TENHO OU NÃO TENHO ??? RSRSR HIV A 4 ANOS ..
    LEMBRE-SE MÉDICOS E REMÉDIOS SEMPRE SÃO IMPORTANTE NESSA HORA …

    Responder esse comentário
  201. johni

    mai 07. 2014

    De fato a industria farmaceutica é uma mafia, agora se a tese deste quimico é verdade eu ja nao tenho possibildade de afirmar.Mas, como eu disse anteriormente, muitas vezes tomamos remedios desnecessarios para o tratamento de certas doenças. É preciso estar atento a este tipo de medicamento e sempre procurar se informar bem antes de ingerir qualquer medicamento, ou começar um tratamento mais extenso de uma doença tanto viral, ou bacteriose. Com certeza, seria muito bom aprofundar-se no assunto em pauta.

    Responder esse comentário
  202. Fabricio

    mai 07. 2014

    No pelo a partir de hoje!

    Responder esse comentário
  203. luzia

    mai 07. 2014

    Entre 1999 e 2007, o governo da África do Sul implementou políticas de saúde de combate à AIDS baseadas nas teorias de Duesberg. Tais políticas foram totalmente mal-sucedidas, causando mais de 300 mil mortes no país neste período, e em consequente impacto na reputação de Peter Duesberg e descrédito na Hipótese de Duesberg.

    Responder esse comentário
  204. andrey nicco

    mai 07. 2014

    realmente ele tem um estudo sobre isso mais vale ressaltar que foram adotados meios por ele criado para combate do vírus na África e foi totalmente mau sucedido.

    Responder esse comentário
  205. Fernando

    mai 07. 2014

    Seria legal se cada pessoa fizesse um comentário informa se sua sorologia.
    Sou soro positivo e vou comentar não como expert no assunto,na verdade é apenas um depoimento.
    Tenho 37 anos,4 filhas resultantes de 4 relacionamentos a mais nova estou com ela no colo agora tem 3 meses e de inicio ja vou dizer:NENHUMA FILHA E NENHUMA EX ESPOSA SÃO SORO POSITIVAS,isso comprovo com exames que mando por email a quem duvidar.
    Primeiramente, tenho certeza que não se contraí o vírus sexualmente, minhas ex e atual esposa são provas vivas disso,mas vamos ao diagnóstico:uma candidíase oral me levou ao exame anti hiv o qual deu reagente,qualquer ser humano tem medo de morrer por mais que o negue,por isso afirmo:as pessoas morrem de medo,MEDO:COQUETEL,meu cd 4 estava em 190 e mesmo assim nem gripe eu pegava,mas mesmo assim aceitei em tomar os medicamentos,tomei por 3 meses apenas isso comecei a perceber que meu intestino na verdade não precisava mais dele pois apenas minha bexiga resolveria,pois tudo o sólido que ingeria se tornava agua em minutos,até hoje meus médicos pensam que tomo os medicamentos mas não o faço,pego eles todos os meses e os guardo,meu cd estabiliziou acima de 400 mas caso baixe é a coisa mais normal do mundo a tal carga viral kkkkkkk quero chegar aos 300 bilhões de cópias,dane se malditos laboratórios eu vocês não matam.
    Meu email:steelfer35@gmail.com

    Responder esse comentário
  206. decidelson

    mai 07. 2014

    realmente eu nunca vi ninguem que pegasse aids nao tomar esse tal de azt, ou outro remedio, a verdade e que a midia fala pra gente e agente acredita em tudo que eles falam talvez se o cazuza ou renato
    russo nao tivesse feito esse tratamento talvez estariam ate hoje ai,empresas de camisinhas,coqueteis,e etc. isso tudo gera bilhoes por ano pra essas empresas,o peter tentou se contaminar porq sera que nao deixaram estranho ne.

    Responder esse comentário
  207. Felipe

    mai 08. 2014

    qnts erros.. vao procurar, serio…
    “De fato, o HIV foi identificado e isolado em 1938 pelos cientistas Robert Gallo e Lue Montagnier e a AIDS é uma “invenção” da década de 1980.” Em 1938 Gallo e Montagnier, tinham 1 e 6 anos… bebês gênios!!!!

    Responder esse comentário
  208. Márcia

    mai 08. 2014

    Quer dizer que a minha irmã morreu porque tomou AZT por 20 dias, período entre o diagnóstico e o óbito??? E o que ela sofreu antes foi causado por quê, se não é o HIV que provoca a AIDS?

    Responder esse comentário
  209. Charles

    mai 08. 2014

    Nao e so com o HIV que os laboratorios ganham milhoes nao, e com todo tipo de doencas, eles gostam e fazem de tudo para manter o povo doente e dependente deles para garantir seus negocios bilionarios pelo mundo. Nao e do interesse dos laboratorios farmaceuticos achar uma cura paras as doencas, eles nao querem que voce morra, mas querem te manter sempre doente para continuar vendendo seus remedios. Imaginem se aparecer uma cura ou protecao definitiva para a gripe, muitas empresas farmaceuticas fecham as portas. Esse e o mundo que nos vivemos, de um lado os traficantes viciando os jovens para mantelos presos gerando lucro, e do outro a mafia dos laboratorios farmaceuticos fazendo o mesmo so que de um modo “legal”.

