Sexta-Feira, 17 de Novembro de 2017
Zona da Mata Alagoana

Socorrista é presa acusada de tramar a morte do marido com o amante

Por: Vale Agora Web em 09/11/2017 às 13:58
Reprodução

Reprodução

Um triângulo amoroso que teria resultado em um homicídio é a principal linha de investigação da Polícia Civil em torno do assassinato do servidor público Ednaldo Francisco de Oliveira. A esposa da vítima, que é socorrista do atendimento de urgência e técnica de enfermagem de um hospital de União dos Palmares, teve a prisão cautelar decretada e, nesta quarta-feira (8), foi presa. Ela está detida na Delegacia de Polícia Civil de São José da Laje.

Ednaldo Francisco foi morto com três tiros de arma de fogo na cabeça. Seu corpo foi encontrado dentro de uma L200, placa MVH 5237, no Sítio Santa Rita, terras de uma usina. O cadáver havia sido localizado por funcionários da usina no dia 30 de setembro.

ArquivoDelegado Valter Nascimento.

Delegado Valter Nascimento.

O delegado da Delegacia Regional de União dos Palmares, Valter Nascimento destacou ao site que iniciou as investigações e depois repassou o caso ao titular da cidade de São José da Lage, local onde o corpo foi encontrado.

Segundo ele, a técnica de enfermagem  Cássia  Josefa da Silva, 40 anos, é apontada como a principal suspeita da morte de Ednaldo e que o seu amante Jadson Ferreira da Silva teria efetuado os disparos à queima-roupa dentro do próprio veículo da vítima.

“Na verdade há um triângulo amoroso e a vítima estaria tentando se separar e não estava conseguindo. O que levantamos é que ela (a acusada) teria emprestado uma arma de fogo ao algoz e este na companhia de outras duas pessoas, todos de Quipapá (PE), teriam efetuado o crime”, destacou o delegado.

Ainda segundo o delegado, a vítima esteve no hospital onde a acusada trabalha, um dia antes de ser assassinado, para ter acesso e fotografado a escala de serviço da mulher.

O algoz está preso e teria delatado o crime durante depoimento aos policiais. Segundo o delegado, foi com base nos depoimentos que a polícia chegou até a acusada. “Investigamos ainda se ela dopou a vítima para praticar o crime. Uma vez que encontramos no carro da vítima um instrumento usado para trocar soro e é importante destacar que teria sumido do hospital onde ela trabalha medicamentos que são usados para sedação”, esclareceu.

Por Railton Teixeira

Notícias Relacionadas

Não há comentários.

Deixe um comentário