    Responder esse comentário
  210. TANIA ROBERTA

    mai 08. 2014

    Perigoso demais publicar esse tipo de matéria…até concordo que a industria farmaceutica e até mesmo organizações governamentais, porem trabalho com Aids ha anos, já perdemos pacientes em uso principalmente irregular de antiretrovirais como ja perdemos pacientes que definharam por não aceitarem a medicação.
    É preciso ter muita responsabilidade antes de publicar esse tipo de teoria, pessoas desesperadas e que querem ouvir exatamente o que está escrito nessa matéria podem desistir do que talvez ainda seja a maior esperança de sobrevida.

    Responder esse comentário
    • Vania

      mai 11. 2014

      Exatamente, ha um mês choramos a morte de um familiar que definhou com a doença. Leu uma matéria como esta e decidiu por conta própria interromper o tratamento. Médicos e familiares tentaram por todo o custo fazê-lo mudar de ideia, mas não houve jeito. Muito difícil e quase inacreditável ver o que essa doença não controlada faz com uma pessoa, sofreu e morreu como se ainda vivesse na década de 80, quando as pessoas não tinham acesso ao tratamento.

      Responder esse comentário
  211. Eloá Feijó de Almeida

    mai 11. 2014

    Os comentários feitos acima deixam dúvidas sobre a veracidade de ser a AIDS inofensiva e que não precisa ser tratada. Eu não arriscaria deixar um tratamento após ler essa matéria.

    Responder esse comentário
  212. Maria Rivaldo

    mai 16. 2014

    Eu tenho vivido com esta doença mortal por mais de um ano, o meu marido, descobri que estávamos ambos HIV. Tínhamos tentar de todas as maneiras de viver nossas vidas, apesar desta coisa em nosso corpo não até que me deparei com este poderoso herbalista que interpretou que ele tinha a cure.At primeiro, ficamos mais cético, mas meu marido insistiu em dar-lhe uma tentativa e pedimos para algumas de suas ervas e em poucas semanas depois de seguir o devido processo desta fitoterapeuta, fomos para um teste de como ele nos disse também fomos surpreendidos com a felicidade quando recebi o resultado na clínica. A taxa de vírus em nosso corpo caiu e em mais algumas semanas Estávamos totalmente cured.We também perguntou por que ele não veio para o mundo que ele tinha a cura e ele disse que fez em 2011, mas foi rejeitada pela equipe de pesquisa internacional. A coisa mais importante é para você ser curado Se você quer saber sobre esta chamada fitoterapeuta em 234 706 542 4920 ou e-mail: herbalcure4u@gmail.com. Deus os abençoe.

    Responder esse comentário
  213. Rivaldo Carlos

    mai 20. 2014

    putz… qta bobagem! E o povo doido pra se iludir com essas teorias da conspiração! Toda comunidade científica esta errada! Todos os estudos são forjados pra alguém ganhar dinheiro! A superinteressante sempre pública coisas absurdas ainda bem que nesse caso se retratou!

    Responder esse comentário
  214. dede

    mai 21. 2014

    bobo mesmo

    Responder esse comentário
  215. leo

    mai 22. 2014

    Ao menos, quem deu a cara a tapa foi o Dr. Piter (não é brasileiro), segundo, uma estação de tratamento onde “seu alimento é seu remédio” fica no México (não é no Brasil), e por fim, 99% dos que comentaram são brasileiros como eu, ou seja, vivemos sob limite de informação. Sei ser um momento inoportuno mas, os últimos dados fornecidos pela receita federal para se ter uma base solida atual sobra a economia do país atualmente foi em 1889. UMA PERGUNTA: “vocês entenderam o trocadilho?”

    Responder esse comentário
  216. Cláudia Oliveira

    mai 23. 2014

    O vírus HIV foi isolado na metade da década de 80 e não em 1938.

    Responder esse comentário
  217. Marcelo

    mai 24. 2014

    Os grandes vírus que circulam na internet e atingem nossos computadores são criados pelas próprias empresas que desenvolvem antivirus. E acontece a mesma coisa na indústria farmacêutica, ou vocês acham que todos trabalham corretamente ??? Se vc acha que sim, você é um tremendo inocente, sabe nada!!!

    Responder esse comentário
  218. Fatima

    mai 28. 2014

    Olha eu vou dar eu depoimento aqui a quem interessar. Eu tb compartilhava essa ideia do dr Peter, fui infectada por ex marido e nem quis saber de tratamento pois achava que as drogas iriam me matar. Resultado: em 4 anos eu fui internada com broncopneumonia, meu cabelo caiu todo, candidiase esofago, etc. Cd 4 : 18, eu estava em estado terminal. O medicos tentaram de tudo por mais de um mes, ate que me mandaram para casa pois nao tinha mais o que ser feito. Consegui me recuperar por milagre depois de muitos meses ( ja com tratamento de antiretrovirais o qual tomo ate hj) Detalhe, eu nao fumava, vivo na Europa, como bem e nao uso drogas. So para complementar, seria mto bom se fosse verdade que nao precisamos dos medicamentos, pois sofro todos os dias com efeitos colaterais. Portanto meus queridos cuidem-se.

    Responder esse comentário
  219. carlos

    jun 02. 2014

    SOU SORO POSITIVO A TRÊS ANOS E ASSIM QUE DESCOBRIR COMEÇEI A TOMAR AS DROGAS POIS MEU CD4 ESTAVA EM 210, AGORA UM DETALHE, BEBIA DESDE OS 15 ANOS DE IDADE, FUMAVA, NÃO ME ALIMENTAVA BEM E TODO FINAL DE SEMANA FARRAS E NOITES MAL DORMIDAS, BOM ACHO QUE NÃO TEM SISTEMA IMUNOLOGICO QUE RESITA. SRRSRS, HOJE TENHO 30 ANOS, ACREDITO QUE TIVE BAIXA IMUNIDADE SÓ POR CAUSA DESSAS BESTEIRINHAS QUE CITEI SRRSRSR, TENHO AMIGOS SORO POSITIVOS QUE TAMBEM TINHAM O MESMO ESTILO DE VIDA QUE EU, E OS QUE NÃO TINHAM ERAM POBRES E TINHAM UMA ALIMENTAÇÃO MUITO RESTRITA DE NUTRIENTES, ENTÃO ACREDITO SIM NESSE TESE DESSE CIENTISTA, TENHO BONS MOTIVOS PARA ACREDITAR, ISSO É BEM LOGICO, JÁ PESQUISEI MUITO SOBRE ISSO E ESTOU CHEGANDO A ESSA CONCLUSÃO, FAÇO HEMOTERAPIA ALGO QUE É CRUFIFICADO PELO MEIO CIENTIFICO E SABEM PORQUE ? PORQUE É BARATO E CURA, APENAS UMA SERINGA E UMA PESSOA PRA COLETAR SEU SANGUE E INJETAR EM VOCE MESMO, CAUSANDO UMA REAÇAO NO SISTEMA IMUNOLOGICO QUE VAI FAZER A VARREDURA DESSE SANGUE( UM CORPO ESTRANHO E ASSIM DETECTA O VIRUS QUE JÁ TINHAM SE CAMUFLADO EM NOSSO ORGANISMO, DESSA FORMA TIVA NOSSO SISTEMA IMUNOLÓGICO PARA COMBATÊ-LO, MAS O QUE ACONTECEU COM O MEDICO QUE TENTOU PROPAGAR ESSA TERAPIA ? ADIVINHEM ? SRSRRS FOI CAÇADO E OS PROFISSIONAIS DE SAUDE PROIBIDOS DE FAZER EM PACIENTES ESSA TERAPIA, SABE QUAL A EXPLICAÇÃO PRA ISSO QUE ELES DERAM ? NÃO EXISTEM PESQUISAS QUE COMPROVEM A EFICACIA, MAS PORQUE NÃO SE INTERESSAM EM PESQUISAR EM VEZ DE PROIBIR, UMA VEZ QUE É PROVADO QUE SE NÃO TE FAZER BEM, MAL TAMBEM NÃO TE FARA ESSA TERAPIA. É MINHA GENTE TEM MUITA COISA ESCONDIA ATRAS DAS GRANDES EMPRESAS E LABORATÓRIOS E DOS POLITICOS QUE COMEM BOLA PRA MANTEREM ISSO. DESDE QUE ME ENTENDO POR GENTE O HOMEM NUNCA PENSOU NO PROXIMO COMO UM SER HUMANO, SEMPRE O QUE PREVALECE SÃO SEUS INTERESSES PARTICULARES E O PROXIMO QUE SE FODAAA…, COITADO DOS ESCRAVOS, INDIOS, QUE FORAM MORTOS E ESCAVISADOS POR SUA PROPRIA RAÇA, E QUE DIZER DE HITLER ? O SER HUMANO CONTINUA A MATAR O PROXIMO SÓ QUE DESSA VEZ DE UMA FORMA MASCARADA.

    Responder esse comentário
  220. carolina

    jun 03. 2014

    Gente temos que tomar cuidado com essas noticias. Nao to dizendo que o que ele esta falando é verdade ou mentira. mais antes de qualquer ação mediante a esta informaçao a QUESTOES que precisam ser respondidas, como por exemplo:
    - SE O HIV NÃO CAUSA AIDS, COMO PESSOAS Q CONTRAIRAM O VIRUS HIV E NAO TOMARAM O REMEDIO EM HIPOTE SI ALGUMA MORREU COM AIDS?
    pode ter existido pessoas que eliminaram o virus? pode, nao vou dizer que NAO nem que SIM.
    MAIS vale lembrar que pessoas que nao sabiam que estavam com o virus, desenvolvel a AIDS e morreu.
    PRA PROVA QUE EXISTE OUTRA COISA QUE CAUSA O AIDS que nao seo o hiv PRECISA OUTRAS SERIES DE ESTUDOS QUE ANALISE OS ABTOS DA POPULAÇAO GERAL ( POR NAO E SO HOMOSSEXUAL, A AIDS TA GERAL, MULHER, HOMEM, HETERO, GERAL…)PRA VE ENTAO O QUE PODERIA GERAR A AIDS? ESSA TEORIA DOS MEDICAMENTOS SEREM A CAUSA EM UM PRIMEIRO MOMENTO EU NAO ACREDITO ( NAO DESCARTO A POSSIILIDADE DE SER VERDADE) MAIS PRINCIPALMENTE NAO ACREDITO POR QUE PESSOAS QUE NAO TOMARAM O MEDICAMENTO MORRERAM COM AIDS… GENTE TEM ESTUDAR NAO PEGUEM UMA FONTE COMO VERDADE ABSOLUTA VA ATRAS, VAMOS ATRAS DA VERDADE…
    VALE LEMBRAR QUE SE VOCE TRANSA SEM CAMINHA HJ, OU FOI ESTRUPADO, TEVE CONTATO DE ALGUMA FORMA COM O VIRUS, TEM ATE SE NAO ME ENGANO 48 OU 72 HORAS PRA TOMAR O COQUITEL E ELEMINAR O VIRUS HIV. ( É O QUE A GENTE APRENDE NA FACULDADE, SOU ESTUDANTE DA AREA DA SAUDE, BIOMEDICINA). GENTE MAIS ISSO E QUESTAO DE HORASE JA FOI COMPROVADO, MAIS ATE, ATE, ATE, ATE 48 OU 72 HORAS SE VC FOI EXPOSTO AO VIRUS E NAO TOMAR O COQUITEL, VC CONTRAI ELE. INDEPENDENTE DO QUE VC ACREDITA, se o hiv e causador ou nao da aids o IMPORTANTE É SE PREVINIR, A PREVENÇAO..O VIRUS É REAL ENTAO GENTE ISSO É QUESTAO DE HORAS, ATE 48 OU 72 HORAS, MELHOR PREVIR DO QUE REMEDIAR ( se ofend alguem desculpem). ^^

    Responder esse comentário
  221. eu

    jun 10. 2014

    amigo meu com hiv+ leu sobre babosa com mel antes ja vinha acompanhando os cds 4 com exames periodicos sem tomar remedio comecou com babosa e viu no exame que seu cd4 e virus mudaram os numeros para melhor. Ps se quer falar mau da babosa lembre q o cara q fez ela fez vc tbm

    Responder esse comentário
  222. Lusonildemanuel

    jun 16. 2014

    Basta nascermos para que tenhamos medo da morte, mais tendo ou nao o medo isso nao muda o rumo das nossas vidas. O medo so atrapalha no momento das decisoes, o homem tem que aprender a confiar em. Deus se desde o principio da criaçao aprendemos que somos feito da imagem e semelhança do todo podero e criador de tudo que existe na face da terra, por ventura Deus falharia na sua obra? Ate chegar ao ponto de dar o seu filho unigenito para morrer por nossa causa isso mostra que somos especias e perfeito perante os olhos dele,. Sendo assim tudo quanto ele fez em nosso corpo é perfeito e com capacidade de auto se curar ou no mais dificil ele poem a mao. O doutor tem razao eu concordo plenamente com ele. Se o paciente com o virus hiv sida nao fazer o uso de drogas ou de bebidas allcolica, uma coisa eu tenho a certeza ou virus desaparece ou seu estado de vida sera saudavel, mais se usar drogas,retroviras ou consumir bebidas allcolicas ali esta o problema. Eles criaram essa doenças com esse objetivo, primeiro- convencer as pessoas de que nao tem cura, depois inventaram uma outra doença supostamente calmante ou retroviras para dar passagem a morte lenta e a origem numa outra doença–sida, aids ou o que quer que seja tudo para eles terem o poder de te controlarem, nao so a tua saude mais tambem a sua economia e a sua consciencia, o hiv é uma doença normal mais a psicologia da pessoa é uma arma poderosa,uma vez eles te hipnotizando com algo incuravel tu hipotecamente perdes o ritimo da vida e eles ganha com tudo que tu pardes. Que Deus abençoe a todos.

    Responder esse comentário
  223. adalgisa

    jun 23. 2014

    Meu irmão faleceu de AIDS em 1996, descoberta durante uma pneumonia, recusou-se a acreditar que tinha e durante sua internação não autorizou essa medicação . Acreditava que deveria combater com seu próprio organismo. Não era homossexual, não se drogava e seu maior lamento era não saber como se infectara, pois naquela época tudo era atribuído aos comportamentos, sofreu muito por essa rotulação, dizia que morreria naturalmente. Internado e sob cuidados médicos nunca saiu do hospital. Sua companheira nunca adquiriu o vírus, nenhum teste deu positivo até hoje.
    Como ela, vi e li sobre soros discordantes, pessoas que vivem relações maritais e que perdem companheiros e nunca se contaminam, sem preservativos, sem medicação.
    Em suma, há muito que se aprender sobre as formas de contágio, sobre o desenvolvimento e onde estão os estudos sobre essas pessoas? onde não se explica esse fato? Quando perguntou ao médico sobre a razão de sua não contaminação durante os anos em que viveu com meu irmão… a resposta foi sorte!
    Não há explicação, a carga viral dele era altíssima e durante meses tinha vários sintomas e não consultou médicos, pois era jovem e acreditava que eram viroses. Assim deixo aqui uma informação simplesmente existem muitas coisas ainda para se estudar e descobrir sobre AIDS e o HIV.

    Responder esse comentário
    • Kid

      set 24. 2014

      adalgisa as pessoas são individuos cada caso é um caso ..
      porem o médico ter te respondido “sorte”
      denota total despreparo . pois partindo desse principio vc observa que nem eles nem a ciencia chegaram num denominador comum

      eu sei como se explica pois já tive caso na familia igual ao seu relatado..
      mas pra ilucidar esse ponto tem que ser falar em genética .alelos paralelos recessivos e dominantes enfim, é muito pano pra manga

      Responder esse comentário
  224. adria

    jun 24. 2014

    perfeito adorei

    Responder esse comentário
  225. luna

    jun 29. 2014

    Ola quero dxar aqui uma experiência vivida tinha uma amiga (na qual convivi o tempo td/pois eramos socias) ela tinha o vírus a dois anos nao contou a ngm e continuou a viver sua vida normalmente nao bebia nao fumava e nao usava nenhum tipo d drogas.tinha conduções d se alimentar bem.mais morreu a 3ans pois nao se tratou e tentou viver sua vida como se nada tivesse acontecido. poois bem foi ficando debilitada e dois anos depois veio a falecer.qnd a levei ao hospital nao saiu mais pois nao havia nenhum celula saudave em seu corpo morre em27 dias d depois q descibrimos o q ela tinha. nao sou cientista mais eu seu filho seu marido e sua família sentimos a dor da perda a quase 3anos talvez se ela tivesse tomando o medicamentos estarariA aqui.obrigado pela oportunidade.

    Responder esse comentário
  226. frate

    jul 13. 2014

    Avaliem a seguinte entrevista com outra cientista e tirem suas conclusões.

    http://sida.home.sapo.pt/database/entrevistas/entrevista_com_a_dra_eleopoulos.htm

    Responder esse comentário
  227. Alexandre Guimarães

    jul 18. 2014

    Convido a Roberto Vilanova (autor desse temerário blog) e ao pesquisador entrevistado pela Revista Superinteressante a se AUTO-INJETAREM vírus HIV diante de pelo menos 50 especialistas de vários países para que acompanhem as consequências durante pelo menos 5 anos. Já que a certeza é tanta, então que se arrisquem pra salvar a humanidade das “monstruosas farmacêuticas capitalistas”.

    Responder esse comentário
  228. Thaynã

    jul 19. 2014

    Manda ele inocular o vírus nele e provar então…isso ele não faz, claro….

    Responder esse comentário
  229. Roberto

    jul 20. 2014

    Vejo opiniões a favor e contra a declaração do Dr. Peter Duesberg. Não tenho elementos científicos para afirmar nada, mas tenho elementos de sobra para acreditar na leviandade da indústria farmacêutica. Dou um dedo da mão se em 20 anos a AIDS não for desmistificada e passar a ser um problema do passado e fruto da ganância como ocorre em todos os setores da economia.

    Responder esse comentário
  230. tomas vieira

    jul 21. 2014

    Reportagem criminosa!!!!!..

    Responder esse comentário
  231. Rodrigo

    jul 21. 2014

    Viagem. Devia ser proibido um pesquisador divulgar uma coisa dessas. Isso desestimula o tratamento.
    Não sei o que houve com essas pessoas que ele pesquisou, pois não estava lá, mas tenho certeza que, no mundo todo, são MUITO mais de 4 mil casos de pessoas que estavam em estado de AIDS que, após o início do uso de retrovirais, melhoraram e puderam retomar suas vidas.
    E afirmar que todas as pessoas que tiveram AIDS estavam em tratamento é uma mentira gigantesca. A maioria das pessoas que morre nos dias de hoje, é justamente pelo diagnóstico tardio. Essas pessoas desenvolvem AIDS e descobrem estar com o vírus tarde demais, e não tem tempo de começar o tratamento.
    Essa matéria é criminosa e sem fundamento na realidade prática.
    As famílias de pessoas que morreram por ler o que esse cara escreveu deviam ir atrás dele para prestar contas.

    Responder esse comentário
  232. Redação

    jul 22. 2014

    HIV foi expulso de células pela 1ª vez, revelam cientistas em evento

    http://valeagoraweb.com.br/mundo/hiv-foi-expulso-de-celulas-pela-1a-vez-revelam-cientistas-em-evento/

    Responder esse comentário
  233. Pedro Lucena

    jul 23. 2014

    Um detalhe:

    “De fato, o HIV foi identificado e isolado em 1938 pelos cientistas Robert Gallo e Lue Montagnier e a AIDS é uma “invenção” da década de 1980.”

    Robert Gallo nasceu em 23 de março de 1937 e Lue Montagnier em 18 de agosto de 1932.
    Um tinha no máximo 1 ano e o outro 6 anos.

    Matéria um tanto quanto irresponsável, pois não existem níveis cientificamente seguros e comprovados para se afirmar o que a matéria divulga como factual.
    Prevenir é de graça, prefiro não arriscar.
    A relação HIV x Aids, pode ser uma mentira, mas pode ser uma verdade, prefiro não arriscar.

    Responder esse comentário
  234. darlete

    ago 07. 2014

    Gente como é que vocês tem a coragem de colocar na rede uma conversa dessa, toma não o remédio, você não sabe o que é o HIV, em três meses sem tomar o medicamento tu ta morte otário …

    Responder esse comentário
  235. Laécio

    ago 09. 2014

    já fiz muita leitura com relação ao conteúdo; fiz análises geográficas dos países de terceiro mundo, análises das regiões sub-saaarianas da África; constatei que o a pobreza, miséria, desnutrição, ausência de uma qualidade de vida favorável( boa alimentação, saneamento básico…) tudo isso provoca a morte de milhões de africanos e de cidadãos de terceiro mundo, a indústria farmacêutica(RICA, RICA, RICA) Assim como o governo, os políticos, as ONGs Internacionais porque ao invés de estarem preocupados em oferecerem padrões de qualidade de vida pra população supostamente contaminada pelo HIV, dispõem por financiamento bilionários, remédios AZT- tarja preta( até já dispensados para tratamento e cura de câncer) para os oprimidos e carimbados pelo sistema HIV? simplismente por questões de interesse puramente econômico. Sistema sim, sistema capitalista; fábrica de dinheiro. pessoal um dos próprios sócios de Gallo, descobridor do vírus, o Dr. Luc Montagnier, admite o vírus hiv, não ser o dimensor da AIDS, o próprio. assistam o documentário A CASA DOS NÚMEROS. Eu sou Geógrafo, e já fiz estudos no campo da Geografia da Saúde; assim como estudos no campo estatísticos; as estatísticas na área do hiv, aids; são duvidoas, extremamentes duvidosas. Os bilhões estimados em pessoas contaminadas, convergem apenas com os milhões e bilhões faturados pelas indústrias de drogas. Leiam o livro Verdade Mortal de Robert Wilner. assitam o vídeo onde sendo ele outro sócio, o próprio se contaminando publicamente. Eu tenho um grande amigo saudável que tem o “HIV” e vive saudavelmente, sorrir, beija, transa, estuda; o que deixa triste e depressivo, é saber que lhe deram um laudo de soropositivo, porém só as vezes, pois a tristeza, a depressão é uqe pode lhe matar, e não o HIV, por isso, ele não pode dá tempo e corda para melancolia; caso contrário a SIDA(escala de 25 doenças, pode lhe pegar). Gente quem definiu e conceituou o que é SIDA? os detentores do Money, o detentores das farmácias; os que querem continuar a verem os países de terceiros, serem palco de seu circo. Laécio.

    Responder esse comentário
  236. Laécio

    ago 09. 2014

    Henrique… adorei quando coloca…
    Peter Duesberg é prêmio Nobel sim senhor!
    Mesmo que não fosse, não diminuiria a sua capacidade frente às teorias que defende!
    Agora, se o problema for títulos, aqui vai uma lista de cientistas que apoiam a tese de Duesberg, portanto, se for por falta de títulos…
    Walter Gilbert, Ph.D. – recebeu o Prêmio Nobel de Química 1980; professor de Biologia Molecular pela Universidade de Harvard (EUA).
    Kary Mullis, Dr. – recebeu o Prêmio Nobel de Química 1993 por inventar a Polymerase Chain Reaction (PCR), ferramenta vital no estudo de partículas virais e testes de cargas virais (EUA).
    Etienne de Harven, professor emérito de Patologia pela Universidade de Toronto (Canadá) e um dos Top especialistas do mundo em microscopia electrónica.
    Charles Geshekter, Ph.D. – três vezes Fulbright scholar. Professor de História Africana pela Universidade Estadual da California (EUA). Serviu como conselheiro do Departamento de Estado dos E.U.A. e de vários países africanos (onde estudou com os supostos casos de AIDS africanos).
    Rosalind Harrison, do Royal College of Surgeons, consultor oftamologista do Serviço Nacional de Saúde (Reino Unido).
    Heinz Ludwig Sänger, Ph.D. – Professor emérito do Departamento de Biologia Molecular e Virologia do Instituto Max Planck (Alemanha).
    Rudolf Werner, Ph.D. – Professor de Bioquímica da Escola de Medicina da Universidade de Miami (EUA).
    Gordon Stewart, Dr. – Professor emérito de Saúde Pública da Universidade de Glasgow (EUA).
    Phillip Johnson, Dr. – Professor Senior de Direito da Universidade da California (Berkeley).
    Rodney Richards, Ph.D. – Bioquímico e pesquisador da companhia de biotecnologia Amgen (EUA).
    Eleni Papadopulos-Eleopulos, Dra. – Professora de Física Médica do Royal Perth Hospital (Australia).

    disse tudo. E vc Darlete procura é estudar, ao invés de postar besteira; não sabe de nada, nem comenta! afff!

    Responder esse comentário
    • Pedro

      ago 11. 2014

      Olá Laécio, preciso falar com sobre um projeto que aborda esse assunto e desmistifica todo esse lado da AIDS e creio que você´pde ter informações importantes. como posso entrar em contato com você?

      Responder esse comentário
  237. Laécio

    ago 09. 2014

    Roberto; vc falou tão pouco, e disse tudo cara. parabéns suas palavras forma sábias!

    Responder esse comentário
  238. Laécio

    ago 09. 2014

    Roberto, vc falou tão pouco, mais falou tão bem. parabéns! tuas palavras foram sábias!

    Responder esse comentário
  239. Guilherme

    ago 25. 2014

    Isso é uma píada. Sou estudante de medicina e posso te afirmar. Nãp acredite nisso! Já vi varios soro-posotivos que não sabiam da existencia do HIV chegando ao hospital, por problemas sérios de saúde, causado pelo vírus. E quando se confirmava o HIV e começava a terapia com coquetel, o mesmo paciente melhorava 100%. Esse cara é um criminoso por postar isso.

    Responder esse comentário
  240. Harry Blessing

    set 01. 2014

    Olá, cada um. Am Harry Blessing, do Reino Unido, eu acredito que é possível que o HIV pode ser curar o que um grande homem que ele tenha feito isso por mim também eu nunca acreditar em tudo isso e postar comentários sobre ele, eu estava muito doente, eu sou HIV positivo superior a 8 ano, apenas no ano passado eu continuo lendo o post testemunho sobre este homem chamado prophet ekpen, eles disseram que o homem é tão poderoso ele ter curado a diferentes doenças, eu continuo monitorar o cargo de algumas pessoas sobre este homem e eu descobri este homem é real entrei em contato com ele para ajudar, porque eu estava tendo esse problema esse homem responder ao meu e-mail depois de algumas horas, informo que ele sobre o meu problema que eu tenho este vírus para 8 anos agora este homem disse que eu não deveria me preocupar e que deveria não decepcioná-lo, o que ele sobre o que fazer para mim agora é apenas um presente de seus deuses e seu pai de que eu s deve considerá-lo se estou curado eu deveria escrever a verdade sobre ele, eu disse não há problema porque eu nunca a acreditar que Eu vou ser curada algum dia, mas graças a Deus pela minha vida para me curar através deste homem este homem pedir meus dados que eu envio a ele, e ele disse que quer ter alguma consulta sobre ele como me curar Eu espero por sua responder este homem me responder de volta depois de alguns minutos, ele disse que eu preciso para fornecer tão coisa necessidade para a cura eu tento fazê-lo depois que tudo é feito, eu descobri que estava novamente a minha força de volta o meu tecido começar a desenvolver ele me pedir para ir para teste do hospital que eu fiz e eu descobri que não havia HIV encontrado em meu corpo novamente o que um médico milagre graças charles por me ajudar com esta doença vou continuar fazendo isso de acordo com minha promessa, se você precisar de sua ajuda basta contactar-lo agora através de seu enviar e-mail prophetekpen@gmail.com ou chamá-lo em +2349038409325

    Responder esse comentário
  241. July

    set 01. 2014

    Nossa, quantas besteiras ditas aqui. Garanto que 80% das opiniões aqui relatadas são de pessoas que não são portadoras do HIV e não sabem o que acontecem de fato no organismo. Vale lembrar que AIDS é o termo inglês de SIDA (Sindrome da Imunodeficiencia Adquirida), isto é, uma deficiencia do sistema imunológico causada pelo HIV. Como assim uma pessoa não morre de AIDS e sim de outras doenças? Essas doenças são causadas justamente pela Sindrome da Imunodeficiencia Adquirida. Descobri que eu era portadora em 2008; meu CD4 estava em torno de 680 e minha carga viral em torno de 25.000. Nunca usei drogas, tenho uma alimentação saudável, faço natação ha anos e mesmo assim meu CD4 foi caindo rapidamente, até chegar em 275 e ter que começar a usar os medicamentos. Por conta dessa queda do meu sistema imunológico, tive linfoma de hodkin e iniciei tratamento com quimioterapia junto com o anti viral. Hoje, aparentemente curada do linfoma, minha carga viral é indetectável e meu CD4 está em torno de 890, lembrando que uma pessoa que não é portadora do virus, a taxa de CD4 varia de 500 a 1200. O que eu quero dizer com isso é que mesmo que uma pessoa não tenha uma alimentação tão saudável; faça uso de alcool e fume com frequencia; seja sedentario, é bem provavel que o CD4 não seja abaixo dos 500 e não coloca em risco à doenças oportunistas mais graves. Não estou falando de Africa, onde em alguns paises a miséria impera. Estou falando de mim, que sempre tive uma vida extremamente saudável e ativa e em 3 anos meu sistema imunológico caiu drasticamente por conta da carga viral alta. Eu não tive opção, ou começava a tomar o medicamento ou eu morreria brevemente por conta de alguma doença relacionada ao HIV. Se na época eu tivesse lido essa matéria e seguido a tese desse Dr. Peter, provavelmente hoje eu não estaria aqui, com carga viral indetectável e CD4 na faixa de 890, graças ao uso do anti viral.

    Responder esse comentário
    • walmir

      set 01. 2014

      A BAIXA IMUNIDADE SE DA DEVIDO A MA ALIMENTACAO INDUSTRILIZADA, BASEADA EM GLUTEN,QUE NAO PERMITE OS ANTICORPOS PENETRAR NAS CELULAS ATACADAS PELO VIRUS,POIS FICAM IMPERMEAVEIS.
      E SO VIRAR VEGETARIANO E BEBER COISAS ALCALINAS,IGUAL FEZ O MAGIC JOHSON,ELE NAO TEM MAIS NADA..AO MANTER O PH SANGUINEO ALCALINO,A MEDULA OSSEA COMECA A FABRICAR SANGUE NOVO COM ANTICORPOS, E ASSIM SE COMBATE QUALQUER INFECCAO ,VIRUS,FUNGOS E VERMES.

      SE TOMAR MENTRUZ POR EX, CALCIFICA OSSO QUEBRADO EM APENAS 05 DIAS,POIS ESTIMULA-SE O ALCALIS,SOU PROVA VIVA DISSO.

      RESUMINDO O INDIOS ESTA CERTOS.

      Responder esse comentário
    • kid

      set 24. 2014

      July Você tá correta , concordo que deva tomar os retrovirais
      Porem a Sra já tentou algum tipo de Medicina Alternativa ?

      Já ouviu falar em AUTOHEMOTERAPIA

      pesquise por Favor, garanto que vai se interessas.
      Tudo de Bom
      Deus Lhe abençoe

      Responder esse comentário
  242. Ma

    set 14. 2014

    Tantas teorias, mas vamos ao meu caso. Sou soropositiva por transmissão vertical,ou seja nasci assim e tenho 25 anos hoje, comecei meu acompanhamento com 6 anos que foi quando meu pai morreu de Toxoplasmose, época essa em que minha mãe descobriu que tinhamos o HIV, fiquei “encubada” durante 17 anos, tempo esse em que passava por nutricionistas, psicólogos e fazia parte de pesquisas relacionadas a pessoas que não desenvolviam a AIDS, me alimentava bem, não bebia e não fumava, até chegar o temido vestibular e meu psicologico ficar totalmente abalado.
    Enfim, vieram as gripes, as amigdalites com candidíase, fraqueza e sudorese, na época comecei meu tratamento só com Lamivudina, cheguei a tomar por duas semanas, mas não aguentei por conta das dores fortes de estômago, parei por conta própria, resultado alguns anos depois, lá estava eu com Cd4 14 sem ao menos parar em pé e carga viral elevadíssima, fiquei internada 22 dias com pneumonia, sai de lá viva e comecei o tratamento com AZT 3TC e Efavirenz, sem qualquer efeito colateral forte, fora o sono. Por mediocridade minha, li essa matéria a três meses atrás e resolvi parar por conta para ver se era verdade.
    Exatamente a duas semanas, gripe, amigdalite grave. Meu parecer sobre essa teoria, acho que depende muito de seu estilo de vida e sua saúde mental, eu certamente voltarei a tomar o coquetel para voltar a ter saúde, e minha mãe hj com 45anos, vegana praticante de yoga, infectada provavelmente desde os 15 anos pelo meu pai que era usuário de drogas injetáveis, continua sem o uso de medicação. Meu conselho para os portadores do HIV, se não precisam fazer o uso do medicamento parabéns, continuem assim, praticando vida saudável, agora para os que como eu ja fazem, por favor não parem, essa teoria pelo menos testada por mim não deu certo!!!

    Responder esse comentário
  243. eduardo

    set 14. 2014

    não consigo entender essa tese do biólogo , então como inúmeras reportagens sobre pessoas que possuem o vírus e começaram o tratamento cedo com os remédios vivem normal , e as pessoas que descobrem já quando está na fase da aids ,morrem rapidamente.Então aquelas pessoas que descobrem que estão com aids,porque fazem o exame tarde,foram contaminadas como ? se não foi pelo HIV !

    Responder esse comentário
  244. kid

    set 24. 2014

    Ajude uma Industria Multinacional Farmacéutica
    MANTENHA_SE DOENTE

    Responder esse comentário
  245. Rafael

    out 01. 2014

    Bom, vamos ao meu caso: Descobri ser soropositivo em dezembro/2013 quando tive uma diarréia por mais de dois meses e perder 13kg em uma semana. Fiz o exame e deu +. Carga viral altíssima e cd4 = 3. Comecei a tomar lamivudina+tenofovir+efavirenz. Dei uma melhorada, mas em março de 2014 fui diagnosticado com neurocriptococose, quase morri, muita dor de cabeça, vômitos, vertigens… fiquei 33 dias internado, tomando os AZT e mais outros medicamentos. Sai da internação em abril/2014. Fiz novos exames na internação e carga viral baixou consideravelmente e cd4 aumentou de 3 para 33. Fui pra casa e continuei com os remédios. Fiz novos exames e novamente tudo piorou. Cd4 foi pra 12 e carga aumentou. Meu médico disse que houve mutações pelo fato de ter descoberto muito tarde e pelo cd4 na época estar muito baixo ( estava 3 ) . Mas até sair o resultado da genotipagem continuei a tomar os coquetéis de antes. Engordei um pouco. Muito sono. O apetite voltou. Mas começou a descamar e machucar minha pele, fiz a genotipagem, estou tomando os remédios novos a quase um mês, não fiz novo cd4, mas minha pele melhorou. Voltei a malhar. Conclusão: eu acho que se não tivesse começado com o coquetel não estaria aqui escrevendo esse depoimento, já li vários artigos sobre os AZT e já sei que são fortes, matam, mas infelizmente pra muitos soropositivos eles ajudam e muito, então por favor, não façam nada sem antes consultar um médico.

    Responder esse comentário

Deixe um comentário